Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: VICENCIA ROZILDA GOMES PINHEIRO

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: VICENCIA ROZILDA GOMES PINHEIRO
DATA: 20/08/2013
HORA: 15:00
LOCAL: Sala de Reunião do PPGHB
TÍTULO:

Entre Desejos e Receios: memória e urbanização na Barragem do Bezerro da cidade de José

de Freitas – PI (1992-2002)


PALAVRAS-CHAVES:

História. Cidade. Barragem. Memória. Urbanização.


PÁGINAS: 94
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: História
RESUMO:

 

Este estudo tem como objetivo principal analisar os condicionantes sociais, políticos e econômicos para a construção da Barragem do Bezerro, na cidade de José de Freitas, além de compreender as modificações sócio-espaciais ocorridas na cidade, a partir da construção da Barragem no ano de 1992 durante o governo de Antônio de Almendra Freitas Neto. Um dos motivos apontados pelo Estado para a implantação da Barragem do Bezerro e Escola Agrotècnica foi o grande índice de crianças da zona rural que não terminavam o ensino fundamental por falta de escolas. Para solucionar o problema construiu-se a escola Agrícola destinado a atender essas crianças. A função da Barragem nesse projeto era irrigar os campos agrícolas da Escola Agrotécnica Firmino José da Cunha. Para a efetivação desse projeto, foi necessário a compra da fazenda Assaí, e consequentemente a expulsão de seus agregados. Esses moradores não tinham condições de comprar ou mudar-se para outro local, de forma que o Estado não preocupou-se com destino desses sujeitos. Outra inquietação dos moradores era com o cemitério que existia na fazenda, com a construção da Barragem, o mesmo seria destruído. Entre as águas e pedras dessa construção estão memórias e frustrações imersas no esquecimento. Este estudo buscará as inquietações, silenciamentos e memórias que permeiam a implantação da Barragem do Bezerro. Entre os recursos utilizados para a construção desse trabalho buscamos as fontes orais, que nos ajudaram a perceber as modificações ocorridas na cidade de José de Freitas passou a acontecer desde o momento em que o Governo comprou as terras para construir a Barragem em 1992. Vamos enfatizar as modificações ocorridas após a chegada da Barragem na cidade, demonstrando as rupturas e permanências ocorridas com essa construção, sendo ressaltadas essas mudanças até o ano de 2002. Compreenderemos as discussões acerca das modificações de espaço urbano da cidade, observando as representações sociais da construção da Barragem e de seus desdobramentos na vida econômica, política e cotidiana da cidade.



MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 423396 - ALCILIA AFONSO DE ALBUQUERQUE E MELO
Presidente - 2335100 - CLAUDIA CRISTINA DA SILVA FONTINELES
Interno - 1446998 - ELIZANGELA BARBOSA CARDOSO
Notícia cadastrada em: 12/08/2013 11:13
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb04.ufpi.br.instancia1 11/08/2020 04:37