Notícias

Banca de DEFESA: GLADIANE DOS SANTOS NUNES

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: GLADIANE DOS SANTOS NUNES
DATA: 31/08/2017
HORA: 15:00
LOCAL: HVU
TÍTULO: Qualidade microbiológica do queijo de coalho artesanal comercializado em Bom Jesus-PI
PALAVRAS-CHAVES: alimentos, Escherichia coli, saúde pública
PÁGINAS: 59
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Medicina Veterinária
SUBÁREA: Inspeção de Produtos de Origem Animal
RESUMO: O queijo de coalho é um alimento de grande consumo na região Nordeste do Brasil, assume destacada relevância social e econômica. Apresenta-se nas formas de fabricação industrial e artesanal, esta última é mais consumida, segundo os consumidores, por ser mais saborosa, saudável, manter as caraterísticas regionais e possuírem preço mais acessível. A fabricação artesanal do queijo de coalho é feita comumente em pequenas queijarias, a partir do leite cru e sob condições insatisfatórias de higiene. Portanto a contaminação microbiológica deste produto assume destacada relevância para a saúde pública, pelo risco de causar doenças transmitidas por alimentos. Assim, objetivou-se avaliar a qualidade microbiológica do queijo de coalho artesanal comercializado em supermercados, padaria e feira livre de Bom Jesus-PI. Para a pesquisa foram adquiridas 30 amostras de queijo de coalho artesanal, as quais foram mantidas na embalagem de compra e encaminhadas, em caixa isotérmica com gelo, ao laboratório de Microbiologia de Alimentos, da Universidade Federal do Piauí, Campus Profa. Cinobelina Elvas, situado no mesmo município. As amostras foram analisadas quanto a contagem de bactérias aeróbias mesófilas, contagem de bolores e leveduras, determinação do número mais provável de coliformes totais e termotolerantes, confirmação de Escherichia coli, pesquisa de Salmonella spp., detecção de Staphylococcus spp. e Staphylococcus coagulase positiva. Houve crescimento de bactérias aeróbias mesófilas em 100% das amostras, de bolores e leveduras em 73,33% (22/30). Coliformes totais em 100% das amostras e coliformes termotolerantes em 60% (18/30), confirmação de Escherichia coli em 46,67% (14/30). Foram isolados Staphylococcus spp. em 100% das amostras e Staphylococcus coagulase positiva em 96,67% (29/30) das amostras analisadas. A presença de Salmonella spp. não foi constatada nas amostras analisadas. Assim, o queijo de coalho de artesanal comercializado em Bom Jesus-PI além de apresentarem qualidade microbiológica insatisfatória, pode servir de veículo de transmissão de bactérias resistentes a diferentes agentes antimicrobianos.
MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1550696 - ANTONIO AUGUSTO NASCIMENTO MACHADO JUNIOR
Externo ao Programa - 1554007 - FELICIANNA CLARA FONSECA MACHADO
Externo ao Programa - 2364874 - MANOEL LOPES DA SILVA FILHO
Notícia cadastrada em: 21/08/2017 17:39
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 03/10/2022 18:53