Notícias

Banca de DEFESA: STEFFANE QUARESMA NASCIMENTO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: STEFFANE QUARESMA NASCIMENTO
DATA: 31/08/2020
HORA: 14:30
LOCAL: sala virtual - link de acesso à sala - meet.google.com/dkm-jshr-qac
TÍTULO: Desenvolvimento de eletrodos de grafite de pilha modificados com cobre (CuxO) para a detecção eletroquímica de glicose em saliva sintética.
PALAVRAS-CHAVES: Sensor não enzimático; grafite de bateria; eletrodeposição; glicose; saliva.
PÁGINAS: 93
GRANDE ÁREA: Ciências Exatas e da Terra
ÁREA: Química
SUBÁREA: Físico-Química
ESPECIALIDADE: Eletroquímica
RESUMO:

A Diabetes é uma condição crônica grave ocasionada pela flutuação nos níveis de glicose no sangue. A Federação Internacional de diabetes estima que em 2045 o número de pacientes possa acometer cerca de 700 milhões de pessoas.  Assim, desenvolver métodos simples e sensíveis para a determinação dos níveis de glicose se faz necessário para o controle dessa doença. Nesse sentido, no presente trabalho é demonstrada a construção de um novo sensor eletroquímico baseado em eletrodos de grafite reciclados de pilhas comuns descarregadas modificados com CuxO, para a detecção e quantificação voltamétrica e amperométrica de glicose em saliva sintética. O eletrodo foi modificado por eletrodeposição de CuxO usando a técnica de cronoamperometria no potencial de -0,5 V com o tempo de deposição de 60 s. Após a modificação, a superfície foi estudada por RAMAN a fim de identificar as espécies formadas. O eletrodo de grafite modificado com cobre (GBE-CuxO) foi caracterizado por voltametria cíclica, e aplicado na detecção eletrocatalítica de glicose utilizando voltametria de pulso diferencial no potencial de +0,35 V vs ECS em NaOH 0,1 molL-1 (pH 12,5). Verificou-se que o GBE-CuxO apresentou excelente desempenho analítico, em termos de sensibilidade, reprodutibilidade e estabilidade em comparação com outros eletrodos relatados na literatura. O GBE-CuxO exibiu sensibilidade de 475 μA mM-1cm−2 com ampla faixa linear de 5.5 – 222 μM (1 – 40 mg/L) com LOD e LOQ de 7,07 μM e 23,57 μM respectivamente. O sensor eletroquímico proposto foi então utilizado para detectar pequenas concentrações de glicose em amostras de saliva sintética. Este estudo descreve uma estratégia promissora para a fabricação de um sensor não enzimático reprodutível e de baixo custo para detecção de glicose em saliva.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2406262 - ROBERTO ALVES DE SOUSA LUZ
Interno - 2157495 - ANDERSON NOGUEIRA MENDES
Interno - 1714171 - JANILDO LOPES MAGALHAES
Interno - 1508806 - WELTER CANTANHEDE DA SILVA
Externo ao Programa - 2549060 - CARLA EIRAS
Notícia cadastrada em: 28/08/2020 18:32
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb04.ufpi.br.instancia1 30/10/2020 05:13