Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: LIA RAQUEL MOURA SILVA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: LIA RAQUEL MOURA SILVA
DATA: 16/02/2016
HORA: 14:30
LOCAL: Auditório do Departamento de Química
TÍTULO:

NANOPARTÍCULAS DE ÓXIDO DE MAGNÉSIO MODIFICADAS COM ÁCIDO

ELÁGICO: SÍNTESE, CARACTERIZAÇÃO E AVALIAÇÃO DA ATIVIDADE

CITOTÓXICA


PALAVRAS-CHAVES:

óxido de magnésio; ácido elágico; Leishmaniose


PÁGINAS: 18
GRANDE ÁREA: Ciências Exatas e da Terra
ÁREA: Química
SUBÁREA: Química Inorgânica
ESPECIALIDADE: Química Bio-Inorgânica
RESUMO:

As nanopartículas de óxido de magnésio (MgO NPs) foram estudadas por serem

biocompatíveis e estáveis sob condições adversas. Neste trabalho, MgO NPs foram

obtidas pela modificação com ácido elágico (AE), um composto orgânico polifenólico.

A síntese do nanomaterial foi realizada em diferentes proporções, todas sendo

devidamente identificadas (MgO-AE 1:2, MgO-AE 2:1, MgO-AE 4:1 e MgO-AE 8:1) e

caracterizadas pelas técnicas de difração de raios X (DRX) e espectroscopias eletrônica

e vibracional nas regiões do UV-Vis e Infravermelho com transformada de Fourier

(FTIR), respectivamente. Posteriormente, avaliou-se a atividade citotóxica dos

nanomateriais em questão sobre células de mamíferos Os gráficos de DRX permitiram

observar que a presença de MgO NPs alterou a cristalinidade do AE no nanomaterial e

que o aumento da proporção de MgO NPs provocou a precipitação de Mg(OH)2, devido

ao incremento na concentração de Mg2+. O espectro de UV-Vis exibiu o surgimento de

uma banda em 444 nm, proveniente da interação entre os dois materiais. O FTIR exibiu

os espectros vibracionais com mudanças significativas nos principais picos C=O, C-O e

O-H, dando indício de interação entre os dois materiais. Os valores de CC50 obtidos pelo

ensaio de citotoxicidade dos nanomateriais mostraram uma diminuição do efeito

citotóxico proporcional ao incremento na concentração de MgO NPs (425,85 μg.mL-1

para MgO NPs, 23,81 μg.mL-1 para o AE, 20,73 μg.mL-1 para MgO-AE 1:2, 38,15

μg.mL-1 para o MgO-AE 2:1, 47,66 μg.mL-1 para o MgO-AE 4:1 e 51, 67 μg.mL-1 para

MgO-AE 8:1). Tais resultados propiciam a avaliação da atividade dos referidos

nanomateriais frente a protozoários parasitos do gênero Leishmania, visando um

tratamento mais eficaz para a leishmaniose.

 


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1508806 - WELTER CANTANHEDE DA SILVA
Interno - 2363808 - EDMILSON MIRANDA DE MOURA
Interno - 756.483.183-91 - GERALDO EDUARDO DA LUZ JUNIOR - UESPI
Externo ao Programa - 2056226 - CLEÂNIO DA LUZ LIMA
Notícia cadastrada em: 27/04/2016 08:26
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb04.ufpi.br.instancia1 01/10/2020 05:06