Notícias

Banca de DEFESA: IARA SAMARA DE ALCANTARA SILVA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: IARA SAMARA DE ALCANTARA SILVA
DATA: 16/03/2018
HORA: 09:00
LOCAL: Auditório do Departamento de Química
TÍTULO: CARACTERIZAÇÃO GEOQUÍMICA ORGÂNICA DE ROCHAS GERADORAS DA FORMAÇÃO TIANGUÁ (BACIA DO PARNAÍBA)
PALAVRAS-CHAVES: Matéria Orgânica. Biomarcadores Geoquímicos. Formação Tianguá. Bacia do Parnaíba
PÁGINAS: 100
GRANDE ÁREA: Ciências Exatas e da Terra
ÁREA: Química
SUBÁREA: Química Orgânica
ESPECIALIDADE: Química dos Produtos Naturais
RESUMO:

A Bacia do Parnaíba é uma bacia sedimentar intracratônica que abrange uma área de 665.888 km2 nas regiões norte e nordeste do Brasil, e se encontra completamente desenvolvida por rochas sedimentares e vulcânicas com idades que variam entre o Siluriano e o Cretáceo. O principal sistema petrolífero desta bacia é o sistema Pimenteira-Cabeças, cuja principal rocha geradora é constituída por folhelhos marinhos radioativos da Formação Pimenteira e o reservatório por arenitos deltaicos da Formação Cabeças. Dentre as diversas formações presentes nesta bacia, a Formação Tianguá é considerada geradora potencial secundária de hidrocarbonetos, entretanto há poucos estudos do ponto de vista geoquímico. Dessa forma, o trabalho tem como objetivo geral caracterizar origem da matéria orgânica, paleoambiente deposicional e o grau de maturação térmica de Rochas Geradoras da Bacia do Parnaíba por meio de biomarcadores a partir de extratos orgânicos de rochas por cromatografia gasosa acoplada a espectrometria de massas (CG-EM e CG-EM/EM) e por carbono orgânico total (COT). As amostras ou extratos apresentaram valores para COT <1 que impossibilitou analise por Rock-Eval, sendo que este valor (COT<1) para esta formação já foram relatados em amostras de testemunhos na tese de doutorado de Rodrigues (1995). Os dados obtidos por biomarcadores via CG-EM e CG-EM/EM, para as frações saturadas e aromáticas dos extratos forneceram os parâmetros geoquímicos, que caracterizam uma matéria orgânica depositada em ambiente marinho redutor, com contribuição de algas, bactérias e plantas terrestres. Alguns parâmetros moleculares foram calculados, tais como C27 Ts/Tm (2,88), C31 S/S+R (1,7), esterano C27 S/ S+R (0,40), índice de homohopano (0,5), P/n-C17 (0,39) e F/n-C18 (0,3), sugeriram que a MO desta localidade apresenta maturidade mediana. Embora tenhamos trabalhado com amostras de afloramento, os resultados alcançados neste trabalho são concordantes com aqueles obtidos em amostras de testemunho para a Formação Tianguá anteriormente (sequência siluriana) que apresentaram baixos valores de COT e predominância de matéria orgânica pouco adequada à geração de hidrocarbonetos.

 


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1549302 - SIDNEY GONCALO DE LIMA
Interno - 1167592 - MARIANA HELENA CHAVES
Externo à Instituição - GUSTAVO RODRIGUES DE SOUSA JÚNIOR - UNICAMP
Externo à Instituição - PÉRICLES BARRETO ALVES - UFS
Notícia cadastrada em: 16/03/2018 10:03
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb03.ufpi.br.instancia1 14/08/2020 22:40