Dissertações/Teses

2022
Descrição
  • RAPHAELA DA MOTA SILVA
  • AS RELAÇÕES ENTRE TRANSPARÊNCIA FISCAL, DISTÂNCIA DO PODER, VOZ E ACCOUNTABILITY E CORRUPÇÃO: Um estudo cross country
  • Orientador : JOAO CARLOS HIPOLITO BERNARDES DO NASCIMENTO
  • Data: 30/03/2022
  • Mostrar Resumo
  • Nas últimas décadas, a transparência fiscal/orçamentária vem se mostrando em situação de proeminência no campo científico, social e governamental. A plena divulgação de informações acerca da orçamentação governamental permite que o cidadão, e outras partes interessadas, monitorem os agentes públicos responsáveis pela gestão das finanças e políticas públicas. Assim, ações para a transparência fiscal/orçamentária potencialmente impactam na boa governança pública e no desenvolvimento socioeconômico. Nesse sentido, este estudo busca investigar as relações entre transparência fiscal e corrupção, associando os efeitos da voz e accountability e distância do poder (proxy da dimensão cultural) ao modelo teórico proposto, por meio da análise de 120 países, no período de 2012 a 2020, utilizando-se da Análise Robusta de Caminho como técnica de análise dos dados. Como resultado principal, o estudo conclui que a transparência fiscal exerce efeito indireto na corrupção, sendo a relação totalmente mediada pela voz e accountability e parcialmente mediada pela distância do poder. Quanto à contribuição teórica, o estudo fortalece a compreensão de que a transparência fiscal associada a voz e accountability representam ferramentas importantes de combate à corrupção em determinado país/território, bem como evidencia os efeitos diretos e indiretos de relacionamento entre as variáveis, no período atual, sobretudo porque inclui o ano de 2020, em que foi declarada a pandemia pela COVID-19, na análise.

  • JOÃO LUIZ TRINDADE DE AZEVEDO
  • Avaliação e Monitoramento do Plano de Combate à Evasão dos Estudantes do PROEJA do Instituto Federal do Maranhão
  • Orientador : VITOR EDUARDO VERAS DE SANDES FREITAS
  • Data: 24/03/2022
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho analisa como é realizado o monitoramento e avaliação da política de combate à evasão do Instituto Federal do Maranhão (IFMA). Esse tema é importante, pois, ao elaborar o seu Plano Institucional de Ações Estratégicas (PIAE), o Instituto considerou a elaboração de um plano de permanência como de alta prioridade mesmo com a existência do Plano Institucional de Combate a Evasão/Retenção Escolar com o objetivo de reduzir a evasão. Para a pesquisa foi analisado o Plano Institucional de Combate à Evasão/Retenção Escolar do IFMA, o Documento Orientador para a Superação da Evasão e Retenção na Rede Federal de Educação Profissional e Tecnológica e outros documentos como os Planos de Desenvolvimento Institucional do IFMA 2014-2018 e 2019-2023 e o Acórdão n° 506/2013 do Tribunal de Contas da União. Foram realizadas, também, entrevistas com a Coordenadora do Grupo de Trabalho responsável pela elaboração do Plano Institucional de Permanência e Êxito em 2021 e com um membro desse grupo, representando os campi do IFMA, além de depoimentos do Fórum da Política de Assistência Estudantil e da proposta de resolução da nova política de assistência estudantil, disponíveis no canal de YouTube e no site do IFMA respectivamente. A conclusão do estudo é que o Instituto não realizou o monitoramento do Plano Institucional de Combate a Evasão/Retenção à Evasão Escolar e que na elaboração do Plano Institucional de Permanência e Êxito foi percebido a busca de uma maior interação da Reitoria do IFMA com os campi e em seguir as diretrizes dos documentos-base. A partir dos resultados da pesquisa é importante destacar que, para o processo de avaliação e monitoramento da política, é necessário o uso de indicadores e que a Instituição realize ações em relação a equipe multiprofissional, aos alunos e à formação dos professores que lecionam nesses cursos.



2021
Descrição
  • TAIRO DA COSTA SOBRAL CALAND
  • TRANSPARÊNCIA DE CONTRATAÇÕES PÚBLICAS EMERGENCIAIS DURANTE A PANDEMIA DE COVID-19
  • Orientador : JOAO CARLOS HIPOLITO BERNARDES DO NASCIMENTO
  • Data: 30/11/2021
  • Mostrar Resumo
  • A transparência das informações que envolvem os gastos públicos é indispensável para o acompanhamento e fiscalização das ações dos gestores públicos em diversas áreas de atuação, assim como em todos os níveis da Administração Pública, por parte da sociedade civil. Diante do exposto, o presente trabalho teve como objetivo investigar a atuação dos gestores públicos das capitais brasileiras, sob a perspectiva de transparência das informações relacionadas às contratações emergenciais durante a pandemia de Covid-19. Para tanto, pautado na lente teórica das teorias da Legitimidade e da Escolha Pública, foram realizadas análises documentais de manuais de órgãos de controle e de informações disponíveis nos portais oficiai elo Portal Transparência Internacional, que consiste em um checklist de avaliação que engloba cinco dimensões de análise: contratações emergenciais; legislação; doações; medidas de estímulo econômico; e proteção social e controle social. Os resultados indicaram que algumas capitais demonstraram bons níveis de transparência sobre as dimensões nas quatro avaliações realizadas no período de maio a agosto de 2020, como João Pessoa (média de 96,9 pontos), Goiânia (média de 88 pontos), Vitória (média de 87,7 pontos), Rio Branco (média de 84,6 pontos) e Fortaleza (média de 80,6 pontos), enquanto outras, como Aracaju (média de 57,9 pontos), Teresina (média de 56,6), Maceió (média de 49,7 pontos) e São Luís (média de 46,2 pontos) não atingiram tal eficácia no que concerne às contratações emergenciais durante a pandemia de Covid-19, mantendo-se com nível regular na quarta avaliação, indicando que os gestores (agentes públicos) podem ter motivações distintas da busca pela maximização do orçamento que gerenciam. Os resultados alcançados mostram-se potencialmente relevantes, pois, com base nos instrumentos de controle disponíveis, a sociedade pode cobrar a legitimidade dos atos de seus gestores, uma vez que a aplicação de recursos fora dos limites estabelecidos pela legislação ou de forma inadequada pode representar uma possível perda de aceitabilidade e aumento dos custos políticos, ensejando sanções, quando for o caso.

