Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: KALYNNY KELLY DA CRUZ GONÇALVES

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: KALYNNY KELLY DA CRUZ GONÇALVES
DATA: 27/12/2023
HORA: 14:00
LOCAL: SALA Nº01 -ANTIGA PREXC (por trás do HU)
TÍTULO: DESENVOLVIMENTO DE UM PROTÓTIPO DE DISPOSITIVO ERGONÔMICO OBSTÉTRICO PARA AUXILIAR A POSIÇÃO DE CÓCORAS DE GESTANTES: AVALIAÇÃO DA PERCEPÇÃO DE DOR E ESFORÇO- UM ENSAIO CLÍNICO CONTROLADO
PALAVRAS-CHAVES: Fisioterapia. Obstetrícia. Protótipo de Prova de Conceito
PÁGINAS: 73
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Medicina
RESUMO:

INTRODUÇÃO: Na prática obstétrica atual, a posição materna ideal durante a segunda fase do trabalho de parto e no momento do parto não está totalmente definida, entretanto, a posição agachada (ou cócoras) é considerada a mais natural. Contudo, a postura de cócoras deixou de fazer parte das atividades de vida diárias de muitas mulheres, ocasionando dificuldades para executá-la, sendo necessário um alto grau de mobilidade no tornozelo, joelho e quadril, além dos fatores limitantes individuais resultantes de retrações musculares prévias ou a presença de algumas condições que podem inviabilizar a permanência nessa postura. OBJETIVO: Desenvolver um dispositivo ergonômico que permite que as gestantes realizem e permaneçam na postura cócoras. MÉTODO: Estudo de intervenção, de caráter transversal, realizado com gestante no terceiro trimestre com idade acima de 18 anos, randomizadas uniformemente em GC (grupo controle) e GE (grupo experimental). Este estudo foi desenvolvido em três fases: 1) Fase transversal de criação do arcabouço para desenvolvimento do projeto: foi realizada revisão da literatura de artigos e patentes dos temas pertinentes; 2) Espiral de concepção foi definido os requisitos para elaboração do protótipo; seleção dos materiais e manufatura; solução conceitual do dispositivo em modelo virtual geométrico nas dimensões de uma estrutura pélvica feminina padrão e desenvolvimento do dispositivo ergonômico obstétrico (DEO); 3) Avaliação e refinamento: foi avaliado, a satisfação em relação ao dispositivo, sua funcionalidade e eficácia através de Testes comparativos de angulação com dispositivos já utilizados comercialmente, Goniometria e Plataforma de Força; aplicação em mulheres no terceiro trimestre gestacional comparando dois grupos um com a posição cócoras livre e o outro com o DEO; avaliação das variáveis: percepção de esforço pela escala de Borg, dor articular em membros inferiores através da escala visual analógica de dor - EVA e capacidade de permanecer na postura cócoras com e sem o DEO através de tempo cronometrado, avaliação do nível de satisfação do protótipo através da aplicação do questionário de QUEBEC (QUEST 2.0). Para a análise dos dados foi utilizado o programa SPSS statistic, teste de normalidade de Shapiro-Wilk para averiguação da distribuição da amostra e escolha do teste estatístico mais adequado, sendo de escolha o Teste U de Mann-whitney e análise de estatísticas descritivas em frequências e representação em porcentagem. DESENVOLVIMENTO: O protótipo foi desenvolvido em madeira, seda sintética e rodas de plástico, levando-se em consideração as medidas de altura e abertura pélvica identificadas como ótimas de acordo com a biomecânica, além disso, características como peso, facilidade de transportar, facilidade de produção, aquisição dos materiais e os custos foram levados em consideração. A pesquisa seguiu todos os preceitos éticos da resolução 466/12 do Conselho Nacional de Saúde (CNS), sendo aprovada em comitê de ética com o parecer nº6.516.181. RESULTADOS: Participaram deste estudo 60 gestantes. Ao comparar o dispositivo com outros produtos ergonômicos utilizados na sala de parto como a cadeira cavalinho, banqueta e bola terapêutica, realizou-se a avaliação da ADM das articulações dos MMII, obtendo-se ângulos acima de 90º na articulação do quadril e joelhos possibilitando uma posição efetivamente de cócoras, o que não acontece nos demais dispositivos. Quanto à avaliação na plataforma de força da reação do solo, houve uma redução de aproximadamente 65% quando utilizado o DEO, demonstrando, portanto, que o dispositivo reduz o torque ao qual as articulações estão submetidas. Observou-se significância estatística nas variáveis analisadas em relação a maior tempo médio de permanência na postura de cócoras no GE comparado com o GC (p<0,01) e na percepção de dor e esforço entre ambos os grupos, onde no GE essas variáveis foram inferiores quando comparadas ao GC (p<0,05). Além disso, as participantes (n=24) estavam “bastante satisfeitas” com o uso do dispositivo. CONCLUSÃO: A confecção do protótipo de dispositivo para auxiliar a postura de cócoras atendeu às expectativas, visto que, foi possível desenvolver um dispositivo que proporciona uma melhor biomecânica, reduzindo a percepção de dor e esforço para manutenção da postura de cócoras, bem como possibilitando um maior tempo de permanência na postura em gestantes.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1560969 - ROSIMEIRE FERREIRA DOS SANTOS
Interno - 000.839.723-66 - TERESINHA DE JESUS AGUIAR DOS SANTOS ANDRADE - UNESP
Notícia cadastrada em: 13/12/2023 11:55
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 14/04/2024 08:16