Notícias

Banca de DEFESA: GISELE CASTELO BRANCO DE ANDRADE

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: GISELE CASTELO BRANCO DE ANDRADE
DATA: 31/08/2012
HORA: 14:30
LOCAL: Núcleo de Pós-Graduação em Ciências Agrárias
TÍTULO:

 

 

Entomofauna de solo como indicador para avaliar impactos ambientais da agricultura na região de Teresina, Piauí


PALAVRAS-CHAVES:

 

 

Insetos edáficos; análise faunística; qualidade ambiental; riqueza de espécies


PÁGINAS: 45
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Agronomia
RESUMO:

 

Os ecossistemas são importantes na manutenção da biodiversidade, garantindo a sobrevivência e perpetuação das espécies. A perda de identidade do ambiente proporciona débito de diversidade biológica. Cada vez mais as ações antrópicas não fundamentadas em princípios de sustentabilidade, fragmentam florestas e campos devido à ampliação das fronteiras agrícolas pela exigência de maior produção em função do crescente aumento populacional. A diversidade destes ambientes está ameaçada, bem como o equilíbrio de toda a cadeia que deles dependam. Neste contexto, para avaliar esse impacto causado pela agronomia, foram realizadas coletas com armadilhas tipo pitfall, onde captura insetos de solo, bons bioindicadores do ambiente, em duas áreas distintas, uma com a vegetação preservada e a outra, em uma área utilizada para agricultura, fazendo um comparativo entre elas através de análises faunísticas. Foram coletadas 49 espécies na área de mata nativa, correspondendo a 1.999 indivíduos e, 62 espécies na agricultura, correspondendo a 2.023 indivíduos. Na área de mata foram caracterizadas 20 espécies dominantes, 6 muito abundantes, 6 muito freqüentes e 8 constantes, enquanto que na área de agricultura foram caracterizadas 34 espécies dominantes, 8 muito abundantes, 10  muito  freqüentes e 14 constantes. Os taxas predominantes na mata são: Aleochara bilineata, Aphodius sp., Canthidium sp., Canthon sp.1, Canthon sp.2, Clivina fossor, Conoderus scalaris, Conotrachelus sp.1, Corpophilus sp.1, Dercylus elegans, Deutochilion sp., Deutochilion sp.1, Dichotomius nisus, Hemasopodes sp., Neoathyreus sp., Pheropsophus aequinoltialis, Ulomoides sp. e Xylosandrus crassiusculus, enquanto que na área de agricultura foram: Aeolus sp., Aleochara bilineata, Amalactus sp., Ambly Gnatus sp, Aphodius sp., Ateuchus sp., Canthidium sp., Canthon sp.1, Canthon sp.2, Canthon sp.3, Chaetocnema sp., Charidotella sp., Conoderus scalaris, Conotrachelus sp., Coprophanaeus jasius, Carpophilus sp., Dercylus elegans, Deltochilum sp., Deltochilum sp.1, Dichotomius nisus, Eusomos sp., Harpalus sp, Hemasopodes sp., Lobiopa insularis, Lucidota sp., Notiobia sp., Phelister sp., Phelister sp.1, Pheropsophus aequinoltialis, Platydema sp., Platydema sp.1, Scaritis sp., Tetragonoderus intersectus e Ulomoides sp. Concluindo-se que as duas áreas pesquisadas são estatisticamente diferentes em relação ao número de insetos coletados, com maior diversidade de insetos na área utilizada para agricultura e que a análise faunística permite a avaliação do impacto ambiental, tendo por base de insetos da ordem coleoptera como indicadores ecológicos.

 


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1188870 - LUCIA DA SILVA FONTES
Presidente - 422661 - LUIZ EVALDO DE MOURA PADUA
Externo à Instituição - MARIA TERESA DO RÊGO LOPES - EMBRAPA
Interno - 1167867 - PAULO ROBERTO RAMALHO SILVA
Notícia cadastrada em: 22/08/2012 16:33
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb05.ufpi.br.instancia1 18/06/2021 09:42