  • DAIANNY KAROLINE RIBEIRO MOURA
  • EFICIÊNCIA E PRODUTIVIDADE NA SAÚDE: UMA ANÁLISE DOS HOSPITAIS DE MÉDIA E ALTA COMPLEXIDADE NAS REGIÕES DE SAÚDE DO PIAUÍ ENTRE 2015 E 2019
  • Orientador : ALEXANDRE RABELO NETO
  • Data: 24/11/2021
  • Mostrar Resumo
  • O presente estudo teve como finalidade mensurar a eficiência e a produtividade dos hospitais de média e alta complexidade de cada Região de Saúde (RS) do estado do Piauí, ao longo dos anos de 2015 a 2019. Para isso, aplicou-se no primeiro estágio a Análise Envoltória de Dados (DEA) a fim de calcular os scores de eficiência técnica de cada uma das Unidades Tomadoras de Decisão (DMUs). A amostra foi formada por 98 hospitais (de média e alta complexidade), considerados as DMUs do modelo, de nove RS do Piauí. Como inputs adotou-se o número de leitos e de profissionais e como outputs as internações de cada período. O segundo estágio, consistiu em avaliar, através do índice de Malmquist, a mudança em produtividade dos hospitais com as seguintes variáveis: os inputs e outputs do primeiro estágio e o tempo de referência. O trabalho dividiu-se em duas etapas, na primeira, todos os hospitais da amostra são analisados. Na segunda, foram considerados, separadamente, por região de saúde (Planície Litorânea, Cocais, Entre Rios, Carnaubais, Vale do Rio Guaribas, Vale do Sambito, Vale Rios Piauí e Itaueiras, Serra da Capivara, Chapada das Mangabeiras). Com vistas a garantir o acesso à saúde de forma universal, igualitária e com qualidade para todos, é salutar que o poder público tenha conhecimento da eficiência das unidades de saúde para analisar se estas, com a melhor relação custo-benefício, utilizam de forma racional os recursos sem perder a qualidade dos serviços. Diante disso foram obtidos os resultados a seguir. Na primeira etapa, observou-se a eficiência de apenas 10,20% da amostra e a média de produtividade além de apresentar baixo valor, decresceu ao longo do tempo passando de 3,1% para 0,9%, 0,8% e, por fim, 0,1%. Na segunda etapa, constatou-se a eficiência de 39,8% das unidades do total de 98, sendo Serra da Capivara (83,3%), Chapada das Mangabeiras (66,7%), Vale do Sambito (66,7%), Carnaubais (57,14), Planície Litorânea (57,14%), Vale dos Rios Piauí e Itaueiras (42,8%), Cocais (40,0%), Vale do Rio Guaribas (29,41%) e Entre Rios (9,37%) a ordem decrescente das regiões com mais unidades eficientes. Em relação à produtividade verificou-se as seguintes médias das unidades para os quatro períodos: Carnaubais (-0,82%), Chapada das Mangabeiras (2,95%), Cocais (1,82%), Entre Rios (1,5%), Planície Litorânea (0,42%), Serra da Capivara (-1,02%), Vale do Rio Guaribas (- 5,82%), Vale do Sambito (-7,95%) e Vale dos Rios Piauí e Itaueiras (-5,75%). Como contribuição o trabalho acrescentou uma abordagem de forma específica, ao considerar apenas hospitais de média e alta complexidade, baseada nas RS. Esse tipo de análise corrobora com o poder público e à sociedade, pois é possível avaliar a situação da saúde pública. Além disso, proporcionou aos gestores públicos identificar quais os hospitais ineficientes, os seus benchmarks, bem como entender se cresceram ou decresceram em desempenho.

