Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: ANA LUCIA DE MOURA FONTES

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ANA LUCIA DE MOURA FONTES
DATA: 19/03/2018
HORA: 14:00
LOCAL: Sala 14, do Espeço Integrado 1-UFPI, Campus Ministro Petrônio Portella, Planalto Ininga,Teresina-PI
TÍTULO: Políticas de Permanência: Estudo de caso da Universidade Federal do Piauí
PALAVRAS-CHAVES: Assistência estudantil. Ação afirmativa. Política pública social.
PÁGINAS: 29
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Educação
RESUMO:

A educação superior brasileira foi marcada por forte expansão em função de políticas públicas que além de ampliar o acesso à educação superior, começam a alterar o perfil socioeconômico do estudante de graduação do campus brasileiro. Diante desse cenário, a discussão sobre acesso e permanência na educação superior não se limita mais à simples ampliação da oferta de vagas para cursos de graduação e passa a envolver os conceitos de permanência e de qualidade da formação nesses espaços. O reconhecimento da necessidade de manter ações preventivas de combate à evasão escolar é de suma importância, haja vista que, apenas as políticas de acesso ao ensino superior aos estudantes de condição socioeconômica desfavorável, não garantem que o discente possa cumprir satisfatoriamente sua trajetória universitária, com isso o governo federal implementou o PNAES em 2008. Os recursos do PNAES são transferidos do MEC para as IFES que gozam de autonomia para elaborar sua política de assistência estudantil, estabelecendo os critérios para seleção dos estudantes, tipos e valores dos auxílios e subsídios, de acordo com o perfil de sua comunidade estudantil, além de serem as responsáveis pelo acompanhamento e avaliação das políticas. Ficando, assim, às universidades o desafio de estabelecer políticas que atendam satisfatoriamente as necessidades dos estudantes, com recursos que nem sempre são suficientes para cobrir todas as áreas.  E, ainda, considerando-se que o Piauí já é um estado que se encontra em estado de vulnerabilidade e a situação atual do país em situação de estagnação e baixo crescimento, com os recursos destinados às universidades cada vez mais escassos, o presente estudo visa analisar como Universidade Federal do Piauí vem implementando sua política de permanência estudantil e qual impacto da Lei de Cotas sobre a mesma. Com isso, espera-se gerar informações relevantes que venham contribuir para o aperfeiçoamento das práticas de assistência estudantil da UFPI, o que colabora, consequentemente, para uma melhor utilização dos recursos a ela destinados. Para isso será feito um estudo de caso da política de assistência estudantil adotada pela UFPI no período de 2008 a 2017, cujas técnicas de coleta de dados utilizadas serão entrevista com profissionais da instituição responsáveis pela execução dos programas de assistência estudantil no período em análise, pesquisa bibliográfica e documental a partir de resoluções, Editais, Relatórios de Gestão e informações disponibilizadas no site da universidade.


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 2221831 - CRISTIANE BATISTA BEZERRA TORRES
Presidente - 1167585 - RICARDO ALAGGIO RIBEIRO
Interno - 2573658 - VITOR EDUARDO VERAS DE SANDES FREITAS
Notícia cadastrada em: 15/03/2018 11:23
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb03.ufpi.br.instancia1 25/01/2020 00:00