Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: ANDRESSA REGO DA ROCHA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ANDRESSA REGO DA ROCHA
DATA: 29/11/2014
HORA: 09:00
LOCAL: NÚCLEO INTEGRADO DE MORFOLOGIA E PESQUISA COM CÉLULAS TRONCO - NUPCelt
TÍTULO:

Estudo do comportamento in vitro, caracterização imunofenotípica  e potencial osteogênico de células-tronco mesenquimais da medula óssea e do tecido adiposo de cutias (Dasyprocta prymnolopha)


PALAVRAS-CHAVES:

cutia, células-tronco, medula óssea, tecido adiposo, potencial terapêutico


PÁGINAS: 39
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Medicina Veterinária
SUBÁREA: Clínica e Cirurgia Animal
ESPECIALIDADE: Clínica Veterinária
RESUMO:

A pesquisa com células-tronco tem sido incentivada para trazer benefícios à saúde na prática médica, principalmente devido as suas características, são amplamente utilizadas em bioengenharia e terapias celulares no tratamento de lesões e doenças. Dessa forma, objetivou-se caracterizar e avaliar o comportamento in vitro de células-tronco mesenquimais obtidas a partir da medula óssea e do tecido adiposo de cutias (Dasyprocta prymnolopha), visando estabelecer células-tronco adultas deste roedor silvestre que possam ser utilizadas em pesquisas na área da medicina regenerativa. Neste estudo foram utilizadas seis cutias fêmeas provenientes do Núcleo de Estudos e Preservação de Animais Silvestres, sendo aprovado pelo Comitê de Ética em Experimentação Animal (CEEA) da Universidade Federal do Piauí sob o nº018/14, e pelo Sistema de Informação e Autorização em Biodiversidade (SISBIO) pelo processo n°330582.  Em laboratório foram isoladas células tronco mesenquimais provenientes da fração de células mononucleares da medula óssea (CTMMO) e do tecido adiposo subcutâneo (CTMTA) de cutias. Foram realizados os seguintes procedimentos: Ensaio de Unidade Formadora de Colônia Fibroblastóide (UFC-F), análise da cinética celular, indução de diferenciação adipogênica e osteogênica, criopreservação e avaliação após o descongelamento. Foi possível o isolamento de CTMMO a partir do volume inicial de 3ml de aspirado medular de cada fêmur, bem como o isolamento de CTMTA a partir do explante e por digestão enzimática de tecido adiposo subcutâneo. No Ensaio UFC-F de CTMMO foram observadas células com morfologia fibroblastóide organizadas em colônias distribuídas pela área de superfície da cultura, resultados semelhantes foram observados em células de CTMTA obtidas a partir de explante e por digestão enzimática. Na curva de crescimento de CTMMO e CTMTA foram observadas três fases (lag, log e platô) no decorrer de 20 dias. Após a indução adipogênica e osteogênica de CTMMO foram visualizadas células vesículas lipídicas e matriz extracelular com depósitos de cálcio, respectivamente. Foram visualizadas características semelhantes de CTMMO criopreservadas em menor número. De acordo com as observações feitas até o momento, podemos afirmar que é possível a aquisição de células tronco mesenquimais de medula óssea e tecido adiposo com elevada autorrenovação, com considerável multipotencialidade de CTMMO. Além disso, a manutenção da capacidade de expansão e de diferenciação após processo de criopreservação de CTMMO indicam que este processo é válido para sua conservação e seu posterior uso para aplicações em terapias celulares.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 422578 - MARIA ACELINA MARTINS DE CARVALHO
Externo ao Programa - 2572995 - AIRTON MENDES CONDE JUNIOR
Externo ao Programa - 672.462.063-53 - MATHEUS LEVI TAJRA FEITOSA - USP
Notícia cadastrada em: 21/10/2014 08:48
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb05.ufpi.br.instancia1 23/06/2024 03:54