     

  • ROBERTO LEOPOLDO NOGUEIRA BRILHANTE
  • CONTROLE INTERNO E GOVERNANÇA PÚBLICA: ANÁLISE ESTRUTURAL EM INSTITUIÇÕES PÚBLICAS FEDERAIS BRASILEIRAS
  • Orientador : FLAVIA LORENNE SAMPAIO BARBOSA
  • Data: 29/10/2021
  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho visa a contribuir para uma maior reflexão sobre a importância da atuação do controle interno nas instituições públicas federais brasileiras, ampliando o tema na perspectiva da governança pública. Assim, foi estabelecido como objetivo geral investigar qual o efeito do controle interno sobre a governança pública em instituições públicas brasileiras vinculadas ao Poder Executivo Federal. A ideia principal repousa em tentar associar os pressupostos teóricos com achados fáticos da atividade pública. O estudo foi realizado no período de 2020 a 2021, por intermédio de pesquisa bibliográfica – para identificar os pressupostos teóricos – sob o amparo de revisão sistemática da literatura e complementada por pesquisa normativa. Para verificação dos aspectos fáticos, procedeu-se à busca documental de auditorias do Tribunal de Contas da União - TCU, que tratavam das temáticas de interesse, configuradas em controles e governança pública. Para exame das auditorias, foram realizadas análises estatísticas dos dados levantados, utilizando-se da Estatística descritiva, da identificação de correlações, por meio do Coeficiente de Correlação de Pearson, e da técnica analítica de modelagem de equações estruturais (PLS-SEM). Desse modo, mediante a análise estatística das auditorias efetivadas pelo TCU, em 2018, em diversas instituições públicas federais, relacionadas aos controles e à governança, demandou-se verificar se os achados na literatura são corroborados pela realidade da atividade pública brasileira. A demanda acadêmica stricto sensu ora sob relato foi classificada como exploratória e descritiva, com abordagem quantitativa e aplicação prática. Ao final, como contribuição prática ao aprimoramento da realidade da Administração Pública, foram mostrados os resultados das análises gerais, complementados por análise situacional individualizada e recomendações dirigidas a uma instituição pública selecionada, a Polícia Federal. A principal constatação a ser destacada descansa no fato de que, confirmando os preceitos teóricos, verificou-se que controle interno e governança pública guardam intensa ligação contributiva, inferindo-se que, quanto melhor a qualidade do controle interno, mais aprimorado será o suporte à governança pública, ou seja, o controle interno precisa atuar de fato e com qualidade, para que a sua atuação seja refletida, efetivamente, no aprimoramento da governança pública.

     

  • DAMARYS DE SOUZA AFONSO
  • DESAFIOS DO TELETRABALHO: POTENCIALIDADES PARA O DESENVOLVIMENTO DE COMPETÊNCIAS EM UMA INSTITUIÇÃO PÚBLICA
  • Orientador : FLAVIA LORENNE SAMPAIO BARBOSA
  • Data: 28/10/2021
  • Mostrar Resumo
  • O desenvolvimento das tecnologias de informação e comunicação (TIC) têm proporcionado novas formas de exercer as atividades profissionais, tais como o teletrabalho, exercício das atividades laborais não mais atrelado ao espaço físico da organização. Esse modelo, que já vinha se mostrando atrativo para pessoas e organizações, ganhou renovado interesse, impulsionado pelo contexto da pandemia de COVID-19. A tendência, tornou-se a forma padrão de trabalho, durante um amplo período, em escala inédita e de abrangência global. O trabalho exercido de forma remota ganha assim uma possibilidade real de vir a se consolidar em muitos contextos, a exemplo do serviço público no Brasil. Embora já implantado em alguns órgãos, a nova conjuntura proporcionou uma ampliação, que tende a se consolidar. Dada essa possibilidade, que traz oportunidades e desafios, a promoção das competências necessárias para que os servidores consigam alcançar os resultados esperados ao exercer suas atividades de forma remota, pode se tornar uma perspectiva importante para as organizações públicas. Diante isso se faz imperativo compreender os desafios e potencialidades do teletrabalho na perspectiva do desenvolvimento de competências necessárias em instituição pública – objetivo a que este trabalho se propõe, por meio de pesquisa qualitativa. Para tanto, foram identificadas as competências apontadas pela literatura como necessárias ao desenvolvimento de trabalho remoto. A partir desse levantamento, elaborou-se instrumento de pesquisa, roteiro de entrevista, o qual foi aplicado em uma organização pública, com 27 (vinte e sete) servidores. As entrevistas foram tratadas a partir da análise de conteúdo, elencando em categorias os desafios do teletrabalho, bem como as competências necessárias para fazer face aos desafios. Além das entrevistas, foram usadas como fontes de evidências documentos produzidos pela organização que tratam dos temas teletrabalho e competências. As evidências foram analisadas de forma conjunta, de forma a estabelecer recomendações à organização estudada. Como resultado, foram elencados desafios do teletrabalho, relativos a 7 (sete) áreas: planejamento; desempenho técnico; comunicação; relações socioprofissionais; pessoais e organizacionais; tecnologia; e, compreensão do trabalho. Chegou-se, ainda, a um conjunto competências, distribuídas em setes categorias: gerenciais ou de planejamento; técnicas; comunicativas; sociais; comportamentais; tecnológicas; e, analíticas. As competências foram propostas à organização como as que se mostraram mais relevantes a ser desenvolvidas para atuação no contexto de trabalho remoto e apresentadas como produto técnico, em formato de podcast.

