Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: SERY NEELY DOS SANTOS LIMA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: SERY NEELY DOS SANTOS LIMA
DATA: 23/01/2017
HORA: 14:00
LOCAL: sala de aula da PREX
TÍTULO: BUSCA ATIVA COMO ESTRATÉGIA PARA PROMOÇÃO DO CUIDADO DE MULHERES QUE NÃO REALIZAM O EXAME PAPANICOLAU NA CIDADE DE PICOS-P
PALAVRAS-CHAVES: Descritores: Neoplasias do Colo do Útero. Teste de Papanicolaou. Saúde da Mulher. Estudos de Validação. Materiais Educativos e de Divulgação.
PÁGINAS: 50
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Saúde Coletiva
SUBÁREA: Medicina Preventiva
RESUMO:

Introdução: Muitas são as mulheres que negligenciam as ações de prevenção do câncer do colo do úetro e não realizam exames de rastreamento de rotina, o que pode ser um contribuinte para o aumento de casos da doença. A utilização de tecnologias com conteúdo validado por profissionais de saúde para promover a prevenção se apresenta como uma ferramenta potencial para incentivar as mulheres nessa prática. Objetivo: Verificar a utilização de tecnologia com conteúdo válido, produzida para a promoção da prevenção do câncer de colo do útero, por meio do exame Papanicolau, de mulheres na faixa etária de 25 a 64 anos que não realizam o exame. Método: Este estudo foi desenvolvido em duas etapas: delineamento metodológico, com amostra de 20 mulheres para análise semântica e 7 juízes para análise de conteúdo; e desenho comparativo-descritivo, com amostra de 246 mulheres de 25 a 64 anos. Foram utilizados instrumentos de caracterização e avaliação. Foram calculadas estatísticas uni e bivariadas, utilizando-se o software IBM® SPSS®, ao nível de significância de 5%. Resultados: Foi produzida a Agenda para Prevenção do Câncer do Colo do Útero, validada de conteúdo com 100% de concordância pelos juízes, a qual foi aplicada a 181 mulheres que atenderam aos critérios de inclusão do estudo. A média de idade foi de 47,2 anos. As maiores dificuldades relatadas pelas mulheres para a realização do exame foram: falta de interesse (34%), vergonha (24%) e medo do resultado (14%). Antes da intervenção educativa, 80,1% das mulheres haviam realizado o exame Papanicolau; destas, 66,3% realizaram novamente após a intervenção. Dentre as que nunca haviam realizado o exame (19,9%), 11,0% realizaram após a intervenção educativa. Antes da intervenção educativa, 51,4% das mulheres referiram a prevenção do câncer de colo do útero, 15,5% a prevenção de doenças e 7,2% indicaram a descoberta de doenças como finalidade do exame; 19,3% não souberam informar. Após a intervenção, o número de mulheres que referiram a prevenção do colo do útero aumentou em 47,5%. No que se refere à frequência de realização do exame, as principais respostas foram anualmente (58,0%) e semestralmente (20,4%). Depois da intervenção, mais 13,8% informaram a frequência anual e 28,2% responderam de 3 em 3 anos, caso dois resultados consecutivos negativos para câncer


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1549654 - MALVINA THAIS PACHECO RODRIGUES
Interno - 1560969 - ROSIMEIRE FERREIRA DOS SANTOS
Notícia cadastrada em: 15/01/2017 01:01
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 31/03/2020 11:08