Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: KAIRON PEREIRA DE ARAUJO SOUSA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: KAIRON PEREIRA DE ARAUJO SOUSA
DATA: 07/12/2017
HORA: 08:00
LOCAL: Sala de Reunião da Direção do Campus
TÍTULO: Uso de álcool por universitários: explorando fatores de proteção e de risco
PALAVRAS-CHAVES: Álcool; Fatores de Proteção; Fatores de Risco; Modelo Explicativo
PÁGINAS: 85
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Psicologia
RESUMO:

O consumo de álcool por jovens universitários tem si constituído em uma problemática social. Estudos ressaltam que a bebida alcoólica é a droga psicoativa mais consumida por esse grupo da população, sendo identificados padrões de uso nocivo, como binge drinking - beber para se embriagar. Esses episódios de consumo excessivo de álcool ocasionam consequências físicas, psicológicas e sociais, que aparecem documentadas na literatura especializada e incluem os apagões, coma alcoólico, acidentes automobilísticos, perda de consciência, relações sexuais desprotegidas e indesejadas, comportamentos antissociais, vandalismo e suicídio. Além desses prejuízos, o uso abusivo interfere também no rendimento integral do estudante, comprometendo seu desempenho acadêmico. Trata-se de uma questão preocupante, principalmente tendo em conta que são jovens em processo de formação profissional, que sob os efeitos de grandes concentrações de álcool expõem-se a contextos perigosos que, em certos casos, geram danos irreparáveis. A bebida alcoólica figura como um item privilegiado nas festas e comemorações promovidas pelos universitários, sendo associada a momentos de diversão, socialização e integração, onde as consequências do uso abusivo tornam-se imperceptíveis frente às sensações prazerosas obtidas incialmente com a substância. As investigações científicas sobre o tema têm apontado que o consumo de álcool entre os estudantes pode representar uma porta de entrada para o uso ou experimentação de outras drogas. Considerando que a ingestão de bebida etílica está presente nos mais variados ambientes, dentre eles, o contexto acadêmico. Ao se estudar o uso e abuso desta substância, é importante atentar para os fatores de risco e de proteção que possam estar correlacionados à utilização da droga. Esta pesquisa tem como objetivo testar um modelo explicativo em que religiosidade, valores (normativos) e família (estilos parentais autoritativo) predizem negativamente (fatores de proteção) o uso e abuso de álcool, enquanto personalidade (traços - extroversão e neuroticismo) e busca de sensações (traços - busca de experiências e desinibição social) o fazem positivamente (fatores de risco). Neste sentido, serão levados à cabo dois estudos empíricos. O estudo 1, de cunho psicométrico, procura reunir evidências dos parâmetros psicométricos dos seis instrumentos considerados nessa investigação, especificamente o Alcohol Use Disorders Identification Test, a Escala de Religiosidade de Duke, o Questionário dos Valores Básicos, a Escala de Responsividade e Exigência, o Inventário de Busca de Sensação de Arnett e o Inventário dos Cinco Grandes Fatores, para o contexto piauiense. Para a análise de dados serão usados o SPSS e o AMOS, ambos na versão 21. Com o pacote estatístico IBM SPSS (versão 21), será empregado o cálculo de estatísticas descritivas (medidas de tendência central, dispersão e frequência), visando descrever a amostra. Com o software AMOS (versão 21) serão realizadas análises fatoriais confirmatórias (AFC), testando a adequação das estruturas das medidas consideradas no estudo. O Estudo 2 tem como intento analisar o poder preditivo dos fatores de proteção e de risco do consumo de álcool. A análise dos dados será realizada por meio do IBM SPSS e do AMOS, versão 21, serão realizadas a correlação r de Pearson, seguidas de regressões múltiplas Path Analys para se conhecer o ajuste do modelo explicativo.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2730053 - EMERSON DIOGENES DE MEDEIROS
Externo à Instituição - LUCIANA MARIA MAIA VIANA - UNIFOR
Interno - 1867530 - SANDRA ELISA DE ASSIS FREIRE
Notícia cadastrada em: 06/12/2017 19:55
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb04.ufpi.br.instancia1 28/09/2022 06:25