Notícias

Banca de DEFESA: TARDELLY DE ARAUJO CAVALCANTE

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: TARDELLY DE ARAUJO CAVALCANTE
DATA: 02/04/2020
HORA: 08:00
LOCAL: Sala de Vídeoconferência PPGCC
TÍTULO: Eye Tracking Como Estratégia de Ensino e Avaliação na Educação Inclusiva: Aplicação com Estudantes com Autismo
PALAVRAS-CHAVES: Educação Inclusiva, eye tracking, Transtorno do Espectro Autista
PÁGINAS: 50
GRANDE ÁREA: Ciências Exatas e da Terra
ÁREA: Ciência da Computação
SUBÁREA: Sistemas de Computação
RESUMO:

Na área de educação, profissionais ensinam e avaliam o repertório acadêmico de estudantes com as mais diversas habilidades, limitações e históricos. Alguns desses estudantes podem apresentar dificuldades de aprendizagem, principalmente pela não adaptação aos métodos pedagógicos ou outros fatores. Entre esses diversos estudantes os com Transtorno de Espectro Autista - TEA, esses estudantes têm uma maneira diferente de aprender. Eles tendem a absorver melhor informações visuais, conseguindo lidar com mais facilidade com atividades fragmentadas em pequenas etapas e podem ser extremamente talentosos em áreas específicas. É possível aproveitar o interesse restrito da criança para incentivar o desenvolvimento de habilidades como a de leitura, adotando livros que tratem do tema de interesse do estudante. Pode-se começar com formação de pequenas palavras, com frases curtas e imagens relacionadas, assim potencializando as habilidades do estudante com TEA a aprender ainda mais. Combinar as habilidades de estudantes com TEA é interessante, pois, alguns desses estudantes podem sofrer de atraso de linguagem, deficiência intelectual, hiperatividade ou isolamento, e o profissional da educação sozinho não é necessariamente capaz de lidar com todas essas situações.  Para contornar essa problemática e fornecer meios para que o profissional identifique se as atividades propostas ao estudante são eficientes a determinado estudante em determinada fase do ensino, é importante encontrar metodologias que se encaixem com o perfil de cada um dos estudantes. Este trabalho de qualificação de mestrado propõe usar a análise do comportamento ocular (eye tracking) dos estudantes durante a realização de atividades educacionais no computador como estrategia de ensino e avaliação de estudante com TEA para identificação de fatores que evidenciem maneiras e conteúdos confortáveis na qual o estudante se identifique, assim potencializando o aprendizado do estudante . Para avaliação e demonstração desta proposta, foram desenvolvidas 4 atividades diferentes que foram resolvidas por 7 estudantes com diagnóstico de Transtorno do Espectro Autista - TEA.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1632612 - ANDRE CASTELO BRANCO SOARES
Interno - 1350246 - KELSON ROMULO TEIXEIRA AIRES
Interno - 1226761 - RAIMUNDO SANTOS MOURA
Externo à Instituição - PRISCILA BENITEZ - UFABC
Notícia cadastrada em: 13/03/2020 08:52
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb04.ufpi.br.instancia1 29/05/2020 18:20