Notícias

Banca de DEFESA: RAMON ARAUJO RODRIGUES

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: RAMON ARAUJO RODRIGUES
DATA: 03/08/2016
HORA: 09:00
LOCAL: Sala de Aula do PPGHB
TÍTULO:

MASCULINIDADES E VIRILIDADES NA LITERATURA DE CLODOALDO FREITAS


PALAVRAS-CHAVES:

História. Gênero. Virilidades. Masculinidades


PÁGINAS: 140
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: História
RESUMO:

Clodoaldo Severo Conrado de Freitas nasceu em Oeiras (PI), no dia 7 de setembro de 1855, falecendo em Teresina, a 29 de junho de 1924. Este trabalho aborda o tema das masculinidades e das virilidades em parte da obra de Clodoaldo Freitas e tem como objetivo perceber como um intelectual do século XIX apresenta as masculinidades e a virilidades através de sua literatura. Neste sentido, o intelectual através de sua escrita procura evidenciar para a sociedade o que seria aceitável ao homem, bem como estabelecer hierarquias entre os homens e entre os homens e as mulheres. Este trabalho também se beneficia da pesquisa realizada por Teresinha Queiroz, quando da elaboração de sua tese de doutorado que resultou na obra Os literatos e a República: Clodoaldo Freitas, Higino Cunha e as tiranias do tempo. A pesquisadora reuniu mais de 800 (oitocentos) textos escritos pelo autor. As bases teóricas e metodológicas desta pesquisa constituem-se de referências ao campo História e gênero, no qual se situa o trabalho, bem como à relação História e Literatura, uma vez que elege a literatura – romances, crônicas e contos – , enquanto fonte. O trabalho foi dividido em quatro capítulos. No primeiro, com base na bibliografia produzida sobre o autor e sua obra, destacou-se a vida e a obra de Clodoaldo Freitas. No segundo, Virilidade e idades da vida, aborda-se a discussão na literatura de Clodoaldo Freitas sobre as idades da vida e sua relação com a produção das masculinidades e virilidades. O capítulo três tem como foco a ênfase nas relações entre Masculinidades e atributos viris, no qual se procura demonstrar o que o autor compreende por qualidades viris e como estas se articulam às múltiplas masculinidades expressas pelo autor. No último capítulo, o foco é a relação entre Virilidades e feminilidades, que aborda a virilidade na vida adulta como algo a ser conquistado e mantido, já que o feminino estaria em constante luta com o masculino pelo poder. Clodoaldo Freitas evidencia em sua literatura a necessidade masculina de ser superior ao representar o risco da perda da virilidade a partir de mulheres que querem ser homem.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1446998 - ELIZANGELA BARBOSA CARDOSO
Interno - 2167352 - TERESINHA DE JESUS MESQUITA QUEIROZ
Externo à Instituição - ELIZABETH SOUSA ABRANTES - UEMA
Notícia cadastrada em: 02/08/2016 16:29
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb07.ufpi.br.instancia1 10/08/2020 19:01