Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: EDGAR ALVES ARAUJO JUNIOR

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: EDGAR ALVES ARAUJO JUNIOR
DATA: 18/09/2013
HORA: 08:30
LOCAL: Auditório do DQ
TÍTULO:

 

MICROCRISTAIS COLUNARES HEXAGONAIS DE ZnO OBTIDOS VIA PROCESSAMENTO HIDROTÉRMICO: SÍNTESE, REFINAMENTO ESTRUTURAL, MECANISMO DE CRESCIMENTO E PROPRIEDADES ÓPTICAS


PALAVRAS-CHAVES:

Óxido de zinco, Processamento hidrotérmico, Proteção sola


PÁGINAS: 35
GRANDE ÁREA: Ciências Exatas e da Terra
ÁREA: Química
SUBÁREA: Química Inorgânica
ESPECIALIDADE: Físico Química Inorgânica
RESUMO:

Este trabalho propõe um método simples, baseado no processamento hidrotérmico convencional, para produção de microestruturas de óxido de zinco (ZnO), através da reação entre o precursor acetato de zinco dihidratato (AZD) em solução alcalina de hidróxido de sódio (NaOH), em pH 12 e 13,5, na presença ou ausência do surfactante catiônico brometo de cetiltrimetilamônio (CTAB). Este método possui baixo custo, possibilita a preparação do ZnO em baixas temperaturas e em tempo relativamente curto de reação. Além disso, o método de síntese hidrotérmica possibilita a formação de partículas com tamanho e morfologia controlados. Realizou-se a caracterização das amostras pelas técnicas de difração de raios X (DRX), incluindo o refinamento estrutural Rietveld, espectroscopia vibracional Raman e Infravermelho (IV), microscopia eletrônica de varredura com fonte de elétrons de emissão por campo (MEV-EC) e espectroscopia molecular no ultravioleta e visível (UV/Vis), através de reflectância difusa (R) e fotoluminescência (FL). Os resultados experimentais confirmam que todas as amostras de ZnO sintetizadas hidrotermicamente cristalizaram-se numa estrutura hexagonal do tipo wurtzita. Observou-se estruturas especialmente diferenciadas, como colunas hexagonais na ausência de CTAB e colunas hexagonais duplas na presença de CTAB. O comprimento e diâmetro médio das microestruturas diminuem com o aumento da temperatura de processamento. Propôs-se um modelo de nucleação e crescimento para explicar a formação dos microcristais de ZnO, de acordo com as condições experimentais, crescidos preferencialmente na direção [001], o que foi confirmado pela literatura. Comprovou-se, através desse trabalho, que as amostras de ZnO sintetizadas hidrotermicamente não poderiam ser aplicadas como atenuadores de radiação UV, na forma de protetores solares, quando se comparou com amostras comercialmente utilizadas para esse fim, principalmente quando se observou o tamanho das partículas. De qualquer forma, desenvolveu-se neste trabalho um método de processamento hidrotérmico eficiente para obtenção de microestruturas de ZnO, com diferentes tamanhos de cristalitos, em condições de reação mais amenas do que as empregadas pela maioria das técnicas disponíveis na literatura, e que podem ser aplicadas tecnologicamente para outros fins


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1714193 - JOSE MILTON ELIAS DE MATOS
Interno - 1167321 - MARIA RITA DE MORAIS CHAVES SANTOS
Interno - 1508806 - WELTER CANTANHEDE DA SILVA
Externo ao Programa - 904.904.363-15 - CLEANIO DA LUZ LIMA - UFC
Notícia cadastrada em: 11/09/2013 11:10
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb07.ufpi.br.instancia1 19/01/2020 11:02