Notícias

Banca de DEFESA: CAMILA DE MACÊDO NOGUEIRA E MARTINS OLIVEIRA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: CAMILA DE MACÊDO NOGUEIRA E MARTINS OLIVEIRA
DATA: 29/04/2019
HORA: 15:00
LOCAL: Sala de aula do PPGHB
TÍTULO: AS REPRESENTAÇÕES FEMININAS NA LITERATURA DE CLODOALDO FREITAS
PALAVRAS-CHAVES: Literatura; Representações Femininas; Clodoaldo Freitas; Gênero.
PÁGINAS: 206
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: História
RESUMO:
 Entre a segunda metade do século XIX e as primeiras décadas do século XX, os destinos das mulheres passaram a ser questionados devido às mudanças advindas do mundo moderno com o desenvolvimento do capitalismo. Tem-se, então, dessa época, uma representação abundante de figuras femininas nos textos literários, nas artes em geral, nos tratados médicos e religiosos, sejam eles de autoria masculina ou feminina. Partindo disso, esses autores buscaram compor uma taxonomia feminina com o intuito de definir o que era a mulher naquela sociedade, para, em última instância, manter a ordem do gênero. Com este objetivo, Clodoaldo Freitas (1855-1924), bacharel em direito, livre-pensador, jornalista e literato piauiense, escreveu sua prosa ficcional no início do século XX, centralizada, em grande medida, na figura feminina em aspectos concernentes ao amor, o casamento, a família burguesa, a maternidade e a religião. Esta pesquisa analisou como Clodoaldo Freitas representa as mulheres em parte de sua literatura. Para tanto, é necessário apresentar a trajetória de vida do literato a partir de sua família, sua formação educacional, sua atuação como bacharel, como jornalista, como literato, como marido e pai. Ao apresentar o literato e a sociedade de seu tempo, buscou-se compreender o que motivou sua escrita, para, após, deter-se por sobre as representações femininas na sua literatura. Para compor a análise dessas representações articuladas com a sociedade, foram criadas categorias de mulheres a partir das relações que essas exercem com as figuras masculinas dentro das narrativas, tais quais as de solteiras, amásias, casadas, adúlteras, entre outras, finalizando com uma reflexão a respeito da relação entre gênero, literatura e sociedade. O conjunto de fontes utilizadas nesta pesquisa foi composto por jornais, um processo de divórcio, textos literários de Clodoaldo Freitas, junto com bibliografia pertinente ao período e à temática. O referencial teórico que instrumentaliza a análise são os conceitos de representação (CHARTIER, 1991), gênero (JOAN SCOTT, 1990) e prática escriturística (CERTEAU, 1998).

MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - ELIZABETH SOUSA ABRANTES - UEMA
Presidente - 1446998 - ELIZANGELA BARBOSA CARDOSO
Interno - 2167352 - TERESINHA DE JESUS MESQUITA QUEIROZ
Notícia cadastrada em: 22/04/2019 11:38
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb05.ufpi.br.instancia1 02/06/2020 06:13