Notícias

Banca de DEFESA: SILVANA DE OLIVEIRA TAVARES

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: SILVANA DE OLIVEIRA TAVARES
DATA: 24/07/2014
HORA: 08:30
LOCAL: Núcleo de Pós-Graduação em Ciências Agrárias
TÍTULO:

 

 

 

Adaptabilidade, estabilidade e análise de divergência de genótipos de soja no sul do Piauí.


PALAVRAS-CHAVES:

 

 

(L.) Merrill; Cerrado; AMMI; Centróide; Eberhart e Russell.


PÁGINAS: 67
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Agronomia
RESUMO:

O objetivo deste trabalho foi avaliar o desempenho, a estabilidade e a adaptabilidade de genótipos de soja nas safras agrícolas de 2010/11, 20011/12, 2012/13, em uma área produtora de soja no município de Bom Jesus. O delineamento experimental utilizado foi o de blocos casualizados, com quatro repetições, sendo os tratamentos constituídos por 23 genótipos de soja oriundos do Programa de Melhoramento Genético de Soja da Universidade Federal de Uberlândia. Na avaliação da adaptabilidade e estabilidade dos foram utilizados os métodos AMMI, Eberhart e Russell e Centróide e, no estudo de divergência, foi utilizada a distância generalizada de Mahalanobis, onde os agrupamentos foram realizados pelos métodos de otimização de Tocher e UPGMA. O rendimento médio de grãos variou de 854,27 kg ha-1 (ambiente III) até 4507,31 kg ha-1 (ambiente I), com média geral de 2108,26 kg ha-1. Pela metodologia proposta por Eberhart e Russell, os genótipos G4, G6, G14, G20, G21 e G22 apresentaram coeficiente de regressão linear acima de 1 ( >1), porém com média inferior à média geral, sugerindo adaptabilidade a ambientes favoráveis. Através do método de Centróide, apenas o genótipo 22 foi classificado como adaptável somente a ambientes favoráveis. Na análise de divergência genética, apresença de variabilidade genética permitiu a identificação de genótipos dissimilares com maior distância genética (Mahalanobis) apresentada entre os genótipos G17 e G20 e mínima entre os genótipos G6 e G18. A característica altura de plantas na maturação foi a que mais contribuiu para a dissimilaridade entre os 26 genótipos de soja avaliados com 40,71% do total. Na análise de agrupamento gerado pelo método de Tocher houve a formação de oito grupos distintos, sendo que o grupo I, apresentou o maior número de genótipos em sua formação. A maior distância genética obtida pelo método UPGMA, está entre os genótipos do grupo I e o genótipo G17.

 

 


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 423605 - DISRAELI REIS DA ROCHA
Interno - 1553560 - FRANCISCO DE ALCANTARA NETO
Presidente - 1218380 - JOSE ALGACI LOPES DA SILVA
Externo à Instituição - LARISSA BARBOSA DE SOUS - UFU
Notícia cadastrada em: 11/07/2014 15:33
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb03.ufpi.br.sigaa 22/06/2021 07:38