Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: GEORGIA BRENDA BARROS ALVES

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: GEORGIA BRENDA BARROS ALVES
DATA: 16/04/2015
HORA: 09:00
LOCAL: AUDITÓRIO DO PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA ANIMAL
TÍTULO:

MARCADORES DE LESÃO GLOMERULAR NA LEISHMANIOSE VISCERAL CANINA


PALAVRAS-CHAVES:

Glomerulopatia. Cães. Colágeno tipo IV. MCP-1. PDGF.


PÁGINAS: 100
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Medicina Veterinária
SUBÁREA: Patologia Animal
ESPECIALIDADE: Anatomia Patologia Animal
RESUMO:

As nefropatias associadas à Leishmaniose Visceral (LV) são muito frequentes. Os cães apresentam lesões semelhantes as que ocorrem em humanos, por isso têm sido considerados bons modelos para o estudo da patogenia das nefropatias na LV. Em cães infectados, a lesão glomerular leva a insuficiencia renal, sendo esta a principal causa de morte entre esses animais. O estudo de marcadores de lesão glomerular é de singular importância para melhor compreender a patogênese das glomerulopatias na Leishmaniose Visceral Canina, pesquisas sobre esse tema tem sido escassas. Objetivou-se com este trabalho, estudar a expressão de marcadores de lesão glomerular em tecido renal de cães naturalmente infectados porLeishmania (Leishmania) imfantum chagasi. Quantos Cães sintomáticos fizeram parte deste estudo. Após eutanasia, fragmentos de tecido renal foram coletados e conservados em formol tamponado (pH=7,4) para histopalogia e imunoistoquímica e em RNA-holder para biologia molecular. Foram realizadas as seguintes análises: prova de função renal (ureia e creatinina no soro); histopatologia (H-E, Masson, PAS e PAMS) para análise alterações morfológicas glomerulares; imunoistoquímica (antígeno de Leishmania, imunoglobulinas IgG, IgM, IgA e Colágeno tipo IV); e Real Time-PCR para análise da expressão de Colágeno tipo IV, MCP-1 e PDGF-B. Os cães infectados apresentaram níveis de ureia e creatinina significativamente maiores em relação ao grupo controle. A celularidade glomerular, imunomarcação de IgA na região periglomerular, contagem de células T CD4+ e marcação de Colágeno tipo IV glomerular foram significativamente maiores em animais infectados em relação aos cães controles. A técnica de PCR-RT mostrou uma significativa expressão de mRNA de Colágeno tipo IV, MCP-1 e PDGF-B em região cortical de cães naturalmente infectados por Leishmania (Leishmania) infatum chagasi. Diante dos resultados conclui-se que glomerulopatia em cães naturalmente infectados é imunomediada e parece haver participação de imunoglobulina A e as células TCD4+ certamente estão envolvidas. A deposição de Colágeno IV na matriz mesangial participa do mecanismo de lesão glomerular, assim como MCP-1 e PDGF-B, que são estímulos importantes para a ocorrência de alterações glomerulares em cães naturalmente infectados.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 423624 - SILVANA MARIA MEDEIROS DE SOUSA SILVA
Externo ao Programa - 1979277 - KARINA OLIVEIRA DRUMOND
Externo ao Programa - 053.615.748-05 - MARIA DAS GRAÇAS PRIANTI - USP
Notícia cadastrada em: 24/03/2015 16:34
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb05.ufpi.br.instancia1 20/06/2024 05:23