2019
Descrição
  • GLEYCE MARIA SIMPLÍCIO REVOREDO
  • Análise da gestão dos Programas de Pós-Graduação da UFPI no quadriênio 2013-2016
  • Orientador : FABIANA RODRIGUES DE ALMEIDA CASTRO
  • Data: 05/04/2019
  • Mostrar Resumo
  • O estudo aborda a temática da qualidade dos cursos de Pós-Graduação stricto-sensu no Brasil. A CAPES (Comissão de Aperfeiçoamento de Pessoal do Nível Superior) é o órgão do Ministério da Educação que reconhece, avalia e descredencia os cursos, a partir do resultado da Avaliação Quadrienal. Nesse contexto, busca-se no presente trabalho, analisar os fatores que contribuíram para o aumento ou diminuição dos padrões de qualidade dos Programas de Pós-Graduação, tendo como objeto de estudo, os Programas de Pós-Graduação em Ciência Política e Engenharia de Materiais da UFPI. A metodologia do trabalho caracteriza-se por sua natureza qualitativa e descritiva. Utilizou-se a análise de conteúdo por meio da categorização. Os resultados do estudo indicam a importância de uma gestão de qualidade e eficiente dos Programas de Pós-Graduação para um resultado satisfatório na Avaliação CAPES.

  • LAYS ALACOQUE DE OLIVEIRA LEITE
  • SUSTENTABILIDADE NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA E PLANO DE LOGÍSTICA SUSTENTÁVEL: o processo de desenvolvimento sustentável da Universidade Federal do Piauí- Teresina.
  • Orientador : DENIS BARROS DE CARVALHO
  • Data: 04/04/2019
  • Mostrar Resumo
  • O objetivo desta pesquisa foi identificar, dentre o que está preconizado pela legislação, na Universidade Federal do Piauí quais as ações desenvolvidas voltadas para a sustentabilidade ambiental e qual o interesse demonstrado em desenvolver as mesmas, principalmente em relação à gestão de resíduos sólidos, à implantação de um Plano de Logística Sustentável e a prática da Logística com a finalidade de propor ações para a melhoria do processo sustentável da IFES. A opção pelo tema revela sua importância na medida em que as universidades devem não somente desenvolver pesquisas interdisciplinares na área socioambiental, mas também praticar em seu próprio espaço estratégias voltadas para a sustentabilidade de maneira a envolver a comunidade universitária e ser modelo para a comunidade externa. A elaboração desse instrumento de pesquisa implicou em três etapas de estudo distintas, complementares entre si e simultaneamente realizadas: a) levantamento da bibliografia referente aos temas abordados; b) coletar informações referentes aos documentos institucionais, material da análise do presente trabalho c) aplicação da análise de conteúdo, conforme modelo recomendado por Bardin (2004). Esta pesquisa de natureza aplicada e de abordagem qualitativa é descritiva e visa gerar conhecimento para aplicação prática. O estudo realizado foi exploratório, analítico e descritivo, combinado com análise documental em fontes primárias e secundárias, a partir de documentos arquivados na instituição e informações colhidas na literatura. O estudo revelou a persistência de problemas em obedecer à parte da legislação tais como a observação de critérios sustentáveis nas licitações, a falta de adesão à Agenda Ambiental da Administração Pública e a inexistência de um Plano de Logística Sustentável para a instituição. Apesar disso, acerca do que foi encontrado podemos inferir que a UFPI vem demonstrado discretos esforços em direção a implantação de um desenvolvimento mais sustentável, buscando iniciativas aqui apresentadas anteriormente que coadunam com o que requer a legislação vigente nesse sentido.  

  • JANAYNA GOMES DA CUNHA
  • A OUVIDORIA COMO INSTÂNCIA DE PARTICIPAÇÃO NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA: ANÁLISE DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ
  • Orientador : DENIS BARROS DE CARVALHO
  • Data: 18/02/2019
  • Mostrar Resumo
  • As ouvidorias vêm se firmando como instâncias de participação no contexto da Administração Pública democrática e, sob esse prisma, além de constituírem um valioso instrumento de gestão, contribuindo para seu aprimoramento, têm fortalecido o controle social. Em face do relevante papel assumido pelo Executivo Federal na sedimentação dessas instâncias, com destaque para as universidades, pela representatividade em número de instituições e heterogeneidade com que se constituem as ouvidorias nessas esferas de poder, desenvolveu-se este estudo, cujo lócus foi a Universidade Federal do Piauí (UFPI), buscando-se responder à seguinte indagação: De que forma a Ouvidoria da UFPI tem se estabelecido e atuado enquanto instância de participação no âmbito institucional? Como desdobramento, fez-se o exame dos formatos de ouvidoria no universo constituído pelas 63 (sessenta e três) universidades federais e a sua efetivação na gestão administrativa institucional entre 2009 (ano de sua implantação) e 2017, o que se delineou sob a perspectiva de sua atuação como canal de acesso, ferramenta de gestão e contribuição para o controle social. Trata-se de uma pesquisa exploratória e descritiva que, quanto às fontes de dados, classifica-se como documental, bibliográfica, de campo, tendo-se como método de abordagem o estudo de caso com abordagem quanti-qualitativa. Aos dados quantitativos foi dispensado procedimento estatístico descritivo, enquanto os qualitativos foram organizados por categorias analíticas. Os resultados apontaram que a UFPI está inserida entre as 06 (seis) universidades federais cuja ouvidoria se encontra em funcionamento apenas por portarias de nomeação de seus ouvidores e entre as 10(dez) que não dispuseram de normas de composição na estrutura organizacional, dissociando-se das demais, que apresentaram em sua estrutura a regulamentação por atos normativos de pelo menos um dos aspectos concernentes a suas finalidades, definição de competências ou regulamentação do cargo de ouvidor. No que tange aos aspectos práticos, a despeito de se constituir efetivamente como canal de acesso entre a comunidade acadêmica e a gestão administrativa, enquanto ferramenta de gestão tem sido subutilizada em virtude de entraves que vão desde a indiferença institucional, que se traduz pela escassez de pessoal, discricionariedade no acesso aos centros de poder e resistência no cumprimento dos prazos, até mesmo a dificuldades advindas da própria gestão da ouvidoria, marcada pela precariedade na elaboração dos seus relatórios gerenciais e ausência de definição dos seus processos de trabalho. Além disso, há lacunas que impactam negativamente na sua contribuição para o exercício do controle social, como falta de transparência e de divulgação das suas ações e de seus serviços à comunidade acadêmica.

