Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: ALINE PAVILOV DE MEDEIROS SOARES

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ALINE PAVILOV DE MEDEIROS SOARES
DATA: 14/08/2014
HORA: 08:00
LOCAL: Sala 1
TÍTULO:

CARACTERISTICAS DE CARCAÇA E RENDIMENTO DOS COMPONENTES NÃO-CARCAÇA DE CORDEIROS DESLANADOS


PALAVRAS-CHAVES:

Andropogon gayanus, conformação, cortes comerciais, gorduras,  composição tecidual


PÁGINAS: 61
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Zootecnia
SUBÁREA: Produção Animal
ESPECIALIDADE: Manejo de Animais
RESUMO:

Este trabalho foi desenvolvido no Módulo Didático Produtivo da Escola Técnica de Bom Jesus-PI, localizado no Campus Prof.ª Cinobelina Elvas, apresentando latitude de 9º4’ 26”S, longitude de 44°21’32”W e altitude de 331,74 m., objetivando avaliar as características da carcaça e os rendimentos dos componentes não constituintes da carcaça de cordeiros ½ Dorper ½ Morada Nova e ½ Dorper ½ Santa Inês, fêmeas e machos, mantidos em pastagem de Andropogon gayanus recebendo suplementação diária composta por 70% milho, 25% soja e 5% suplemento mineral, com base no seu peso vivo. Foram utilizados 36 cordeiros mestiços desmamados aos 75 dias. Ao chegaram aos 150 dias de idade os cordeiros foram abatidos para a determinação das características quantitativas da carcaça e determinação do rendimento percentual dos componentes não constituintes da carcaça. Utilizou-se o Delineamento Inteiramente Casualizado em um esquema fatorial 2 x 2 e nove repetições, onde houve comparação de médias pelo teste de Tukey a 5% de probabilidade. Não houve efeito (P>0,05) do cruzamento e nem efeito do gênero sexual nas características de rendimentos da carcaça, composição tecidual da perna em osso e músculo, gordura subcutânea, intermuscular e relação músculo: gordura, peso e rendimento percentual dos cortes comerciais e mensurações do músculo Longissimus lumborum. Houve efeito do cruzamento (P<0,05) para o índice de musculosidade da perna e relação músculo: osso dos cordeiros apresentando resultados de 0,38 e 0,33 (I.M) e 10,63 e 8,77 (R.M:O) respectivamente para cordeiros Dorper x Santa Inês e Dorper x Morada Nova. O gênero sexual influenciou (P<0,05) a porcentagem de gordura apresentando maiores teores nas fêmeas (5,77%). Na determinação das medidas biométricas cordeiros Dorper x Morada Nova apresentaram superioridade em 75% dos valores médios comparados aos cordeiros Dorper x Santa Inês, apresentando apenas efeito do cruzamento (P<0,05) para a variável comprimento da perna (37,97cm). Cordeiros Dorper x Santa Inês apresentaram uma melhor conformação da carcaça, grau de acabamento, marmoreio e cor da carne quando comparado com os cordeiros Dorper x Morada Nova, 2,81, 2,81, 2,50 e 4,81 respectivamente. As fêmeas apresentaram superioridade no peso e rendimento de gorduras do omento, mesentério e renal (0,22 kg e 2,18%; 0,18kg e 1,89% e 0,16kg e 1,59%) e os cordeiros Dorper x Santa Inês no peso e rendimento de gordura cardíaca (0,05kg e 0,57%). Na determinação dos componentes não constituintes da carcaça a única das variáveis avaliadas que apresentou efeito (P<0,05) do cruzamento foram as patas, 5,53% e 4,90%, respectivamente para cordeiros Dorper x Santa Inês e Dorper x Morada Nova. Não houve (P>0,05) efeito do sexo nessa avaliação, porem os machos apresentaram superioridade em 66,66% dos valores encontrados. O cruzamento industrial e os gêneros sexuais não influenciaram as características quantitativas da carcaça, exceto para as variáveis índice de musculosidade, gordura (%), relação Músculo:Osso, comprimento da perna, conformação da carcaça, gorduras (cardíaca, omento e renal) e porcentagem de patas e pulmão (%).



MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1656633 - CARLO ALDROVANDI TORREAO MARQUES
Interno - 1370473 - JACIRA NEVES DA COSTA TORREAO
Interno - 1656396 - LEILSON ROCHA BEZERRA
Interno - 1712960 - MARCOS JACOME DE ARAUJO
Notícia cadastrada em: 12/08/2014 10:20
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb04.ufpi.br.instancia1 03/10/2022 17:14