Notícias

Banca de DEFESA: GLEYSON MOURA DOS SANTOS

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: GLEYSON MOURA DOS SANTOS
DATA: 12/02/2019
HORA: 15:00
LOCAL: Sala do Conselho departamental do CCS/UFPI- Avenida Frei Serafim, nº 2280. Centro, Teresina-PI.
TÍTULO: ESTADO NUTRICIONAL E QUALIDADE DE VIDA DE PACIENTES ATENDIDOS EM UM SERVIÇO AMBULATORIAL
PALAVRAS-CHAVES: Percepção de saúde. Estado Nutricional. Qualidade de vida.
PÁGINAS: 79
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Saúde Coletiva
RESUMO:

INTRODUÇÃO: A obesidade é predominante nos indivíduos ao longo da vida e isso enfatiza o interesse de investigação desta condição na qualidade de vida. Desse modo, o estudo teve como objetivo avaliar o estado nutricional e a qualidade de vida de pacientes atendidos no ambulatório de um hospital universitário na cidade de Teresina – PI. METODOLOGIA: Trata-se de um estudo transversal do tipo descritivo, com abordagem quantitativa, realizado com 229 pacientes entre maio a julho de 2018. A coleta dos dados foi realizada por meio de antropometria e aplicação de instrumentos para obtenção de dados sociodemográficos, estilo de vida e qualidade de vida (SF-36). Para análise dos dados, foi realizada estatística descritiva das variáveis. Para verificação de diferença entre níveis de uma mesma variável em cada domínio, foi utilizado o teste de Kruskal-Wallis, ou o teste de Wilcoxon para duas amostras independentes. Os casos em que o teste Kruskal-Wallis acusou diferença utilizou-se o teste de Dunn-Bonferroni para comparação múltipla. O projeto foi aprovado no CEP-UFPI sob o numero de parecer de aprovação 2.654.138. RESULTADOS: Os resultados apontaram média de idade de 40,7 anos, 65,5% eram do sexo feminino, 55,6% de cor parda, 40,61% eram analfabetos ou possuíam apenas o ensino fundamental, 49,34% ganhavam menos que um salário mínimo, 49,78% casados e 80,79%, era residente em áreas urbanas. Os dados sobre estilo de vida mostraram-se positivos para as variáveis, hábitos de fumar e uso de bebidas alcoólicas. Por outro lado, 69% dos pacientes não praticavam nenhum tipo de atividade física e 65,07% referiram uso de medicação. Quanto ao estado nutricional, houve predominância de eutrofia (36,24%) seguido de sobrepeso (35,37%) e obesidade (25,76%). Em referência à qualidade de vida, metade dos domínios pesquisados apresentaram valores médios acima de 60, demonstrando uma percepção favorável de qualidade de vida. Relacionando os domínios do instrumento de qualidade de vida SF-36 com as variáveis estudadas, observou-se diferença significativa entre os sexos masculino e feminino em relação ao domínio capacidade funcional (p=0,023). A escolaridade apresentou diferença entre os domínios capacidade funcional (p=0,019) e aspectos físicos (p=0,007) entre os que possuíam ensino fundamental incompleto com aqueles com ensino médio completo. A renda apresentou diferença entre os domínios capacidade funcional (p<0,001) entre os que recebiam menos que um salário daqueles que recebiam de 2 a 4 ou mais de 5 salários e aspectos físicos (p=0,005) entre os que recebiam menos de um salário para aqueles que recebiam de 2 a 4 salários.Com relação à situação do estado civil, observou-se diferença entre limitação emocional (p=0,022) entre Casado/União Estável e Viúvos. Para as variáveis estilo de vida houve diferença significativa (valor de p<0,05) entre 7 dos 8 domínios do SF-36 para a prática de atividade física. Enquanto que o uso de medicamentos apresentou apenas para os domínios capacidade funcional, aspectos físicos e estado geral de saúde. No que concerne à influência do estado nutricional na qualidade de vida, diferença estatística foi observada apenas para o domínio emocional (p=0,04) entre os indivíduos obesos e desnutridos. CONCLUSÃO: Os achados deste estudo mostram que grande parte dos entrevistados apresentam estado nutricional adequado e que a percepção da qualidade de vida de forma geral apresenta-se positiva.

 


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - CARMEN VIANA RAMOS - UNINOVAFAPI
Externo ao Programa - 1167579 - CECILIA MARIA RESENDE GONCALVES DE CARVALHO
Presidente - 1551620 - MARIA ZELIA DE ARAUJO MADEIRA
Externo ao Programa - 1299501 - ROSANA DOS SANTOS COSTA
Notícia cadastrada em: 01/02/2019 10:35
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb05.ufpi.br.instancia1 25/06/2024 18:56