Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: LEILANIR DE SOUSA CARVALHO

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: LEILANIR DE SOUSA CARVALHO
DATA: 16/08/2019
HORA: 09:00
LOCAL: Universidade Federal do Piauí (PSIQUED)
TÍTULO: A atuação do psicólogo na rede pública de ensino no estado do Piauí
PALAVRAS-CHAVES: Atuação do Psicólogo. Psicologia Escolar e Educacional. Educação Pública. Políticas Educacionais. Piauí.
PÁGINAS: 125
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Psicologia
RESUMO:

A atuação do psicólogo na rede pública de ensino do Piauí está em enfoque restrito e em pleno desenvolvimento, resultado do movimento brasileiro de discussão sobre a concepção do trabalho do psicólogo escolar, e suas novas alternativas de atuação, por entender que as demandas produzidas na escola são multifatoriais e multideterminantes. Entende-se que a sua atuação deve considerar todos os atores escolares, suas trajetórias, o ambiente em que estão inseridas, suas experiências anteriores, o seu lugar na escola, suas opiniões, e a disposição para a transformação. O psicólogo deve apresentar uma postura crítica, e uma visão de mundo e de homem que ultrapasse os limites de saber único, e saberes dedicados as questões do homem como ser individual ou social. Promovendo a ampliação da capacidade de reflexão diante dos fenômenos e tornando-os mais conscientes de suas limitações e de suas potencialidades. Diante do exposto, questiona-se: como é a atuação do psicólogo na rede pública de educação frente à demanda escolar no estado do Piauí? Mais precisamente na educação básica das instituições de ensino no âmbito estadual e municipal do Estado do Piauí. Para contemplar o problema em questão, o objetivo geral da pesquisa foi investigar a atuação do psicólogo na rede pública de educação frente à demanda escolar no estado do Piauí. E os objetivos específicos foram: identificar os psicólogos escolares que atuam nas esferas municipais e estaduais da educação básica do Estado do Piauí; descrever as demandas escolares atendidas pelos psicólogos escolares junto à rede pública de ensino do Piauí; verificar como ocorre o processo de atendimento às demandas educacionais, considerando a operacionalização de políticas públicas de educação; e caracterizar as práticas de intervenção dos psicólogos escolares do Piauí mediante as demandas educacionais e o contexto de atuação profissional. Para a consecução desse trabalho, optou-se pelos pressupostos teórico-metodológicos da Psicologia Histórico-Cultural, baseados no método materialista histórico-dialético. A pesquisa foi realizada no âmbito estadual e municipal a fim de contemplar todos os psicólogos que atuam no Estado do Piauí. Nesse caso dois órgãos apresentam em seu quadro de funcionários o Psicólogo Escolar, sendo eles respectivamente, Secretaria Estadual de Educação do Piauí – SEDUC e Secretarias Municipais de Educação – SEMEC. Os participantes do estudo foram 42 psicólogos (número total de psicólogos mapeados nas quatro mesorregiões do estado). E os instrumentos utilizados foram: 1) questionário de dados sócio demográfico e profissionais, 2) formulário de identificação de políticas públicas de atuação do psicólogo escolar, e 3) roteiro de entrevista semiestruturada. A pesquisa teve parecer favorável no Comitê de Ética em Pesquisa - CEP da Universidade Federal do Piauí. Conforme Número do Parecer: 2.708.244. A coleta de dados ocorreu por meio de Autorização Institucional e de Termo de Consentimento Livre e Esclarecido – TCLE, respectivamente. A partir da análise dos dados coletados, foram seguidos os pressupostos teóricos da Psicologia Histórico-Cultural, por intermédio da apreensão do real imediato ou da representação inicial e caótica do todo, que está sendo descrito empiricamente, e teoricamente, sendo então estabelecida a unidade de análise central do objeto de pesquisa, finalizando com o retorno à realidade dos dados para explicá-lo. Para analisar os dados coletados foram criados cinco eixos que distinguem o perfil de atuação do psicólogo na educação do Piauí: a) caracterização e mapeamento dos profissionais, b) as políticas públicas educacionais em que atuam, c) as demandas educacionais e os modelos de atuação, d) atuação em gestão de políticas públicas educacionais, e) avaliação de políticas públicas educacionais. Os resultados mostram que o maior número de psicólogos escolares estão distribuídos na mesorregião Centro-Norte Piauiense, no qual a capital Teresina faz parte. Atuando em políticas públicas responsáveis por programas e projetos educacionais que são executados como medidas de melhoria ao atendimento das demandas escolares em prol de resultados satisfatórios ao desenvolvimento dos alunos. Os profissionais seguem a prática conjugada dos modelos clínico e institucional, tendo como demanda mais incidente aquela relacionada às questões de saúde mental e emocional. Nos aspectos relacionados à gestão os psicólogos distribuem-se entre três perfis: aqueles que não se identificam como líderes, os que desempenham liderança de maneira compartilhada e aqueles que se reconhecem como gestores principais. E dentro das suas práticas a maioria realiza avaliação de políticas públicas após sua implementação a fim de analisar sua eficácia. Portanto, conclui-se que o estudo aqui proposto fornece contribuições para a psicologia escolar na rede pública de ensino no Piauí, promovendo a reflexão sobre o contexto em que está inserido, o público-alvo de sua atuação e suas demandas escolares. O estudo também corrobora com a discussão e compreensão sobre as potencialidades do psicólogo escolar no estado. Além de subsidiar as práticas dos psicólogos escolares com a ampliação de pesquisas na área, principalmente, sobre as concepções, posicionamento e práticas específicas dos psicólogos que atuam nos espaços de educação básica frente às políticas públicas educacionais.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - ALAYDE MARIA PINTO DIGIOVANNI - UNICENTRO
Presidente - 1859186 - FAUSTON NEGREIROS
Interno - 1867530 - SANDRA ELISA DE ASSIS FREIRE
Externo à Instituição - SILVIA MARIA CINTRA DA SILVA - UFU
Notícia cadastrada em: 07/07/2019 17:08
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 06/10/2022 20:14