Notícias

Banca de DEFESA: NILZA DA SILVA CARVALHO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: NILZA DA SILVA CARVALHO
DATA: 29/04/2016
HORA: 09:00
LOCAL: Núcleo de Pós-Graduação em Ciências Agrárias
TÍTULO:

PROPRIEDADES MICROBIOLÓGICAS DO SOLO AO LONGO DE UM GRADIENTE VEGETACIONAL DE CERRADO NO PARQUE NACIONAL DE SETE CIDADES


PALAVRAS-CHAVES:

Savana, Biomassa microbiana, respiração basal do solo, Enzimas.


PÁGINAS: 50
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Agronomia
RESUMO:

O Parque Nacional de Sete Cidades (PNSC) constitui uma das mais importantes Unidades de Conservação do Cerrado reunindo um patrimônio biológico, arqueológico e paisagístico de valor inestimável. Contudo, apesar da importância do PNSC, os trabalhos realizados até o momento abordam principalmente aspectos botânicos, com pouca informação disponível sobre o tamanho e atividade do componente microbiano do solo. O objetivo deste trabalho foi avaliar as propriedades biológicas do solo ao longo de um gradiente vegetacional do cerrado no Parque Nacional de Sete Cidades e relacionar com as propriedades físico-químicas e condições microclimáticas. Amostras de solo foram coletadas no gradiente composto por Campo Graminóide (CG), Cerrado Sensu Stricto (CSS) e Cerradão (CD) durante o período chuvoso (maio/2014) e seco (outubro/2014). A partir dessas amostras avaliaram-se as propriedades microbiológicas (carbono da biomassa microbiana (CBM), a respiração basal, o quociente metabólico e microbiano e a atividade enzimática do solo) e químicas (pH, H+Al, Ca+Mg, K, P, COT, N e CTCe). Houve diferença significativa entre o CG e as duas outras áreas para a maioria das propriedades químicas (Ca+Mg, K, CTCe, P, C, N), enquanto o CSS e o CD apresentaram valores semelhantes. O CBM diferiu significativamente entre as fisionomias vegetais, com maiores valores no solo sob CD nos dois períodos de amostragem. A respiração basal diferiu entre as fisionomias apenas no período chuvoso, enquanto mudanças nos valores de qCO2 foram observadas durante o período de estiagem.  Para o quociente microbiano, o CG apresentou menores valores no período seco em comparação às demais áreas. As enzimas desidrogenase, β-glicosidase e a atividade de hidrólise do FDA apresentaram menor atividade no CG, enquanto o CSS e CD não diferiram. Para a atividade da arilsulfatase, observou-se elevada atividade à medida que aumentou a complexidade das fisionomias. A fosfatase foi à única enzima a apresentar maior atividade no CG durante o período seco. Os resultados demonstram que as propriedades químicas e as condições microclimáticas encontradas ao longo do gradiente vegetacional de cerrado influenciam o comportamento das propriedades biológicas do solo. O teor de C, a umidade e a temperatura do solo são os principais fatores que controlam as propriedades biológicas em solos sob cerrado preservado no PNSC.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2476126 - ADEMIR SERGIO FERREIRA DE ARAUJO
Externo ao Programa - 883.321.529-68 - EDVALDO SAGRILO - EMBRAPA
Interno - 1300002 - GUSTAVO SOUZA VALLADARES
Externo à Instituição - VILMA MARIA DOS SANTOS - UFPI
Notícia cadastrada em: 06/04/2016 11:53
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb05.ufpi.br.instancia1 22/06/2021 07:35