Últimas Notícias
Banca de DEFESA: ICARO OLIVEIRA TORRES DE SOUZA
Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ICARO OLIVEIRA TORRES DE SOUZA
DATA: 09/08/2019
HORA: 08:00
LOCAL: Auditório do Núcleo de Pós-Graduação em Ciências Agrárias
TÍTULO: AVALIAÇÃO DE OÓCITOS RECUPERADOS POR LOPU EM OVARIOS DE CABRAS INFUNDIDOS COM CÉLULAS-TRONCO MESENQUIMAIS
PALAVRAS-CHAVES: Caprinos, ovário, oócitos, células tronco
PÁGINAS: 53
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Medicina Veterinária
SUBÁREA: Reprodução Animal
ESPECIALIDADE: Ginecologia e Andrologia Animal
RESUMO:

Na procura por melhores resultados na PIV em pequenos ruminantes, objetivou-se avaliar o efeito da infusão de células-tronco mesenquimais (CTM) em ovários caprinos na morfologia ovariana, na quantidade, qualidade, maturação, morfológica e morfométrica de oócitos orinundos de aspirações foliculares por laparoscopia (LOPU). Foram utilizadas cabras (n=10) sem padrão racial definido (SPRD), não lactantes, com idade média de três anos e escore da condição corporal (ECC) variando de 3,0 a 4,0. As cabras foram sincronizadas com o uso de esponjas intravaginais com acetato de medroxiprogesterona e aplicações de d-cloprostenol e a estimulação ovariana constituiu-se na administração de FSHp e eCG, em aplicações únicas, feita 36 horas anterior às LOPU’s, e posteriormente as fêmeas foram submetidas a 5 sessões/animal de LOPU com intervalos de 12 dias. As cabras foram divididas em dois tratamentos: T1-CTR (Controle – 5 animais); T2 - CTM (ovários tratados com células tronco mesenquimais – 5 animais). As infusão ovariana com células tronco – CTM, na concentração de 1 x 106 cel/mL, nanomarcadas com Qtracker® e diluídas em 0,2 mL de solução fisiológica (NacL a 0,9%) foram realizada durante todos os 5 procedimentos de LOPU. Os folículos visualizados e aspirados foram contabilizados e os oócitos aspirados classificados de acordo com a qualidade morfológica em Graus I, II, III e IV. Na maturação foram considerados os oócitos com graus I, II e III e submetidos à maturação in vitro em meio TCM-199 acrescido de 2,4 mM de NaHCO3; 2,2 mg/mL de piruvato de sódio; 5 µg/mL de LH; 5 µg/mL de FSH; 100 ng/µl de eGF; 1 µg/mL de estradiol; 50 µM de cisteína; 10% de SFB e 1% de gentamicina, por 24 horas, em estufa incubadora à 38,5°C com 5% de CO2 e 95% de umidade. Para a avaliação dos oócitos cultivados no período de 24h, prosseguiu-se com a coloração de Hoechst e avaliados em microscópio equipado com epifluorescência. Para avaliação morfológica e morfométrica os oócitos desnudos foram filmados e fotografados e as imagens armazenadas no software Image Measurement TRIAL 9.0. Foram realizadas duas medidas do diâmetro do oócito em planos diferentes, para a zona pelúcida e espaço perivitelínico, foram realizadas três medidas obtidas em planos aleatórios da zona pelúcida, para o diâmetro do corpúsculo polar foram usadas duas medidas aleatórias e todas as medias foram usadas para o cauculo estatístico. As características morfológicas do oócito (presente ou ausente) foram avaliadas de acordo com: granulações citoplasmáticas, fragmentação do corpúsculo polar, inclusões citoplasmáticas e vacúolos. As avaliações quanto à morfologia ovariana foi realizada 30 dias posterior à ultima LOPU e infusão de CTM através da avaliação histológica partir do abate dos animais e coleta dos ovários. Todas as análises foram executadas através do programa Statistical Analysis System (SAS Institute Inc., 2002). A avaliação histopatológica dos ovários demonstrou tecido ovariano das amostras dos grupos T1 e T2 com córtex evidenciando folículos ovarianos de primordiais à antrais, corpos lúteos, corpos albicans e região medular com vasos sanguíneos e linfáticos. As alterações observadas foram discretas e focais, caracterizadas por: vasodilatação na região medular, evidente em 25% das amostras do T1 e em 50% do T2, áreas de hemorragia intersticial em 37,5% das amostras do T1, variando de intensidade leve à intensa, e em 25% do T2 em intensidade leve a média, pigmentos de hemossiderina no interstício ovariano em 87,5% no T1 e 62,5% do T2, em ambos de forma leve à moderada. Infiltrado inflamatório mononuclear leve focal, predominantemente linfocítico foi observado em 87,5% no T1 e 62,5% do T2. Não havia corpo lúteo em 37,5% do T1 e 25% do T2 e todas as amostras haviam folículos primordiais degenerados, atrésia folicular e cistos foliculares, ambos em maior quantidade no grupo controle.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - FELIPE DE JESUS MORAES JUNIOR - UEMA
Externo ao Programa - 3334206 - ISOLDA MARCIA ROCHA DO NASCIMENTO
Externo ao Programa - 422578 - MARIA ACELINA MARTINS DE CARVALHO
Externo à Instituição - MARLON DE ARAÚJO CASTELO BRANCO - NASSAU
Presidente - 1643184 - NEY ROMULO DE OLIVEIRA PAULA
Externo à Instituição - YNDYRA NAYAN TEIXEIRA CARVALHO CASTELO BRANCO - UFS

Cadastrada em: 22/07/2019
Mais Notícias
Processos Seletivos Veja abaixo os processos seletivos disponíveis para nosso Programa de Pós-Graduação.
Calendário Fique por dentro dos eventos relacionados ao nosso Programa de Pós-Graduação.
  • 21/02/2019 - 22/02/2019 · Matrícula para o período 2019.1.
  • 07/03/2019 · Início do período letivo 2019.1.
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb04.ufpi.br.instancia1 23/07/2019 08:38