Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: MAYARA FERNANDES DOS SANTOS

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MAYARA FERNANDES DOS SANTOS
DATA: 26/06/2018
HORA: 08:00
LOCAL: NÚCLEO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS AGRÁRIAS-CCA/UFPI
TÍTULO: Acaricidas vegetais no controle de ácaros Tetranychidae na cultura do feijão-fava e em minijardim clonal de eucalipto.
PALAVRAS-CHAVES: Azadiractina, Tetranychus neocaledonicus, Oligonychus punicae, toxicidade, repelência.
PÁGINAS: 58
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Agronomia
RESUMO:

O uso de acaricidas naturais tem se destacado no controle de ácaros da família Tetranychidae em diversas culturas. O objetivo desse trabalho foi avaliar a toxicidade e repelência de diferentes formulações comerciais a base de nim no controle do ácaro-vermelho Tetranychus neocaledonicus na cultura do feijão-fava e Oligonychus punicae em minijardim clonal de eucalipto. Os produtos testados foram Natural Neem® (NN), Off-Neem® (ON) e Nim-I-GO® (NG) em diferentes concentrações. A toxicidade desses produtos foi testada sobre fêmeas adultas de T. neocaledonicus e O. punicaesobre discos foliares de feijão-fava e eucalipto, respectivamente. As caldas das soluções foram pulverizadas sobre discos foliares de cada cultura infestados com 10 fêmeas adultas. A mortalidade foi avaliada 48h após pulverização. As concentrações letais (CL50 eCL95) foram calculadas para cada acaricida pela análise de Probit, bem como foi calculado a razão de toxicidade. O efeito repelente foi verificado através de teste com chance de escolha, onde foram utilizados discos foliares tratados e não tratados com os acaricidas a base de nim. Os discos foliares de feijão-fava, bem como os de eucalipto foram submersos nas soluções preparadas com a CL50 de NN, ON e NG para T. neocaledonicus e O. punicae, respectivamente. Cada acaricida vegetal foi testado separadamente, em delineamento inteiramente casualizado constando de dois tratamentos. O número de ácaros atraídos foi contabilizado 48 horas após a montagem do experimento e analisado usando o teste de frequência e interpretado pelo teste de qui-quadadro (c2), bem como foi calculado o índice de Repelência (IR) e a porcentagem de repelência dos produtos. As CL50 determinadas sobre T. neocaledonicus em folhas de feijão-fava foram 0,48; 0,68 e 1,39% para NN, ON e NG, respectivamente. Considerando a CL50, a razão de toxicidade de ON foi maior que NN. Enquanto, as CL95 foram 2,20; 3,74 e 7,98 % para NN, ON e NG, respectivamente. As CL50 definidas para O. punicae em eucalipto foram 0,10; 0,14 e 0,21 % para ON, NN e NG, respectivamente, e as CL95 foram 0,71 para ON; 0,78 para NG e 1,78 % para NN.De acordo com a razão de toxicidade da CL50 o NN e ON foram 1,5 e 2,1 mais tóxico de que NG, enquanto que de acordo com a CL95 o menos tóxico foi o NN. Os acaricidas testados ocasionaram repelência significativa de fêmeas adultas de T. neocaledonicus sobre discos de folhas de feijão-fava tratadas com as CL50 de NN, ON e NG, sendo todos os produtos classificados como repelentes. Entretanto para O. punicae apenas o NN e NG reduziram significativamente o número de fêmeas em discos foliaraes de eucalipto, sendo classificado como repelente, enquanto o ON foi controle alternativo de T. neocaledonicus e O. punicae em feijão-fava e em eucalipto, respectivamente, em virtude da significativa toxicidade e do efeito repelente.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1167867 - PAULO ROBERTO RAMALHO SILVA
Interno - 043.286.014-23 - SOLANGE MARIA DE FRANCA - UFPI
Externo ao Programa - 011.018.573-07 - DOUGLAS RAFAEL E SILVA BARBOSA - IFMA
Externo ao Programa - 082.237.976-74 - GUTIERRES NELSON SILVA - UFV
Externo à Instituição - TADEU BARBOSA MARTINS SILVA - UESPI
Notícia cadastrada em: 15/06/2018 16:17
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb04.ufpi.br.instancia1 18/06/2021 14:14