Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: ROMÁRIO MARTINS COSTA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ROMÁRIO MARTINS COSTA
DATA: 28/12/2020
HORA: 14:30
LOCAL: Modo Remoto. Link a ser definido.
TÍTULO: Desempenho de linhagens de feijão-mungo cultivadas sob diferentes níveis de salinidade da água de irrigação
PALAVRAS-CHAVES: Vigna radiata, estresse salino, tolerância à salinidade, resposta morfofisiológica
PÁGINAS: 40
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Agronomia
RESUMO:

A salinidade é um dos principais entraves para a produção da maioria das plantas cultivadas, responsável pela redução da produtividade, da sustentabilidade do meio ambiente e consequentemente da segurança alimentar. A seleção de genótipos com maior tolerância a salinidade é uma das principais altenativas práticas para redução do estresse abiótico em plantas cultivadas. Assim, objetivou-se com esse estudo avaliar o efeito de níveis crescentes de salinidade da água de irrigação sobre as características morfofisiológicas e de crescimento na fase vegetativa de duas linhagens de feijão-mungo [Vigna radiata (L.) Wilczek]. Utilizou-se o delineamento inteiramente casualizado, em esquema fatorial 5x2, com seis repetições. Foram avaliados cinco níveis de condutividade elétrica da água de irrigação - CEai [0,5 (controle); 2; 4; 6 e 8 dS m-1] e duas linhagens de feijão-mungo (L1: Mungo black-PLMG; e L2: Mungo verde-PLMG). As avaliações dos parâmetros mofofisiológicos foram realizadas no meio (23-24 DAS) e no final (33-34 DAS) do estádio vegetativo. A salinidade afetou a altura da planta, diâmetro do caule, número de nós do ramo principal, número de folhas, número de ramos laterais, área foliar, índice relativo de clorofila e a massa seca da planta. Além disso, também foram afetadas pela salinidade a taxa de assimilação líquida, taxa de crescimento relativo e a taxa de crescimento da cultura das linhagens Mungo black-PLMG e Mungo verde-PLMG. A salinidade provocou a redução do crescimento e afetou os parâmetros morfofisiológicos das linhagens a partir da CEai de 0,5 dS m-1. Os efeitos nocivos da alta CEai sobre as linhagens foram mais expressivos no final do estádio vegetativo (34 DAS). Embora as linhagens avaliadas não apresentem diferenças quanto ao índice de tolerância a salinidade, a linhagem Mungo black-PLMG apresenta melhor adaptação aos aumentos da salinidade.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2305613 - ANTONIO AECIO DE CARVALHO BEZERRA
Externo à Instituição - FRANCISCO REINALDO RODRIGUES LEAL - UESPI
Externo ao Programa - 683.332.693-20 - JOSE VALDENOR DA SILVA JUNIOR - UFPI
Notícia cadastrada em: 08/12/2020 09:31
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb03.ufpi.br.sigaa 22/06/2021 08:08