Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: JOSIANE ALVES MORAES RABELLO

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: JOSIANE ALVES MORAES RABELLO
DATA: 16/09/2019
HORA: 14:00
LOCAL: Sala 739. Universidade Federal do Piauí - Campus Ministro Reis Veloso
TÍTULO: Aspectos ergonômicos do cotidiano de trabalho nas atividades dos Auxiliares de Serviços Gerais - ASGs em uma organização de limpeza urbana
PALAVRAS-CHAVES: Ergonomia; Trabalho; Auxiliar de Serviço Geral.
PÁGINAS: 100
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Psicologia
RESUMO:

O trabalho ocupa um lugar estruturante na vida do ser humano, sendo vital para a sobrevivência. Com a evolução tecnológica, muitas transformações ocorreram na concepção de trabalho. Neste cenário, surge a Ergonomia considerando as capacidades e limitações do operário. O objetivo principal desta pesquisa foi realizar uma análise dos aspectos ergonômicos na atividade dos trabalhadores garis de capina e varrição de avenidas e praças, em uma instituição de limpeza urbana situada em um município do estado do Piauí. Para isso, a metodologia empregada teve como base a Análise Ergonômica do Trabalho – AET, que propõe produzir conhecimentos na promoção da saúde do trabalhador, aumentando sua eficácia produtiva na instituição. Após a autorização da instituição, a pesquisa foi submetida e aprovada no Comitê de Ética em Pesquisa – CEP da Universidade Federal do Piauí, seguindo as normas e procedimentos éticos das Resoluções do Conselho Nacional de Saúde e contou com um total de dezenove garis que trabalham com a limpeza do município. Quanto aos instrumentos, consistiram observações sistemáticas que, transcritas em diários de campo, guiaram a elaboração do roteiro de entrevista semiestruturado. Os dados obtidos foram categorizados por meio da Análise de Conteúdo e analisados através da AET, que sugere sistematizar a investigação da situação real do ambiente de trabalho, levantando a diferença entre trabalho prescrito e trabalho real e seus principais efeitos na saúde dos trabalhadores. Os resultados sugerem que o gari utiliza estratégias pessoais diante da variabilidade das tarefas realizadas e prescrições que exigem sua atividade de trabalho. Na análise, foi possível identificar elementos que caracterizam as reais condições de trabalho destes operários, bem como, principais riscos ergonômicos que a atividade comporta para as quais foram determinadas recomendações de melhorias e prevenção que abrangem: conscientização do uso dos Equipamentos de Proteção Individual – EPI's, ênfase no trabalho em equipe e capacitação em cuidados básicos na manutenção da saúde. De forma geral, conclui-se que o trabalho do gari, por ser desenvolvido em espaço público aberto, está exposto a intempéries: sol intenso, chuvas e outras situações adversas ocasionadas pelo próprio espaço de trabalho. No entanto eles criam maneiras próprias de adaptação às condições desfavoráveis, cooperando uns com os outros, o que possibilita ultrapassarem diariamente as metas que lhes são atribuídas pela instituição


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1859186 - FAUSTON NEGREIROS
Externo à Instituição - LUCIANA MARIA MAIA VIANA - UNIFOR
Presidente - 2441003 - RAQUEL PEREIRA BELO
Notícia cadastrada em: 08/09/2019 21:27
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 25/09/2022 10:59