Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: LUIZ CARLOS DE MELO JUNIOR

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: LUIZ CARLOS DE MELO JUNIOR
DATA: 17/01/2017
HORA: 14:00
LOCAL: AUDITÓRIO DO NÚCLEO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS AGRÁRIAS
TÍTULO: RESISTÊNCIA DE DIFERENTES ACESSOS DE FEIJÃO-FAVA AO PULGÃO PRETO (APHIS CRACCIVORA KOCH, 1854) (HEMIPTERA: APHIDIDAE)
PALAVRAS-CHAVES: Antibiose. Antixenose. Tabela de vida.
PÁGINAS: 33
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Agronomia
RESUMO:

O feijão-fava é uma leguminosa importante para agricultura brasileira, em especial no Nordeste. O objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito de diferentes genótipos de feijão-fava (UFPI-882, UFPI-883, UFPI-887, UFPI-888, UFPI-891, UFPI-908, UFPI-909, e UFPI-915), procedentes do Banco Ativo de Germoplasma de Feijão-Fava da Universidade Federal do Piauí – BAGF/UFPI, sobre a biologia de Aphis craccivora e identificar possíveis fontes de resistência ao afídeo, em condições de laboratório. Foram instalados dois ensaios, sem chance de escolha (antibiose) e com chance de escolha (antixenose). Para testar os efeitos de antibiose discos foliares dos diferentes acessos de feijão-fava foram infestados com duas ninfas, com 24 horas de idade e acompanhado todo o ciclo biológico. Os parâmetros avaliados para construção da tabela de vida calculados foram: Taxa Líquida de Reprodução (Ro); intervalo de Tempo entre cada geração (T); Inata capacidade de aumentar em número (rm); Razão finita de aumento (λ) e Tempo para a população duplicar (TD). As avaliações foram realizadas diariamente. O delineamento experimento utilizado foi o inteiramente casulalizado e as médias comparadas pelo teste de Tukey. Para construção da tabela de vida foi utilizado o Software TabVida. Os testes de antixenose foram realizados em duas etapas. Inicialmente arenas foram preparadas com discos foliares dos 8 acessos, dispostos em círculos os quais estavam ligados a um disco central onde foram liberados 40 pulgões adultos ápteros com um dia de jejum. O número de inseto em cada tratamento, foi contabilizado aos 30 minutos, 1, 2, 3, 4, 5, 6 e 24 horas. O delineamento utilizado foi o inteiramente casualizado, com 8 tratamentos (genótipos) e 20 repetições. Na segunda etapa, foram realizados testes pareados (combinações dos genótipos 2 a 2), totalizando 28 testes com 5 repetições, onde no centro de cada arena foram liberados 10 fêmeas adultas ápteras com uma hora de jejum. Os dados foram comparados pelo teste qui-quadrado (χ ², p≤0,05). Não houve diferença significativa entre os genótipos para os testes de antibiose. Os parâmetros da tabela de vida calculados foram Ro=49,23; T=10,24; rm=0,38; (λ)=1,46 e TD=1,82. Os resultados dos testes de não preferência demonstraram que o genótipo UFPI-887 apresentou resistência do tipo antixenose quando comparado os genótipos UFPI-882 e o UFPI-881. Não houve correlação entre a densidade de tricromas nas folhas e a não preferência de A. craccivora por folhas de P. lunatus.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - DOUGLAS RAFAEL E SILVA BARBOSA - IFMA
Presidente - 1167867 - PAULO ROBERTO RAMALHO SILVA
Interno - 043.286.014-23 - SOLANGE MARIA DE FRANCA - UFPI
Notícia cadastrada em: 12/12/2016 14:42
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb05.ufpi.br.instancia1 22/06/2021 07:27