Notícias

Banca de DEFESA: FABRÍCIA CASTELO BRANCO DE ANDRADE

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: FABRÍCIA CASTELO BRANCO DE ANDRADE
DATA: 03/07/2017
HORA: 09:00
LOCAL: sala de aula da PREX
TÍTULO: PROMOÇÃO DO DIAGNÓSTICO PRECOCE DO CANCER DE MAMA NO MUNICÍPIO DE TERESINA-PI
PALAVRAS-CHAVES: Neoplasia de mama, diagnóstico precoce, mamografia
PÁGINAS: 50
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Medicina
RESUMO:

 

 

 

Introdução: O Câncer de mama (CM) é o tipo de neoplasia que mais acomete as mulheres, sendo o segundo tipo mais frequente no mundo. No Brasil, no ano de 2016, foram estimados 57.960 casos novos em mulheres, o que representa 28,1% dos casos novos de câncer de mama em todo o país. A mamografia continua sendo o método de escolha para o rastreamento populacional do câncer de mama em mulheres assintomáticas e é a primeira técnica de imagem indicada para avaliar a maioria das alterações clínicas mamárias.Objetivo:Avaliar a promoção do diagnóstico precoce do câncer de mama por meio da realização de mamografia de rastreio em mulheres de 50 a 69 anos na cidade de Teresina-PI. Metodologia: Estudo descritivo com intervenção de natureza prospectiva, com abordagem quantitativa. A amostra foi composta por 297 mulheres com faixa etária de 50 a 69 anos, assintomática e cadastradas nas UBS participantes. Para as análises inferenciais foi utilizado os testes de Kolmogorov-Smirnov, correlação de Pearson e o teste t de Student. Resultados: A idade média das mulheres participantes foi de 58,4 anos e 68,4% se autodenominaram pardas.As estimativas médias da amostra de desenvolver câncer de mama pelo modelo de Gail em 5 anos e até os 90 anos de idade foram 1,3%e 6,7%, respectivamente. Ainda, utilizando o mesmo modelo, 8,8% das mulheres apresentaram risco estimado de desenvolver câncer de mama ≥1,67% em 5 anos. Na população estudada, houve um aumento de 15,9% na realização de exames mamográficos de rastreio após a intervenção. Conclusão: A realização de palestras e mutirões para sensibilizar as mulheres em relação ao câncer de mama, apresentou impactos positivos no programa de rastreamento. A amostra estudada apresentou baixas estimativas de riscos para desenvolver câncer de mama, segundo os fatores considerados no modelo de Gail. Assim como, foi crescente o aumento do número de mamografia de rastreamento realizadas durante o período estudado em comparação com o ano anterior.

 


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 423584 - IONE MARIA RIBEIRO SOARES LOPES
Externo ao Programa - 2028185 - JAILSON ALBERTO RODRIGUES
Presidente - 3373256 - PEDRO VITOR LOPES COSTA
Notícia cadastrada em: 22/06/2017 19:14
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb05.ufpi.br.instancia1 29/05/2020 11:04