Notícias

Banca de DEFESA: LUANNA SOARES DE MELO EVANGELISTA

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: LUANNA SOARES DE MELO EVANGELISTA
DATA: 23/02/2015
HORA: 08:30
LOCAL: Auditório do Núcleo de Pós-Graduação em Ciências Agrárias
TÍTULO:

CARACTERÍSTICAS REPRODUTIVAS DE CÃES NATURALMENTE INFECTADOS POR Leishmania sp.


PALAVRAS-CHAVES:

Leishmaniose Visceral, sêmen, testículos.


PÁGINAS: 70
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Medicina Veterinária
SUBÁREA: Reprodução Animal
RESUMO:

Objetivou-se com este trabalho avaliar as características clínicas, laboratoriais, seminais e testiculares de cães Sem Raça Definida (SRD) positivos para leishmaniose visceral canina (LVC). Os animais foram obtidos por meio da Gerência de Controle de Zoonoses (GEZOON) de Teresina, Piauí, e levados para os canis do Centro de Ciências Agrárias da Universidade Federal do Piauí (UFPI), onde permaneceram durante o período de fevereiro a abril de 2014. Foram coletadas amostras de sangue e de sêmen de 12 cães, machos, sendo 06 positivos (GI) e 06 negativos (GII) para a LVC. Os resultados demonstraram que os animais com a doença apresentaram como sintomatologia clínica: linfoadenomegalia (100%), seguido de onicogrifose (50%), lesões de pele e emagrecimento (33,3%), observados durante o período experimental. A anemia normocítica normocrômica (83,3%), trombocitopenia e monocitopenia (33,3%) foram os achados hematológicos mais frequentes nos animais doentes. As análises bioquímicas revelaram alteração renal em dois dos animais positivos, já que houve aumento nos índices de ureia (88,5 e 63,4mg/dl), embora os índices de creatinina tenham se mantido dentro da normalidade entre os animais estudados. Quanto às características seminais foram avaliados parâmetros macroscópicos e microscópicos a fresco, refrigerado e congelado, havendo diferença significativa nos parâmetros de motilidade e vigor avaliados no sêmen fresco e refrigerado, porém no sêmen descongelado não houve diferença estatística nesses parâmetros, quando avaliados por meio do teste de termorresistência (TTR) e análise computadorizada do sêmen (CASA). De acordo com as análises de ultraestruturas espermáticas foram observadas diferenças estatísticas quanto à membrana plasmática, membrana acrossomal e potencial mitocondrial das células espermáticas dos grupos experimentais. A testosterona se manteve dentro dos índices de normalidade nos animais estudados, não diferindo estatisticamente entre os grupos. Todas as amostras de sêmen dos animais foram negativas para LVC por meio da técnica de reação em cadeia pela polimerase (PCR) e por meio da histopatologia dos testículos. Deste estudo, foi possível observar alterações seminais e lesões testiculares em todos os animais do experimento, não havendo relação direta entre a presença de Leishmania sp. e a intensidade de danos encontrados no sistema reprodutivo destes cães.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - ALEXANDRE RODRIGUES SILVA - UFERSA
Externo ao Programa - 1167750 - FERNANDO AECIO DE AMORIM CARVALHO
Interno - 423281 - IVETE LOPES DE MENDONCA
Presidente - 422864 - JOSE ADALMIR TORRES DE SOUZA
Externo à Instituição - LÚCIA DANIEL MACHADO DA SILVA - UECE
Notícia cadastrada em: 28/01/2015 14:42
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 14/06/2024 23:37