2018
Descrição
  • JÂNIO AVELINO DA SILVA
  • O IMPACTO DA CULTURA ORGANIZACIONAL NA ACEITAÇÃO DE TECNOLOGIA: UMA ANÁLISE DO MEMORANDO ELETRÔNICO NA UFPI
  • Orientador : ALEXANDRE RABELO NETO
  • Data: 21/12/2018
  • Mostrar Resumo
  • As corporações decidem investir em tecnologias de informação por diversos motivos: melhorar a qualidade, aumentar lucros e gerir o conhecimento estão entre os mais relevantes. Nesse cenário, está se expandindo o uso dos Sistemas Integrados de Gestão Empresarial (ERP), que constituem uma arquitetura de software que otimiza o gerenciamento do fluxo de informações, através de módulos como os de cadastro de pessoal, auxílio estratégico na tomada de decisões, etc. Um dos fatores críticos do sucesso na implantação desses sistemas é a aceitação da tecnologia por parte dos usuários. Além disso, a aceitação de inovações nas corporações, como as decorrentes da adoção de ERP, podem sofrer influência da cultura organizacional, uma importante variável para o sucesso de práticas de gestão, iniciativas de melhoria e desempenho organizacional. Nesse contexto, este estudo tem por objetivo medir o impacto da cultura organizacional na aceitação de tecnologia do módulo de memorando eletrônico de um ERP implantado em uma Instituição Federal de Ensino Superior. Para isso, foi realizada uma pesquisa survey, a partir da construção de um modelo de pesquisa que combinou a análise da cultura organizacional com a medição da aceitação de tecnologia, adicionando o treinamento como variável moderadora. Adotando uma abordagem quantitativa, foram validados os questionários de uma amostra composta por 337 usuários do memorando eletrônico. No tratamento dos dados e teste das hipóteses foram aplicadas técnicas de análise estatística multivariada e modelagem de equações estruturais. Os resultados mostraram que a cultura organizacional influenciou a facilidade de uso percebida e a intenção comportamental de uso, favorecendo a aceitação da tecnologia do memorando eletrônico. Entretanto, o efeito moderador do treinamento não obteve significância estatística. Esses resultados permitiram confirmar quatro das oito hipóteses referentes ao modelo da pesquisa, contribuindo para estudos no campo da aceitação de tecnologia, implantação de ERP e da cultura organizacional.

     

  • ANA CLÁUDIA DE AGUIAR ANDRADE
  • DIAGNÓSTICO DE GESTÃO DO CONHECIMENTO NA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ
  • Orientador : RAIMUNDO BATISTA DOS SANTOS JUNIOR
  • Data: 07/12/2018
  • Mostrar Resumo
  • As organizações tanto públicas como privadas estão em busca de conquistar o mercado ao qual pertencem e se tornarem referência frente a sua clientela, para tanto, estas vem tentando alinhar suas estratégias organizacionais com estratégias de gestão do conhecimento. Hoje a esfera pública é tão cobrada como a privada e deve utilizar de todas as ferramentas a seu alcance para fornecer serviços de forma cada vez mais eficiente dispondo de recursos cada vez mais escassos. A informação e o conhecimento têm se tornado ativos importantes para as organizações modernas, por serem alguns dos principais recursos utilizados pelas mesmas, logo, se tornaram tão vantajosos como qualquer outro ativo de valor monetário ou material, principalmente como instrumento de obtenção de vantagem competitiva. Dito isto, este trabalho visa frisar a importância da informação e do conhecimento dentro das organizações, principalmente no que trata das Instituições de Ensino Superior, mais especificamente a UFPI, por meio de um estudo de caso único descrevendo como a gestão do conhecimento é tratada dentro dessa IES pelos gestores. A presente dissertação analisou a Gestão do Conhecimento na percepção dos gestores, servidores em cargos de direção da Universidade Federal do Piauí, localizada na cidade de Teresina-PI. A pesquisa de natureza quantitativa, com finalidade descritiva, teve como procedimento o estudo de caso. Para sua elaboração, foi utilizado o modelo proposto pelas autoras Bukowitz e Williams (2002). A coleta de informações aconteceu através do questionário estruturado e validado pelas autoras citadas como também um pequeno questionário sociodemográfico, sendo o modelo proposto pelas autoras dividido em processo tático e estratégico. Os resultados da pesquisa apontaram que a GC ainda não se encontra totalmente estabelecida na instituição estudada, esta obteve um percentual considerado moderado tanto no processo tático como no estratégico conforme a metodologia adotada, demonstrando que não existe ainda um processo de gestão do conhecimento estruturado e formal.

