Notícias

Banca de DEFESA: PAULA POLIANA OLIMPIO DE MELO SOUSA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: PAULA POLIANA OLIMPIO DE MELO SOUSA
DATA: 30/09/2015
HORA: 15:00
LOCAL: SALA VIDEO II - CCHL
TÍTULO:

MASCULINIDADES DESCENTRADAS: Confusão de gêneros nas práticas juvenis teresinenses na década de 1970


PALAVRAS-CHAVES:

 Juventude. Micropolítica. Corpo. Gênero. Masculinidades.


PÁGINAS: 123
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: História
RESUMO:

Este trabalho tem como objetivo estudar as micropolíticas do corpo produzidas por parcela da juventude piauiense que realizava experimentalismos artísticos, jornalísticos e fílmicos no contexto da década de 1970. Busca-se perceber, por meio da análise das produções e táticas desse grupo juvenil piauiense, de que maneira esses jovens externavam as questões de gênero e sexualidade, especialmente no que diz respeito às masculinidades, na sociedade teresinense da década de setenta. O momento histórico em que esses jovens piauienses estão inseridos foi marcado por um contexto de transformações sociais, políticas, econômicas, culturais e também das relações de gênero. No início da década de setenta, muitas pessoas sentiram o arrochar da liberdade de expressão, tendo em vista a decretação do Ato Institucional nº 5, em fins de 1968, dando poder aos governantes para punir arbitrariamente os “inimigos do Estado”. Com o apoio das elites industriais, as administrações militares anunciavam o “milagre econômico” brasileiro, aumentando o poder de compra das camadas médias da sociedade. O processo de globalização se intensificava nesse período e mudava as concepções temporais e espaciais, descentrando os sujeitos e fragmentando a paisagem cultural. A própria concepção de arte, nesse período, ganha uma nova roupagem. É nesse contexto também que as manifestações artísticas de vanguarda atravessam arte e existência, trazendo o corpo para o cenário político. E, nesse sentido, o corpo generificado e as concepções relativas às masculinidades e às feminilidades não escapam às problematizações feitas pelas produções artísticas de vanguarda que atuaram naquela época. Tendo sido tocado por essas mudanças e influenciado por elas, esse grupo de jovens acabou por externá-las em suas experimentações artísticas. Dentre as produções realizadas por esse grupo juvenil, selecionou-se como fonte histórica, além dos jornais alternativos O Gramma, O Estado Interessante, A Hora Fatal e Boquitas Rouge, os filmes Miss Dora, David Vai Guiar e O Guru da sexy cidade. Dentre os jornais da grande imprensa que circulavam diariamente na sociedade piauiense, foram selecionados O Dia, O Estado e A Hora. Além das fontes hemerográficas e fílmicas, utilizou-se também de entrevistas realizadas com algumas das pessoas que estavam envolvidas ou faziam parte do grupo juvenil em estudo.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 423678 - EDWAR DE ALENCAR CASTELO BRANCO
Interno - 1446998 - ELIZANGELA BARBOSA CARDOSO
Notícia cadastrada em: 23/09/2015 14:33
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb07.ufpi.br.instancia1 02/06/2020 06:08