Notícias

Banca de DEFESA: MARILENE DOS SANTOS MACIEL

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MARILENE DOS SANTOS MACIEL
DATA: 16/02/2017
HORA: 09:00
LOCAL: Universidade Federal do Piauí - CPCE
TÍTULO: BALANÇO CÁTION-ANIÔNICO EM DIETAS DE VACAS LACTANTES EM PASTAGEM: avaliação e uso do comportamento ingestivo para estimar características produtivas e nutricionais
PALAVRAS-CHAVES: bovino, bicarbonato de sódio, ruminante, suplementação, tamponante
PÁGINAS: 85
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Zootecnia
SUBÁREA: Nutrição e Alimentação Animal
ESPECIALIDADE: Exigências Nutricionais dos Animais
RESUMO:

Objetivou-se avaliar o comportamento ingestivo de vacas lactantes em pastagem tropical submetida a níveis de balanço cátion-aniônico da dieta. O experimento foi conduzido no Campus Dep. Jesualdo Calvacanti Barros, situada em Corrente/PI. Foram utilizadas 10 vacas lactantes ¾ Holandesa x ¼ Gir Leiteiro, no terço médio de lactação, com idade média de 70 meses e peso corporal médio de 400 kg que serão distribuídas em cinco tratamentos, em delineamento experimental de quadrado latino 5x5, com dois quadrados simultâneos. Os tratamentos foram constituídos de níveis de balanço catiônico: +237 – Dieta com balanço cátion-aniônico (BCAD) de +237 mEq na MS do suplemento; +258 – Dieta com BCAD de +258 mEq na MS do suplemento; +294 – Dieta com BCAD de +294 mEq na MS do suplemento; +347 – Dieta com BCAD de +347 mEq na MS do suplemento; +419 – Dieta com BCAD de +419 mEq na MS do suplemento. O experimento teve duração de 75 dias, sendo cinco períodos de 15 dias. A avaliação do comportamento ingestivo foi realizada no 14° de cada período, sendo feitas avaliações a cada cinco minutos por um período de 24 horas, durante cinco períodos totalizando 120 horas. Os resultados foram analisados estatisticamente por meio de análises de variância e regressão a 0,05. O comportamento ingestivo, aspectos de bocados, aspectos de ruminação e eficiências do comportamento ingestivo não foram influenciadas (P>0,05) pelos níveis de BCAD da dieta. Os períodos discretos do comportamento ingestivo não foram influenciados (P>0,05) pelos níveis de pelos níveis de BCAD da dieta, com exceção, o número de períodos de ruminação (P˂0,05) que apresentou efeito quadrático, sendo o ponto máximo ao nível de BCAD +347. Os níveis de BCAD não exerceram efeitos sobre as atividades do comportamento ingestivo de vacas lactantes em pastagem, sugerindo que a formulação de dietas com até 38% de concentrado, sendo duas frações diárias, são autoreguladoras na capacidade de manter o tamponamento ruminal e consequentemente a saúde do rúmen.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 837.445.845-34 - HERMOGENES ALMEIDA DE SANTANA JUNIOR - UESPI
Externo à Instituição - FABRICIO BACELAR LIMA MENDES - UESPI
Externo à Instituição - THIAGO PEREIRA MOTTA - UESPI
Notícia cadastrada em: 31/01/2017 08:09
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb05.ufpi.br.instancia1 03/10/2022 18:04