Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: DONARIA MIRANDA DE SOUSA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: DONARIA MIRANDA DE SOUSA
DATA: 24/04/2018
HORA: 08:00
LOCAL: Sala de vídeo conferência da biblioteca
TÍTULO: Produção de Calor de Frangos de Corte: Efeito do Balanço Eletrólitico Dietético
PALAVRAS-CHAVES: cloro. Mogin,potássio, sódio
PÁGINAS: 51
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Zootecnia
SUBÁREA: Nutrição e Alimentação Animal
ESPECIALIDADE: Exigências Nutricionais dos Animais
RESUMO:

A adição de eletrólitos na dieta é essencial para estabelecer o equilíbrio ácido básico, levando em consideração as condições ambientais das aves, assim promovendo melhor desempenho produtivo dos animais.  Objetivou-se avaliar o efeito da inclusão de cinco níveis de balanço eletrolítico dietético (BED) (110, 175, 240, 305, 370) sobre o desempenho, e produção de calor em frangos de corte. Foram conduzidos dois ensaios, um com 245 pintos machos na fase de 8 a 21 dias e outro com 210 frangos de corte de 22 a 34 dias de idade, ambos da linhagem Cobb®, distribuídos em baterias metálicas, constituídas por gaiolas de 1x1x0,5 m como unidades experimentais, utilizou-se o delineamento inteiramente casualizado, com cinco tratamentos, 7 repetições de 7 aves e 6 repetições com 6 aves em cada tratamento, respectivamente para cada fase. As variáveis de desempenho e produção de calor foram avaliadas no final de cada fase, aos 21 e 34 dias de idade. Na fase de 8 aos 21 dias verificou-se efeito quadrático (P<0,05) para peso médio (PM), ganho de peso (GP), conversão alimentar (CA), energia metabolizável ingerida (EMI) e produção de calor (PC), porém os piores resultados foram obtidos nos níveis de 249, 254, 260, 264, e 260 mEq de balanço eletrolítico/kg de ração, respectivamente, indicando que o desempenho dos animais melhora a partir desses valores até o nível de 110 ou 370 mEq/kg. Na fase de 22 a 34 dias de idade os níveis de balanço eletrolítico testados influenciaram de forma linear crescente (P<0,05) a variável CA, e decrescente o GP e PM dos frangos de corte. Verificando melhor desempenho das aves que consumiram dietas com 110 mEq de BE/kg. Entretanto as aves apresentaram menor produção de calor nas dietas que continham 240 mEq de BE/kg de ração. Desta forma, pode se utilizar BED de 110 ou 370 mEq/kg para máximo crescimento e menor produção de calor de frangos de corte na fase de 8 a 21 dias de idade e de 110 a 240 mEq/kg na fase de 22 a 34 dias de idade.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1650875 - LEILANE ROCHA BARROS DOURADO
Externo ao Programa - 2732816 - DANIEL BIAGIOTTI
Externo à Instituição - DAPHINNE CARDOSO NAGIB DO NASCIMENTO - NENHUMA
Notícia cadastrada em: 16/04/2018 09:30
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 28/09/2022 12:22