Notícias

Banca de DEFESA: FRANCISCO BRUNO PAZ SOARES

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: FRANCISCO BRUNO PAZ SOARES
DATA: 11/10/2018
HORA: 16:00
LOCAL: UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ, CAMPUS MINISTRO REIS VELOSO
TÍTULO: A formação em psicologia para a saúde: interfaces com a saúde coletiva
PALAVRAS-CHAVES: Psicologia; Formação; Saúde Coletiva.
PÁGINAS: 180
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Psicologia
RESUMO:

Mais do que a inserção em diferentes espaços institucionais de saúde e ampliação dos
cenários de atuação profissional, a entrada do psicólogo na Saúde aproximou a profissão do
campo de debates da Saúde Coletiva, exigindo um modo diferenciado de estar nos serviços e
pensar o universo das políticas. Partindo disso, indagamos: Como a Saúde Coletiva tem sido
discutida na formação em Psicologia no Brasil tanto em termos oficiais por meio dos Projetos
Pedagógicos dos Cursos, quanto em relação ao currículo vivido? Como objetivo geral
propomos: investigar os fundamentos epistemológicos, metodológicos e ético-políticos da
Saúde Coletiva que orientam os processos formativos em Psicologia no Brasil desde a
resolução Nº 8, de 7 de Maio de 2004, que institui as Diretrizes Curriculares Nacionais (DCN)
para os cursos de graduação em Psicologia. Como específicos: a) identificar os fundamentos
epistemológicos acerca da Saúde Coletiva presentes nos currículos de psicologia; b) analisar
as dimensões teórico-metodológicas e técnico-operativas desenvolvidas no decorrer da
formação em Psicologia para atuar no campo da Saúde Coletiva; e c) conhecer a forma com
que os estudantes de Psicologia do Piauí vivenciam e se implicam com os processos
formativos para atuar na Saúde Coletiva. Metodologicamente, trata-se de um estudo de cunho
descritivo, com abordagem qualitativa, estruturado em duas etapas. A primeira com base no
delineamento documental, utilizou como fonte de produção dos dados os Projetos
Pedagógicos dos Cursos de Psicologia (PPC) no Brasil, disponíveis em domínio público
(n=30). A análise, apoiada no software IRAMUTEQ, contemplou três componentes:
Disciplinas (n=727), Ementas (n=727); e Referências Bibliográficas (n=428). A segunda
contemplou uma pesquisa de campo com graduandos dos cursos de Psicologia de Instituições
de Ensino Superior das cidades de Parnaíba/PI e Teresina/PI (n=16). Como instrumentos para
produção de dados nessa etapa, utilizamos a técnica de entrevista grupal. Tais entrevistas
foram analisadas, com base no processo de análise das práticas discursivas, por meio da
técnica dos Mapas de Associação de Ideias. Os dados de ambas as etapas do estudo foram
organizados nas seguintes categorias de análise: 1) Modelo Biomédico; 2) Modelo de Saúde
Pública e 3) Modelo de Saúde Coletiva. Conclui-se que apesar do nítido avanço na formação
em Psicologia no que tange ao âmbito curricular de conteúdos e práticas alicerçadas ao
modelo de Saúde Coletiva e da Reforma Sanitária, tais concepções precisam ser urgentemente
ampliadas, principalmente em relação ao currículo vivenciado no cenário piauiense.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 2231563 - ANA KALLINY DE SOUSA SEVERO
Presidente - 1774313 - JOAO PAULO SALES MACEDO
Externo ao Programa - 243.834.813-53 - MAGDA DINIZ BEZERRA DIMENSTEIN - FIOCRUZ
Notícia cadastrada em: 26/09/2018 11:37
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb05.ufpi.br.instancia1 28/09/2022 05:43