Notícias

Banca de DEFESA: AURINO AZEVEDO DE SOUZA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: AURINO AZEVEDO DE SOUZA
DATA: 30/07/2016
HORA: 09:00
LOCAL: sala de reuniões da Direção do CPCE
TÍTULO:

MINERALIZAÇÃO DO C E N EM PALHADA DE PLANTAS DE COBERTURA CULTIVADAS EM LATOSSOLO NA REGIÃO DO CERRADO PIAUIENSE


PALAVRAS-CHAVES:

adubação verde, ciclagem de nutrientes, degradação, imobilização, necromassa.


PÁGINAS: 73
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Agronomia
RESUMO:

Plantas de cobertura consolidam-se cada vez mais como técnicas conservacionistas, eficaz e sustentável capaz de incorporar a baixo custo carbono e nitrogênio no solo. A mineralização de C e N fornece informações essenciais para escolha e manejo adequado de resíduos orgânicos nos sistemas agrícolas. Objetivou-se neste trabalho avaliar a dinâmica de mineralização de C e N sob doses de resíduos de plantas de coberturas cultivadas na Fazenda Cantagalo, região do Cerrado piauiense, município Baixa Grande do Ribeiro-PI. Foram conduzidos dois experimentos na Universidade Federal do Piauí - UFPI, Bom Jesus - PI.  O experimento foi conduzido em um esquema fatorial 10 x 3 + 1, sendo oito espécies de plantas de cobertura em sistema individual e duas consorciadas, três doses de resíduos 10; 20 e 30 Mg ha-1 mais um tratamento testemunha (solo sem resíduos), com três repetições. Os tratamentos foram constituídos por necromassa de MI - milheto, BR - braquiária, MP - mucuna-preta, CO - crotalária-ochroleuca, CS - crotalária-spectabilis, CJ - crotalária-júncea, GFL - gundu fava larga, GA - guandu anão, MI + CO – milheto + crotalária-ochroleuca e MI+ CS- milheto + crotalária-spectabilis. Avaliou-se a taxa de CO2 evoluído de cada tratamento ao longo de 140 dias e a mineralização de N-amoniacal (NH4+) e N-nítrico (NO3-) ao longo de 105 dias. Observou-se que a mineralização de C e N foi significativamente influenciada pelo resíduo, dose e data de avaliação em todas as variáveis. Resíduos que apresentaram os maiores valores de carbono potencialmente mineralizado (C0), e nitrogênio potencialmente mineralizado (N0) apresentaram as menores taxas de mineralização (k) e as maiores estimativa do tempo de meia-vida (t½). As leguminosas crotalária-ochroleuca, crotalária-spectabilis, crotalária-júncea e o consócio milheto + crotalária spectabilis destacaram-se na mineralização do C, e as leguminosas mucuna-preta, guandu anão e guandu fava larga na mineralização do N. 


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2100352 - CACIO LUIZ BOECHAT
Interno - 2231082 - JULIAN JUNIO DE JESUS LACERDA
Interno - 2232167 - YURI JACQUES AGRA BEZERRA DA SILVA
Notícia cadastrada em: 19/07/2016 15:59
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb05.ufpi.br.instancia1 17/07/2024 19:36