Notícias

Banca de DEFESA: MAÍSA DE LIMA CLARO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MAÍSA DE LIMA CLARO
DATA: 20/01/2020
HORA: 14:00
LOCAL: Sala de Reunião da UFPI/Campus Senador Helvídeo Nunes de Barros. Picos - PI
TÍTULO: ESTADO NUTRICIONAL E NEURODESENVOLVIMENTO INFANTIL
PALAVRAS-CHAVES: Desenvolvimento infantil. Atraso no desenvolvimento. Estado Nutricional. Promoção da saúde. Inquéritos e questionários.
PÁGINAS: 137
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Nutrição
SUBÁREA: Análise Nutricional de População
RESUMO:

Introdução: Acompanhar o desenvolvimento infantil nos primeiros anos de vida é uma das ferramentas de identificação do cuidado a saúde da criança, que promove a saúde, previne agravos e identifica atrasos no desenvolvimento neuropsicomotor. Objetivo: Avaliar a relação do estado nutricional com o neurodesenvolvimento infantil de lactentes. Metodologia: Consistiu em um estudo transversal realizado nas Unidades Básicas de Saúde e num Pronto Atendimento Infantil Municipal, com as mães de crianças menores de dois anos, que eram cadastradas no município de Picos/Piauí, sendo a amostra de 287 crianças. O levantamento dos dados foi realizado mediante a aplicação de um questionário socioeconômico, da escala de Bem Estar de Crianças Pequenas para obter os marcos do desenvolvimento, além de coletar as variáveis antropométricas ao nascer, por meio da análise da caderneta de saúde da criança e pela aferição das medidas atuais no momento da coleta, que aconteceu no período de outubro a novembro de 2019. Os dados foram tabulados, onde obteve-se a variável de desfecho, a explanadora e as de controle para realização dos testes estatísticos por regressão logística univariada e multivariada, considerando significância estatística quando p<0,05 e intervalo de confiança de 95%, sendo o trabalho submetido ao comitê de ética com parecer favorável. Resultados: Predominou a faixa etária de um a três meses (25,8%) e do sexo feminino (50,9%). Em relação aos dados maternos 55,7% tinham entre 20 e 29 anos, 46% haviam concluído o ensino médio e 74,2% não tinham renda fixa, sendo que 51,2% das famílias pertenciam a classe C. Em relação a antropometria, 8% das crianças segundo o peso ao nascer eram macrossômicos e quando classificados pelas curvas de Intergrowth-21st 15,7% eram considerados grandes para a idade gestacional. Na avaliação do estado nutricional atual pelo índice de massa corpórea para a idade, 21,6% apresentaram risco de sobrepeso, 5,9% sobrepeso e 4,5% obesidade. Já quando se analisou os marcos do desenvolvimento, 13% das crianças analisadas foram caracterizadas com atraso no desenvolvimento, onde a faixa etária contemplada pelo formulário de 18 meses teve maior prevalência com seis casos de atraso. Quando feito o rastreio para o transtorno do espectro autista, sete crianças foram classificadas como suspeitas. De todas as variáveis analisadas, somente a idade da criança em anos e a escolaridade materna, ensino fundamental completo, mostrou associação com o desfecho, onde ambos foram caracterizados como fatores de risco para atrasos no neurodesenvolvimento da criança. Desta maneira, o estudo veio reforçar a importância do rastreio e identificação precoce de qualquer atraso que possa ter no desenvolvimento e crescimento da criança, de modo a minimizar as sequelas a longo prazo. Conclusão: Na amostra avaliada o estado nutricional não apresentou associação com o neurodesenvolvimento infantil de lactentes.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2730060 - LUISA HELENA DE OLIVEIRA LIMA
Interno - 1552848 - ANA ROBERTA VILAROUCA DA SILVA
Externo ao Programa - 1642393 - KAROLINE DE MACEDO GONCALVES FROTA
Externo à Instituição - WOLNEY LISBOA CONDE - USP
Notícia cadastrada em: 15/01/2020 12:04
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb03.ufpi.br.sigaa 23/06/2024 17:49