Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: THABATA LAIS DE ARAUJO B NASCIMENTO

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: THABATA LAIS DE ARAUJO B NASCIMENTO
DATA: 25/05/2016
HORA: 09:00
LOCAL: Auditório do Departamento de Química
TÍTULO:

Preparo de amostras aplicados a análise de proteínas em sementes de Feijão-caupi (Vigna unguiculata (L.) Walp.)


PALAVRAS-CHAVES:

Preparo de amostras; Proteômica; Cromatografia Líquida de Alta Eficiência


PÁGINAS: 40
GRANDE ÁREA: Ciências Exatas e da Terra
ÁREA: Química
SUBÁREA: Química Analítica
ESPECIALIDADE: Separação
RESUMO:

O feijão – caupi (Vigna unguiculata (L.) Walp.), comumente chamado de feijão de corda ou o feijão macassar, é um alimento básico da população de baixa renda do nordeste brasileiro (FROTA et al.; 2008). É uma excelente fonte de proteína (23% - 25% em média) e apresenta todos os aminoácidos essenciais, carboidratos (62%, em média), vitaminas e minerais, além de possuir grande quantidade de fibras dietéticas, baixa quantidade de gordura (teor de óleo de 2%, em média) e não conter colesterol. Pelo seu valor nutritivo, o feijão-caupi é cultivado principalmente para a produção de grãos, secos ou verdes para o consumo humano, in natura, na forma de conserva ou desidratado. No Brasil, o feijão-caupi é cultivado predominantemente no sertão semiárido da região nordeste e em pequenas áreas da Amazônia.

O preparo adequado da amostra a ser analisada é absolutamente essencial para a obtenção de bons resultados. Um processo ideal de preparo de amostras para analise de proteínas deve resultar em completa solubilização, desagregação, desnaturação e redução das proteínas presentes na amostra. Para a caracterização de proteínas especificas em mistura complexa, as proteínas de interesse devem estar completamente solubilizadas sob as condições nas quais se trabalhará.

O estudo da proteômica pode ser definido como o estudo global de proteínas em uma célula, tecido ou organismo incluindo não só a identificação e quantificação, mas também a determinação da sua localização, modificações, interações e funções. Estratégias de preparo de amostras para analise de proteínas devem ser cuidadosamente selecionadas, principalmente devido à natureza complexa do proteoma celular, objetivando reduzir a heterogeneidade da amostra a nível molecular bem como a obtenção de resultados significativos e fidedignos.

Como técnica de separação das proteínas presentes nas sementes do feijão-caupi, será utilizada a técnica de Cromatografia Líquida de Alta Eficiência (CLAE) que, atualmente, é uma das técnicas de separação mais aplicadas em estudos proteômicos devido a sua robustez, reprodutividade, grande variedade de modalidades de separação (ex. fase reversa, troca iônica, exclusão por tamanho, afinidades, interação hidrofóbica, dentre outras) além de permitir sua hifenação com outras técnicas analíticas (ex. Espectrometria de massas) o que a torna uma excelente ferramenta de separação de proteínas antes da analise no espectrômetro de massas. Alguns problemas envolvidos em analises por HPLC, estão relacionados à adsorção de proteínas na fase estacionaria, resultando em perda substancial de eficiência da coluna, curto tempo de vida da coluna cromatográfica e um aumento da pressão de retorno. Neste sentido, etapas prévias de preparo de amostras em analises cromatográficas são indispensáveis para reduzir a complexidade da amostra.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2059797 - HERBERT DE SOUSA BARBOSA
Interno - 1635927 - EDIVAN CARVALHO VIEIRA
Interno - 1888044 - GERARDO MAGELA VIEIRA JUNIOR
Interno - 1711665 - NAISE MARY CALDAS SILVA
Notícia cadastrada em: 27/04/2016 08:24
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb02.ufpi.br.instancia1 28/01/2020 01:33