Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: MARCUS PIERRE DE CARVALHO BAPTISTA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MARCUS PIERRE DE CARVALHO BAPTISTA
DATA: 17/09/2018
HORA: 08:00
LOCAL: Sala de reunião do PPGHB
TÍTULO: AMARRAS E DESAMARRAS: COTIDIANO E MODERNIZAÇÃO EM AMARRAÇÃO NO LITORAL DO PIAUÍ (1880 – 1920)
PALAVRAS-CHAVES: Cidades. Amarração. Modernização. Cotidiano.
PÁGINAS: 98
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: História
RESUMO:

 Situada no litoral piauiense a Vila de Amarração no decorrer do período oitocentista e novecentista foi palco de diversos acontecimentos, principalmente a partir de sua incorporação definitiva ao território do Piauí em 1880. A Vila, neste momento, foi o centro de um dos projetos pensados para o desenvolvimento e progresso do Piauí dada a perspectiva de escoamento da produção piauiense a partir da possibilidade de construção de seu porto marítimo, em substituição ao ancoradouro existente. Assim, os navios que lá atracavam, eram mais do que meramente meios de transporte de carga ou passageiros, constituam-se enquanto sinônimo da modernização, das transformações e conflitos que esta proporcionava aos espaços em que adentrava. Além disso, a construção da malha ferroviária até Amarração também fez parte deste projeto e, de forma similar, ao porto e os vapores, foi um arauto de que ali a modernização estava tomando forma. Neste contexto, questiona-se como a modernização se configura em Amarração? Quais os projetos e desejos gerados por ela? Como a sociedade amarroçonense vivenciou as mudanças que ela trouxe? Quais os conflitos e tensões decorrentes desta modernização? Deste modo, o objetivo geral desta pesquisa consiste em compreender como a modernização incide sobre a Vila de Amarração no final do século XIX e início do século XX, particularmente entre as décadas de 1880 e 1920. A metodologia empregada constou, até o momento, de pesquisa bibliográfica e documental, através de fontes hemerográficas e documentos do poder executivo e legislativo produzidos durante a temporalidade da investigação. Prevê-se ainda o desenvolvimento de pesquisa de campo, com a realização de entrevistas e registro fotográfico, considerando a abordagem da História Oral. A partir do estudo produzido identificou-se como se configurava o cotidiano de Amarração no recorte temporal trabalhado, no que se refere a política, saúde, criminalidade e educação, bem como as transformações e conflitos decorrentes da modernização, dentre eles as novas sociabilidades que surgem com o crescimento da procura da praia enquanto espaço de lazer. Através da análise das entrevistas a serem realizadas espera-se compreender, a partir da memória dos pescadores e ferroviários, as reminiscências da modernização da Vila de Amarração.

 


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 2335100 - CLAUDIA CRISTINA DA SILVA FONTINELES
Interno - 423663 - FRANCISCO ALCIDES DO NASCIMENTO
Presidente - 2367712 - FRANCISCO DE ASSIS DE SOUSA NASCIMENTO
Externo ao Programa - 992.049.591-34 - TÚLIO HENRIQUE PEREIRA - UFPI
Notícia cadastrada em: 13/09/2018 16:43
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb05.ufpi.br.instancia1 02/06/2020 05:51