Notícias

Banca de DEFESA: JOSÉ VICTOR DE OLIVEIRA SANTOS

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: JOSÉ VICTOR DE OLIVEIRA SANTOS
DATA: 28/04/2021
HORA: 16:00
LOCAL: Campus Ministro Reis Velloso da Universidade Federal do Delta do Parnaíba, por intermédio do Google
TÍTULO: Representações sociais do envelhecimento masculino, idoso gay e homofobia entre gays idosos
PALAVRAS-CHAVES: Envelhecimento masculino; idoso gay; homofobia; Representações sociais.
PÁGINAS: 169
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Psicologia
RESUMO:

Mesmo diante da homofobia, tendo em vista que os idosos gays da atualidade vivenciaram a ditadura militar, este público tem alcançado a velhice. Estudos com idosos gays discutem sobre homofobia internalizada, invisibilidade, solidão, duplo preconceito, dificuldades no acesso à saúde e suporte psicossocial. Visto isso, torna-se relevante social e academicamente pesquisar o envelhecimento deste público. O envelhecimento, ser idoso gay e a homofobia são aspectos que permeiam a vida destes idosos, a forma com que eles são experienciados, com seus obstáculos, superações e vivências, motivou a condução de um estudo com idosos gays cuja análise se embasa no paradigma das representações sociais. Objetivo: Apreender e analisar as representações
sociais de idosos gays acerca do envelhecimento masculino, idoso gay e homofobia. Método: Trata-se de uma pesquisa qualitativa, descritiva-exploratória de corte transversal, de forma que a amostra será não-probabilística e por conveniência. Participaram 20 homens gays idosos com idades entre 60 e 75 anos, média de 63,25 (DP=3,58). Para apreensão dos dados, realizou-se uma entrevista semiestruturada sobre envelhecimento masculino, idoso gay e homofobia que foram analisadas mediante o programa IRAMUTEQ, que realiza a classificação hierárquica descendente e análise prototípica. Resultados: Sobre o envelhecimento masculino esta análise dividiu as representações sociais dos participantes em classes de proximidade lexical, que resultaram em quatro classes: mudanças biopsicossociais, negação da velhice, aceitação das mudanças e cuidar para ter saúde. No estudo sobre idosos gays, as representações sociais foram divididas em cinco classes. A primeira expressa o preconceito da sociedade. A segunda e terceira ancoram numa nova fase da vida e que ser idoso gay é diverso, depende do que cada um construiu. A quarta e quinta focalizam no gostar de homens e nas particularidades de ser gay. O estudo sobre as representações sociais da homofobia obteve três classes. A primeira aborda imagens de preconceito existentes na sociedade. A segunda apresenta representações sociais envolvendo relatos de homofobia internalizada e vivência do preconceito. E a terceira, apresenta representações sociais sobre as violações físicas e identitárias. No estudo quatro, a estruturação das representações sociais evidenciou que o envelhecimento masculino é ancorado em aspectos da velhice e masculinidades. A objetivação do idoso gay nas especificidades e estereótipos de ser gay na velhice e sobre a homofobia a identificação das vulnerabilidades, manifestações das violações e desconhecimento da sociedade sobre a vida de homens gays. Evidenciou-se preocupação com questões de saúde, solidão e características da prática sexual. Percebe-se que a homofobia internalizada está presente em suas representações sociais e que este estigma moldou o estilo de vida destes idosos. Os idosos que envelheceram em cidades pequenas relatam maior frustração com a sexualidade. Espera-se que este estudo subsidie discussões sobre o tema em diferentes contextos.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - ELDER CERQUEIRA SANTOS - UFS
Interno - 1859186 - FAUSTON NEGREIROS
Presidente - 1551072 - LUDGLEYDSON FERNANDES DE ARAUJO
Notícia cadastrada em: 09/04/2021 10:57
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 28/09/2022 06:23