Notícias

Banca de DEFESA: HILANA DE FARIAS PACHECO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: HILANA DE FARIAS PACHECO
DATA: 25/04/2014
HORA: 08:30
LOCAL: Auditório de Química
TÍTULO:

SÍNTESE, CARACTERIZAÇÃO E ATIVIDADE CATALÍTICA DE NANOPARTÍCULAS DE TiO2/SO42- NA ESTERIFICAÇÃO METÍLICA DE ÁCIDOS GRAXOS LIVRES

 


PALAVRAS-CHAVES:

 

Nanotitânia sulfatada. Catálise. Esterificação. Biodiesel



PÁGINAS: 81
GRANDE ÁREA: Ciências Exatas e da Terra
ÁREA: Química
SUBÁREA: Físico-Química
ESPECIALIDADE: Cinética Química e Catálise
RESUMO:

A busca por combustíveis renováveis tem motivado o desenvolvimento de vários estudos na área de catálise. Destaca-se que a utilização de biocombustíveis pode contribuir para a diminuição de problemas ambientais e dependência das fontes convencionais de energia. As pesquisas atuais na área de materiais visam a obtenção de catalisadores com alta atividade catalítica, que possibilitem maior rendimento da reação de transesterificação ou esterificação e que ofereçam vantagens técnicas e ambientais. Assim, visando contribuir com os estudos já realizados na área de catálise, esta pesquisa objetivou sintetizar nanopartículas de titânia sulftada (TiO2/SO42) pelos métodos de síntese direta (TiO2/SO42- - SD) e pós-síntese (TiO2/SO42- - PS), para testar sua atividade em relação à esterificação do ácido mirístico por via metanólica. Os catalisadores foram caracterizados por difração de raios X (XRD), espectroscopia de Raman, espectroscopia na região do infravermelho (FTIR), adsorção e dessorção de nitrogênio e microscopia eletrônica de transmissão (TEM). Já os produtos obtidos da esterificação foram caracterizados por cromatografia em camada delgada (TLC), cromatografia gasosa (GC) e análise termogravimétrica (TG/DTG e DSC). O XRD e o espectro de Raman mostraram picos característicos de  TiO2 e o FTIR confirmou a presença do grupo sulfato nas amostras obtidas tanto pelos métodos de síntese direta como pelo pós síntese. Com relação às isotermas, foi possível verificar que os catalisadores possuíam estruturas mesoporosa e microporosa. Sendo possível estimar, também, que estes apresentaram tamanho em dimensões nanométricas. Esta mesma observação foi constatada pelo TEM. Com relação aos produtos da catálise do ácido mirístico, verificou-se que somente o H2SO4, TiO2/SO42- - SD e TiO2/SO42- - PS apresentaram atividade. Este último, propiciou maior conversão a éster (biodiesel), sem perda significativa da atividade mesmos após duas reutilizações. Já os testes com os catalisadores TiO2/SO42- - SD e TiO2/SO42- - PS na esterificação de uma mistura de ácidos graxos, ambos obtiveram boa resposta catalítica. Portanto, conclui-se que a sulfatação dos catalisadores foi de fundamental importância para a conversão do ácido mirístico em biodiesel e esta atividade, com base na literatura, é atribuída a acidez de Lewis e de Brönsted.

 



MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 619.142.403-59 - MANOEL GABRIEL RODRGUES FILHO - UESPI
Interno - 1357378 - CARLA VERONICA RODARTE DE MOURA
Interno - 1714193 - JOSE MILTON ELIAS DE MATOS
Externo à Instituição - NATALY ALBUQUERQUE DOS SANTOS - UFPB
Notícia cadastrada em: 14/04/2014 09:14
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb04.ufpi.br.instancia1 05/08/2020 15:38