  • KAREN DA ROCHA OLIVEIRA
  • INTERNACIONALIZAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR: OS FATORES DE INFLUÊNCIA NO PROCESSO DECISÓRIO DE ESTUDANTES INTERNACIONAIS DA UFPI
  • Orientador : ALEXANDRE RABELO NETO
  • Data: 30/11/2018
  • Mostrar Resumo
  • Os aspectos da Internacionalização de uma Instituição de Ensino Superior podem ser evidenciados através do processo decisório e dos fatores que atraem (pull) os estudantes a determinada Instituição Federal de Ensino Superior e os fatores que compelem (push) estudantes a deixar seus países natais (ou de proveniência) em função de aspirações educacionais. Este estudo, nesse sentido, buscou verificar quais fatores influenciaram ex-estudantes internacionais da Universidade Federal do Piauí (UFPI) vinculados ao Programa de Estudantes-Convênio de Graduação (PEC-G), descrevendo também suas impressões em relação à vivência na UFPI. Os dados foram coletados por meio de roteiro de entrevistas individuais e interpretados qualitativamente através da análise de conteúdo. E utilizou-se também a análise documental do Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI) da UFPI para o período entre 2015 e 2019 para fazer surgir ideias de aprimoramento concernentes aos dicentes, docentes, funcionários e gestores dos campi. O estudo do processo decisório elucidou novas noções referentes ao impacto de cinco fatores (Efeito País de Proveniência, Efeito País Anfitrião, Efeito Instituição de Destino, Imagem da Cidade, e Razões Pessoais) na escolha dos estudantes internacionais da UFPI, contribuindo, assim, para melhor compreensão: da institucionalização das atividades ligadas à internacionalização, dos antecedentes de internacionalização que influenciam o processo decisório, e das expectativas dos alunos internacionais da Universidade Federal do Piauí.

     

  • VALBERTO BARROSO DA COSTA
  • OS ASPECTOS QUE FACILITAM E DIFICULTAM A EXECUÇÃO DE FCS DURANTE A IMPLANTAÇÃO DE UM ERP ACADÊMICO NO SETOR PÚBLICO
  • Orientador : EULALIO GOMES CAMPELO FILHO
  • Data: 30/11/2018
  • Mostrar Resumo
  • A aquisição e o uso de Enterprise Resource Planning (ERP) pelas organizações públicas ou privadas têm aumentado consideravelmente nos últimos anos. Tal expansão se deve pela busca das instituições por maior integração de seus processos, disponibilidade de dados e informações em tempo real, e modernização da entidade frente aos avanços tecnológicos. Em paralelo ao crescimento de sistemas ERP pelas organizações, é necessário um maior e melhor planejamento antes, durante e após a implantação do Sistema da Informação (SI) a fim de se alcançar qualidade e sucesso em seu uso. Contudo, estudos aplicados no setor público sobre o tema ainda são raros, ao contrário do que ocorre no setor privado, originando lacunas teóricas que demandam maior atenção. O presente trabalho visou a identificar aspectos que facilitam e que dificultam nos projetos de implantação de um SI no setor público. Esta pesquisa teve como objetivo a identificação de aspectos que facilitam e que dificultam a execução de FCS durante a implantação de um ERP acadêmico no setor público. Foram aplicadas entrevistas com indivíduos advindos tanto do viés técnico, quanto do viés de negócio do projeto objetivando avaliar a execução dos Fatores Críticos de Sucesso (FCS) apontados na literatura como fundamentais para o êxito em tais projetos. Após a obtenção e análise dos dados as entrevistas foram realizadas, gravadas e, posteriormente, transcritas para serem categorizadas em aspectos que facilitaram e em aspectos que dificultaram a implantação dos módulos. Além da categorização foi feita a inserção dos mesmos dados no IRAMUTEQ que auxiliou o pesquisador deste estudo no tratamento dos dados através das análises que o software fornece. Foram utilizadas 2 análises, dentre as que o aplicativo oferece, sendo elas a Análise de Similitude e Nuvem de Palavras. Os resultados obtidos foram elencados no capítulo 4 deste trabalho e representaram o total de 29 aspectos que dificultaram e 15 aspectos que facilitaram a execução dos 10 Fatores Críticos de Sucesso estudados neste trabalho. Dentre os que dificultaram foram evidenciados a falta de planejamento, de processos de negócio e de infraestrutura adequada dentro da instituição, dentre outros. Dentre os que facilitaram pode-se citar a proatividade dos envolvidos, boa relação e articulação entre os envolvidos, experiências anteriores e proximidade física, dentre outros.

