Notícias

Banca de DEFESA: ALLAN RICELLI RODRIGUES DE PINHO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ALLAN RICELLI RODRIGUES DE PINHO
DATA: 29/04/2019
HORA: 09:00
LOCAL: Sala de aula do PPGHB
TÍTULO: TERESINA E SEUS DRAMAS: Transporte coletivo, tráfego e “trampo” (década de 1970)
PALAVRAS-CHAVES: História. Cidade. Transporte coletivo. Teresina. Memória.
PÁGINAS: 228
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: História
RESUMO:

O transporte coletivo é um meio importante de entendimento da vida urbana, tendo em vista que o ônibus faz parte da vida de muitas pessoas que, cotidianamente, o utilizam para ter acesso ao trabalho, lazer, educação ou saúde. A presente pesquisa pretende estabelecer uma reflexão sobre este objeto que compõe a cidade, em Teresina, durante a década de 1970. Este é um momento relevante para os rumos que o transporte urbano assumiria nas principais capitais brasileiras, com mudanças importantes no eixo das políticas de transportes em nível federal e local. A cidade, durante os anos 70 do século XX, passou por um processo de expansão espacial que culminou em um conjunto de transformações no seu espaço urbano, ocasionada, em grande medida, pela esfera política nacional, durante o regime militar, que financiou uma série de intervenções no Estado e na capital, Teresina. Este processo de modernização também incluía a abertura de novas ruas e avenidas na capital, dotando-a de uma malha viária que possibilitasse, inclusive, a circulação dos transportes coletivos. Nesse sentido, a presente pesquisa visa compreender como ocorreram as transformações no transporte coletivo de Teresina, durante os anos 1970, e sua relação com o projeto de modernização implantado no período. O estudo procura, ainda, analisar os contrastes em torno do atendimento do transporte coletivo e entender os anseios e demandas do serviço, além dos conflitos e tensões envolvendo gestores, empresários, usuários e funcionários ligados ao serviço de coletivos urbanos. A pesquisa procurou investigar em que medida as políticas de melhorias para o transporte coletivo, apresentadas pelos gestores, satisfizeram ou não as necessidades e demandas dos usuários. Para isso, recorremos aos relatos orais que expressam as experiências e as memórias de sujeitos envolvidos com o objeto, através de entrevistas de História Temática, e fontes hemerográficas, por meio da análise dos jornais O Dia e O Estado, que circularam na capital piauiense na década de 1970. Empregamos, como aporte teórico, autores como Verena Alberti (2009), Janaína Amado (1995), Roberto Lobato Corrêa (2005), Cláudia Cristina da Silva Fontineles (2015), Francisco Alcides do Nascimento (2015), Antonio Paulo Rezende (1997), Sandra Jataí Pesavento (2007), Michel Pollack (1992), Paul Thompson (2002), Charles Leslie Wright (1988), e Waldemar Corrêa Stiel (2001), dentre outros.

 


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - ANTONIO PAULO MORAIS REZENDE - UFPE
Presidente - 2335100 - CLAUDIA CRISTINA DA SILVA FONTINELES
Interno - 423663 - FRANCISCO ALCIDES DO NASCIMENTO
Interno - 747.008.043-00 - MARCELO DE SOUSA NETO - UESPI
Notícia cadastrada em: 29/04/2019 08:38
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 02/06/2020 03:21