Notícias

Banca de DEFESA: IANNE FERNANDES DA SILVA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: IANNE FERNANDES DA SILVA
DATA: 04/12/2019
HORA: 14:00
LOCAL: Auditório Profª Francisca Elima Cavalcante Luz -Departamento de Nutrição, Campus-Ininga
TÍTULO: RISCO CARDIOMETABÓLICO, DISLIPIDEMIA E CONSUMO ALIMENTAR DE MULHERES PRATICANTES DE TREINAMENTO DE FORÇA.
PALAVRAS-CHAVES: Risco Cardiometabólico; Dislipidemia; Consumo Alimentar; Treinamento de Força.
PÁGINAS: 110
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Saúde Coletiva
RESUMO:

Introdução: Fatores genéticos, ambientais, hábitos alimentares inadequados, diminuição da prática de atividade física, mudança no estilo de vida e outros exemplos podem gerar distúrbios metabólicos e serem fatores para Risco Cardiometabólico e Dislipidemias. OBJETIVO: Avaliar a presença de risco cardiometabólico, dislipidemia e consumo alimentar em mulheres praticantes de treinamento de força. Para isso, realizou-se um estudo transversal com mulheres saudáveis entre 18 a 45 anos praticantes de treinamento de força em Teresina-PI. METODOLOGIA: No qual foi aplicado um questionário pré-elaborado para coleta de dados pessoais, antropométricos, exames de sangue para o perfil lipídico. O consumo alimentar foi avaliado por meio de um Questionário de Frequência Alimentar. Foi utilizado o esfigmomanômetro de coluna de mercúrio para a medição da pressão arterial, fita métrica para aferição das circunferências (cintura, abdominal, quadril), balança antropométrica para a mensuração do peso corporal e a altura das mulheres avaliadas a fim de determinar o IMC.  Além disso, foi realizada a colheita de sangue das participantes, em jejum, que por meio do método de colorimetria enzimática obteve-se o resultado do colesterol total e demais frações lipídicas, punção da polpa digital para determinar a glicemia. Os dados foram apresentados pela média e moda e a comparação dos grupos foi realizada pelo teste de Kruskal-Wallis. Para análise das variáveis do consumo alimentar utilizou-se o coeficiente de Spearman e o teste de Pearson, (p ≤ 0,05) e intervalo de confiança foi 95%. RESULTADOS: Foram analisadas 141 mulheres praticantes de musculação, com média de idade de 29,4 anos, peso 61,8Kg, 1,59m de altura, IMC: 24,3kg/m2, com tempo de atividade física de 2 anos e tempo de treino semanal de 10h. 29,8% do grupo praticava musculação, sendo que associada a esta atividade, 26,2% praticavam caminhada, 14,3% dança e 9,5% pilates. Ademais, foram realizados 111 exames bioquímicos: Colesterol total, Triglicerídeos, HDL-c, LDL-c, VLDL-c e glicemia. Sendo que em relação ao perfil lipídico, 72,1% tinham colesterol total desejável, 41,4% tinha o LDL-c ótimo e 40,6% desejável, 75,7% tinham os triglicerídeos desejáveis, 8,1% tinha o VLDL-c desejável e 87,6% tinha HDL-c baixo. O teste de Kruskal-Wallis mostrou diferença significativa  (p≤ 0,001) entre as variáveis. Em relação ao Risco Cardiometabólico, 28,8% não tinha risco, 54,1% baixo risco, 17,1% tinha risco aumentado. 9,9% foi diagnósticada sem dislipidemias e 90,1% com dislipidemia. Sendo que das mulheres dislipidemicas, 91,9% foi classificada com HLD-c baixo, 5,4% com hipertrigliceridemia, 1,8% com hipercolesterolemia e 0,9% com hiperlipidemia mista. Os alimentos mais consumidos foram alho (97%), tomate (95,7%), cebola (94,2%), arroz (93,9%), ovo (93,6%), café (92,9%), leite (87,8%) e feijão (86,4%). O coeficiente de Pearson mostrou correlação entre CT, LDL-c, HDL-c, VLDL e TG e a frequência de alimentos consumidos. Sugerindo que os alimentos fontes de gorduras trans, saturadas e carboidratos simples tiveram maior influencia sobre o CT, LD-c, TG e VLDL-c e que alimentos como cebola e nozes tiveram maior influencia sobre o HDL-c. CONCLUSÃO: Concluiu-se que o consumo alimentar saudável associado a exercício físico regular pode promover benefícios no perfil lipídico e contribuir para controle dos fatores de risco cardiometabólico.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - CAROLINA VIEIRA DE MELLO BARROS PIMENTEL - UNIP
Externo ao Programa - 3891690 - MARA JORDANA MAGALHAES COSTA
Interno - 3342770 - MARCOS ANTONIO PEREIRA DOS SANTOS
Presidente - 1167746 - REGILDA SARAIVA DOS REIS MOREIRA ARAUJO
Notícia cadastrada em: 25/10/2019 11:05
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 25/06/2024 17:32