     

     

  • ANA LÚCIA DE MOURA FONTES
  • Políticas de Permanência: Estudo de caso da Universidade Federal do Piauí
  • Orientador : RICARDO ALAGGIO RIBEIRO
  • Data: 07/11/2018
  • Mostrar Resumo
  • A educação superior brasileira foi marcada por forte expansão em função de políticas públicas que além de ampliar o acesso à educação superior, alteraram o perfil socioeconômico do estudante de graduação do país. Diante desse cenário, o governo federal implementou o Programa Nacional de Assistência Estudantil (PNAES) em 2008. Os recursos do PNAES são transferidos do MEC para as IFES que gozam de autonomia para elaborar sua política de assistência estudantil de acordo com o perfil de sua comunidade estudantil, além de serem as responsáveis pelo acompanhamento e avaliação das políticas. Diante das incertezas que o programa de assistência estudantil destinado às instituições federais de ensino superior está exposto, uma vez que tal política somente se efetiva se houver dotação orçamentária e seu alcance é delimitado pela quantidade de recursos disponibilizados para tal, surgiu a necessidade de analisar como ocorre o financiamento da política de permanência estudantil implementada por uma instituição federal do Piauí, estado que apresenta Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) e Produto Interno Bruto (PIB) per capita entre os menores do país. Desse modo, o presente estudo tem como objetivo geral analisar como ocorre o financiamento da política de permanência estudantil implementada pela Universidade Federal do Piauí, após instituição do Programa Nacional de Assistência Estudantil (PNAES), visando identificar avanços e limites na implementação desta política. Trata-se de um estudo de caso, cuja coleta de dados se deu no período de 2008 a 2017, através de entrevistas semiestruturadas, pesquisa bibliográfica e pesquisa documental. Os dados obtidos revelaram uma taxa de crescimento bem acentuada dos recursos para assistência ao estudante, no entanto, em 2017, houve um decréscimo no valor nominal da dotação inicial. Quanto à utilização desses recursos, parcela crescente tem se destinado ao auxílio financeiro aos estudantes, através de bolsas, e para aquisição de material de consumo; uma pequena parte é utilizada em investimento em obras, equipamentos e material permanente, necessitando a universidade entrar com contrapartida na implementação de ações de caráter mais abrangente e na realização de obras de infraestrutura. As taxas de retenção e evasão dos alunos assistidos pela PRAEC se mostraram menores que as dos alunos não assistidos, o que denota a eficácia da política de permanência implementada pela UFPI.

  • ELVINA MARIA DE SOUSA BARBOSA
  • O orçamento da Universidade Federal do Piauí (UFPI) e sua vinculação ao Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI)
  • Orientador : SAMUEL COSTA FILHO
  • Data: 25/10/2018
  • Mostrar Resumo
  • RESUMO


    Este estudo analisa o orçamento e o Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI) da
    Universidade Federal do Piauí (UFPI) buscando comprovar se as propostas assumidas no PDI
    UFPI 2015-2019 são contempladas com recursos financeiros alocados no orçamento para sua
    execução, demonstrando assim, o comprometimento da instituição com o seu planejamento
    institucional e o atendimento às determinações legais. O primeiro capítulo descreve a
    pesquisa, caracterizando-a como uma pesquisa exploratória e descritiva, de natureza
    qualitativa, que fez uso de informações documentais e bibliográficas e utilizou como
    procedimento de coleta de dados o estudo de caso. No capítulo dois são abordados os
    conceitos e a legislação sobre o orçamento público e o planejamento, como esses
    instrumentos são tratados nas Instituições Federais de Ensino Superior (IFES) e a importância
    da transparência administrativa e accountability na gestão pública. O terceiro capítulo trata da
    execução orçamentária como face do PDI, em que se buscou entender como se dá a
    vinculação entre o orçamento e o planejamento nas IFES e apresenta o PDI da Universidade
    Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” UNESP e as características que o fizeram ser
    tomado como exemplo da vinculação ideal entre o PDI e o orçamento. Em seguida são
    analisados o PDI, o orçamento e o relatório de gestão das IFES instaladas na região Nordeste
    do Brasil, delimitando-se a pesquisa à região em que se situa a UFPI. No capítulo quatro é
    realizada a análise sobre o PDI da UFPI, desde sua primeira edição (2005-2009); nesse
    sentido, ressalta o processo de elaboração e as características do orçamento público brasileiro
    para então, realizar o diagnóstico sobre o PDI 2015-2019, apresentando seus pontos críticos.
    É apresentada uma sugestão de vinculação entre as propostas estratégicas do PDI da UFPI e
    as ações orçamentárias contempladas na Lei Orçamentária Anual 2018, com a finalidade de
    promover maior aproximação do gestor com a execução orçamentária e os objetivos
    estratégicos. A título de contribuição da pesquisa à UFPI são sugeridos os procedimentos e um
    formulário padrão para submissão de propostas estratégicas, a partir da seleção interna nas
    unidades administrativas até a seleção final após as análises da Comissão do PDI e da Pró-
    Reitoria de Planejamento (PROPLAN). A realização deste estudo confirma que as IFES/NE,
    entre elas a UFPI, não realizam a vinculação explícita entre o orçamento e o PDI,
    contrariando as determinações legais e impactando negativamente na execução dos objetivos
    e da estratégia institucional.

