Área de Concentração
Mestrado
PRODUÇÃO ANIMAL
Linhas Pesquisa :
› MELHORAMENTO E REPRODUÇÃO ANIMAL
PRODUÇÃO ANIMAL- A linha de pesquisa em Melhoramento e Reprodução Animal compreenderá o desenvolvimento de pesquisas que contribuirão significativamente para a melhoria genética dos rebanhos criados no Estado do Piauí e Meio-Norte do Brasil, o que possibilitará a implantação de futuros programas de melhoramento genético embasados em informações e metodologias desenvolvidas para a região, de modo a contribuir efetivamente para o aumento da produção dos rebanhos da região, além de aumentar a competitividade e a sustentabilidade das espécies animais de importância econômica. Para isso, serão elaboradas pesquisas envolvendo diferentes metodologias de estimação de componentes de variância, parâmetros genéticos e predição de valores genéticos; estudos para avaliar o impacto da interação genótipo-ambiente nas avaliações genéticas; desenvolver e estimular a conservação e o melhoramento genético de raças nativas de forma a aumentar a competitividade destas perante as raças exóticas; implantar planos de cruzamento de modo a determinar os genótipos mais eficientes para contribuir com o aumento da produção de proteína de origem animal de forma sustentável; desenvolver programas computacionais que auxiliem na gestão de populações nativas e melhoradas, no controle zootécnico dos rebanhos e na gestão de banco de dados de programas de melhoramento genético; desenvolver critérios seleção voltados para a realidade da região; e desenvolver pesquisas para identificar regiões genômicas associadas à características de importância econômica, como resistência a endo e ectoparasitas e qualidade dos produtos leite e carne. Voltado à reprodução animal, mais especificamente, as pesquisas contribuirão para consolidar conceitos fundamentais ao estudo do comportamento in vitro de células relacionadas à reprodução, tais como células germinativas, gametas, células embrionárias, dentre outras, conseguidos por meio de técnicas de cultivo celular e o estudo criterioso das características teciduais, explorando o poder de plasticidade dessas células, bem como sua capacidade de expansão, diferenciação e desenvolvimento. Espera-se alcançar resultados de modo a contribuir para melhoria do melhoramento e reprodução. Ainda dentro desta ótica, como parte desta linha, somam-se ainda as biotécnicas aplicadas à reprodução animal, que têm contribuído significativamente para pesquisa e produção animal, ajudando a elucidar funções fisiológicas, a incrementar os índices de produtividade das diferentes espécies animais, além de ser importantes ferramentas para a contribuição de um melhoramento genético controlado. O controle do ciclo estral, associado à inseminação artificial em tempo fixo, a transferência de embriões, a produção in vivo e in vitro de embriões, o diagnóstico precoce de gestação com o auxílio de ultra-som, a seleção assistida por marcadores moleculares, o crescimento e maturação de oócitos inclusos em folículos pré-antrais ovarianos, a clonagem e a transgenia são algumas biotécnicas que têm contribuído para derrubar dogmas científicos e extrapolar índices preestabelecidos de produção, visando, a obtenção de índices mais produtivos de criação animal. O papel destas técnicas torna-se claro e evidente quando se consideram os baixos índices reprodutivos dos rebanhos da Região Nordeste e do Estado do Piauí e que tem interferido diretamente nos fatores sócio-econômicos da população local, dada a importância econômica das espécies criadas na região
› NUTRIÇÃO ANIMAL E PRODUÇÃO DE ALIMENTOS
PRODUÇÃO ANIMAL- Esta linha de pesquisa envolve estudos em animais ruminantes e não ruminantes contemplando a avaliação de alimentos, aditivos e sistemas de alimentação, medidas de valor alimentar, exigências nutricionais, comportamento ingestivo e desempenho produtivo. Além de abordar aspectos relacionados ao uso de plantas forrageiras nativas e adaptadas na alimentação de animais ruminantes e não ruminantes. Priorizando a avaliação de sistemas alimentar apropriados para as condições do Nordeste Brasileiro, com ênfase na utilização de fontes convencionais e alternativas de alimentos, visando o conforto animal e o máximo de eficiência na produção de produtos de origem animal como: carnes, leite, peles e ovos. Desta forma, deverá proporcionar estudos de manejo integrado abordando aspectos sanitários, genéticos, ambientais que interferem na nutrição dos animais domésticos. Visa também pesquisar as condições edafoclimáticas determinantes na região, diversas gramíneas existentes e o que introduzir; comportamento e necessidades dos animais no pasto; análise econômica da intensificação da pecuária na região; integração lavoura e pecuária, bem como integração do meio ambiente com a propriedade rural. Também envolve aspectos relativos à produção de alimentos, visando à otimização do aproveitamento de matéria-prima e subprodutos destinados a alimentação humana e animal, bem como estudar os aspectos físico-químicos de novas formulações de alimentos, a utilização de microrganismos na elaboração de alimentos e as boas práticas de fabricação (BPF). Serão abordados estudos sobre os perigos físicos, químicos e biológicos, especialmente os causados por microrganismos de importância em alimentos e pesquisas de metabólitos potencialmente tóxicos. Nessa temática será também abordada a avaliação de processos de produção industrial ou artesanal, e neste sentido, pesquisar alternativas para o controle de qualidade, com vistas para a segurança nutricional e alimentar humana e animal.
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb05.ufpi.br.instancia1 11/12/2019 21:20