Notícias

Banca de DEFESA: LUANA SILVA CARVALHO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: LUANA SILVA CARVALHO
DATA: 15/02/2024
HORA: 09:00
LOCAL: Transmissão on-line, via Google Meet: https://meet.google.com/hvm-qkwp-gfx
TÍTULO: Efeitos do design de armadilhas de queda na amostragem de aranhas do Parque Nacional da Chapada das Mesas, Maranhão
PALAVRAS-CHAVES: Métodos de coleta. Diversidade taxonômica. Fauna. Araneae. Cerrado.
PÁGINAS: 60
GRANDE ÁREA: Ciências Biológicas
ÁREA: Ecologia
RESUMO:

As aranhas são conhecidas pela sua grande diversidade e ampla distribuição, por isso existe uma variedade grande de métodos de coleta desses indivíduos. Contudo, a ausência de um protocolo padronizado para a aplicação de métodos dificulta a comparação dos resultados entre estudos com aranhas. Diante do exposto, o principal objetivo dessa pesquisa foi comparar três espaçamentos de armadilhas de queda, avaliando os padrões observados na riqueza, abundância e composição de aranhas coletadas no Parque Nacional da Chapada das Mesas. As aranhas foram coletadas com o uso de armadilhas de queda, estas foram montadas em 27 conjuntos de 16 armadilhas, onde cada um apresentou um dos três espaçamentos avaliados (1m, 10m e 20m). Foram escolhidos nove pontos de coleta e cada ponto foi constituído por três conjuntos de armadilhas (uma réplica de cada espaçamento) distanciados a 100 metros entre si. As armadilhas foram deixadas no local de coleta por seis dias e, ao final, as amostaras foram retiradas e transferidas para um pote coletor, contendo álcool 70%. Após a instalação das armadilhas foi realizada a amostragem da variável de vegetação por meio de fotografias digitais tiradas da vegetação. Foram obtidas um total de 2.237 espécimes, sendo 1.046 (46.76%) adultos e 1.191 (53.24%) jovens. Foram identificados 76 espécies/morfoespecies, sendo que as mais abudantes foram: Ninetinae L23-284 (Pholcidae) com 435 ind.; Leprolochus mucuge Lise, 1994 (Zodariidae) 154 ind.; e Nosferattus sp.1 (Salticidae) 119 ind. O resultado do ANOSIM demostrou que não há diferenças significativas entre na composição da comunidade de aranhas coletadas nos três tipos de espaçamentos (R= -0.0518, p= 0.807). E o GLM mostrou que não há efeito significativo entre o espaçamento das armadilhas e a riqueza em espécies. Em contraste, a abundância de indivíduos variou significativamente entre distancias de 10m (p<0.001) e 20m (p=0.0003), contudo este resultado não foi observado para a distância de 1m (p=0.6). Além disso, foi observada uma relação significativa entre a riqueza em espécies e a abundância (p<0.001). Nosso estudo sugere que em áreas de Cerrado stricto sensu o uso de diferentes tipos de espaçamentos de pitfall trap não causa impacto significativo na amostragem de aranhas de solo. Para inventarios de fauna em curto prazo, recomendamos o uso de armadilhas espaçadas a 1m.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - ALESSANDRA RODRIGUES SANTOS DE ANDRADE - UFBA
Externo à Instituição - ANDRÉ FELIPE DE ARAÚJO LIRA - UFPE
Externo à Instituição - CIBELE BRAGAGNOLO - UNIFESP
Presidente - 1676522 - LEONARDO SOUSA CARVALHO
Notícia cadastrada em: 18/01/2024 13:11
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb05.ufpi.br.instancia1 17/04/2024 12:47