Notícias

Banca de DEFESA: LIVIA SUELEN SOUSA MORAES

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: LIVIA SUELEN SOUSA MORAES
DATA: 12/08/2014
HORA: 15:00
LOCAL: Sala de Vídeo II
TÍTULO:

SAÚDE MATERNO-INFANTIL, MULHERES E MÉDICOS EM TERESINA (1930-1950)


PALAVRAS-CHAVES:

Políticas de saúde materno-infantil. Parto. Mulheres. Médicos.


PÁGINAS: 198
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: História
RESUMO:

Este trabalho aborda o surgimento de políticas de saúde pública voltadas para mulheres e crianças, a ação do Estado e da sociedade civil no processo de institucionalização das referidas políticas, a legitimação de seus principais agentes, as relações entre mulheres e médicos, bem como o impacto das políticas e das instituições de saúde materno-infantil nas práticas femininas relativas ao parto e ao cuidado infantil, em Teresina, entre e 1930 e 1950. Apontam-se as ações públicas direcionadas à saúde da população, no Piauí, principalmente, em Teresina, embasadas por uma orientação da política nacional de saúde, intensificada na década de 1930, bem como o investimento dessas ações nas mulheres e nas crianças. Abordam-se, ainda, o processo de institucionalização das políticas públicas e o processo de legitimação dos principais agentes. No estudo, ressaltam-se as iniciativas da sociedade civil, a parceria estabelecida com poderes públicos nacionais e estaduais e o crescimento de instituições médicas particulares como decisivos na constituição do campo de saúde materno-infantil. O contexto de inserção médica no parto e a tentativa de transformação deste em uma prática hospitalar, também, se constituem em objeto de análise do presente trabalho.Trata-se dos reflexos das políticas de saúde materno-infantil nas práticas de maternagem, bem como se destaca a conservação de saberes e de práticas tradicionais das mães em relação ao cuidado dos filhos. Utilizam-se enquanto fonte documental produções médicas, dentre elas a Revista da Associação Piauiense de Medicina, documentos oficiais, romances, contos, almanaques e jornais que circulavam em Teresina, biografias, memórias e depoimentos de mulheres nascidas nas décadas de 1920 e 1930. Verifica-se que a criação de políticas de saúde materno-infantil, o processo de institucionalização e legitimação da prática médica, no período, ocorreu paralelamente à permanência de práticas tradicionalmente femininas, relativas a práticas curativas, ao parto e aos cuidados com as crianças. 


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - ELIZABETH SOUSA ABRANTES - UEMA
Presidente - 1446998 - ELIZANGELA BARBOSA CARDOSO
Interno - 2174309 - PEDRO VILARINHO CASTELO BRANCO
Notícia cadastrada em: 17/07/2014 10:00
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb07.ufpi.br.instancia1 02/06/2020 02:03