  • HELENILDA NUNES SOARES DE BRITO
  • ANÁLISES SOBRE UMA INCUBADORA DE EMPRESAS NA UNIVERSIDADE PÚBLICA: UM ESTUDO NA INEAGRO/UFPI
  • Orientador : EVELYN SELIGMANN FEITOSA
  • Data: 25/09/2018
  • Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa trata do estudo de caso sobre uma incubadora universitária de empresas do agronegócio: Incubadora de Empresas do Agronegócio Piauiense – INEAGRO, instalada na Universidade Federal do Piauí - UFPI. Considerando o contexto de implantação, manutenção e estruturação do mecanismo, que foi instalado em 2003 com proposta de ser um parque tecnológico embrionário. São abordadas as temáticas do empreendedorismo e do mecanismo gerador de negócios inovadores com foco descritivo e exploratório, seus processos de incubação e análises, inclusive sob o aspecto da transferência de conhecimento Universidade/Empresa, do desenvolvimento local. Tendo por base a metodologia de estudo de caso único, intrínseco; a pesquisa qualitativa realizou coleta de dados de múltiplas fontes. O estudo indica que a incubadora de empresas do agronegócio piauiense é a única em atuação no Estado e que permanece com atuação embrionária, apesar de seu projeto inicial ser de embrião de parque tecnológico. Ainda assim, constatam-se resultados com atividade de 2004 a 2017, geração de ocupações diretas, treinamentos e envolvimento da Tríplice Hélice (Governo / Universidade / Mercado) em processo de transferência de tecnologia da Universidade para a sociedade. O que ratifica que iniciativas empreendedoras e mecanismos de geração de negócios são promotores de desenvolvimento econômico independente da região onde estão localizados.

     

  • JOSIVAN BERNARDES DE ARAÚJO
  • Uma análise da influência dos aspectos tempo de serviço, categoria funcional, lotação e das táticas sobre a socialização organizacional.
  • Orientador : EULALIO GOMES CAMPELO FILHO
  • Data: 21/08/2018
  • Mostrar Resumo
  • A socialização organizacional, como principal instrumento de integração da pessoa à organização, é um processo múltiplo de aprendizagem que envolve diferentes variáveis do trabalho. As pesquisas sobre o tema têm buscado uma maior compreensão sobre os métodos (táticas de socialização) e os domínios (conteúdo) de ajustamento. Uma socialização bem-sucedida resulta, principalmente, na redução de incerteza e ambiguidade das funções, enquanto orienta o novo empregado sobre seu papel funcional, bem como níveis mais elevados de desempenho, satisfação e comprometimento com o trabalho. A pesquisa analisou a influência dos aspectos tempo de serviço, categoria funcional, lotação e das táticas sobre a socialização organizacional dos novos servidores da UFPI utilizando o método quantitativa, com alcance descritivo, transversal e analítico, com uma população de 453 servidores e amostra probabilística de 193 participantes estratificada pelo cargo e lotação de exercício. Para coleta de dados foram utilizadas escalas de Chao et al. (1994) e Jones (1986), reduzida por Cable e Parson (2003), para medir o nível de socialização e as táticas empregadas pela UFPI e posteriormente analisados através de estatística descritiva inferencial com auxílio do SPSS 20.0. A pesquisa seguiu padrões éticos em todas as suas fases. Os resultados apontaram uma relação significante dos aspectos tempo de serviço e categoria funcional sobre o ajustamento, em fatores específicos, e as táticas demonstraram influência positiva sobre o nível de socialização. O aspecto lotação não apresentou uma influência significativa sobre o resultado do ajustamento. A complexidade do processo de socialização faz com que o tema continue a ter sua importância para aprofundamento em futuras pesquisas. 

  • JOSÉ SANTANA DA ROCHA
  • AVALIAÇÃO DA POLÍTICA PÚBLICA DA PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU NA UFPI: OS EGRESSOS DO MESTRADO EM DESENVOLVIMENTO E MEIO AMBIENTE).
  • Orientador : ANA BEATRIZ MARTINS DOS SANTOS SERAINE
  • Data: 15/08/2018
  • Mostrar Resumo
  • Nas duas últimas décadas é crescente o número de Instituições de Ensino Superior (IES) que adotam programas de acompanhamento de seus egressos a fim de obter um diagnóstico de como esses egressos estão inseridos no mercado de trabalho. Nestes termos, esta pesquisa tem como objeto de estudo, o Mestrado em Desenvolvimento e Meio Ambiente da Universidade Federal do Piauí - MDMA/UFPI com o intuito geral de verificar como tal Programa influenciou na trajetória profissional de seus ex-alunos. A pesquisa foi baseada em levantamento bibliográfico sobre aspectos históricos e institucionais das políticas públicas para a pós-graduação stricto sensu em nível nacional, regional e local. A metodologia utilizada enquadra-se na abordagem descritiva- quantitativa com o uso do método estatístico probabilístico estratificado. Como ferramenta para coleta de dados, adotou-se o questionário online com perguntas abertas e fechadas. A técnica utilizada para composição da amostra foi a do tipo aleatória simples estratificada. O universo foi constituído de 177 egressos das turmas de 2005 a 2015 e a amostra foi composta de 82 respondentes. A ferramenta escolhida foi a Raosoft Sample Size Calculator que permite uma margem de confiança da pesquisa de 95% e de erro de 8%, segundo o calculo amostral demonstrado pela referida ferramenta. Os principais resultados encontrados nesta pesquisa foi: a) A maior parte dos egressos do MDMA/UFPI é do sexo feminino, piauiense e se encontra na faixa etária entre 26 e 30 anos; b) A área predominante de atuação profissional dos egressos do MDMA/UFPI é a docência superior em IES públicas; c) O MDMA/UFPI, na visão dos sujeitos da pesquisa, contribuiu para a sua inserção profissional no mercado de trabalho; d) Os egressos do MDMA/UFPI se mostraram satisfeitos com o curso e aproximadamente 94% dos respondentes afirmaram que indicariam o mestrado para um amigo.

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 07/07/2022 09:48