Notícias

Banca de DEFESA: DANIA MENDES RIBEIRO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: DANIA MENDES RIBEIRO
DATA: 30/11/2021
HORA: 14:00
LOCAL: Plataforma Google Meet (online)
TÍTULO: Cartografia dos processos de subjetivação e enunciação dos movimentos das pessoas em situação de rua
PALAVRAS-CHAVES: Processos de subjetivação; Pessoas em situação de rua; Modos de vida; Cartografia.
PÁGINAS: 125
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Psicologia
RESUMO:
 

A população em situação de rua é constituída por uma heterogeneidade de contextos e sujeitos invisibilizados, com histórias e modos de vida singulares que por diversos vieses passaram a viver em espaços urbanos, onde, cotidianamente, sofrem violência e violações de direitos. Esta cartografia dos processos de subjetivação e enunciação dos movimentos das pessoas em situação de rua parte de inquietações geradas diante dessa realidade e dos atravessamentos macropolítico e micropolítico que marcam essa produção de subjetividade e as instituições estatais operadoras de mortificações de corpos. Construída a partir de uma experiência junto a essa população e da experimentação cartográfica objetivamos: a) cartografar processos de subjetivação e enunciação dos movimentos das pessoas em situação de rua e os agenciamentos dessa produção de subjetividade; b) mapear agenciamentos do desejo e da memória relacionados aos serviços de assistência e aos movimentos das pessoas em situação de rua em Parnaíba-PI; c) Conhecer modos de sujeição e resistência das pessoas em situação de rua relacionados aos seus movimentos na cidade de Parnaíba-PI; d) Analisar os processos de enunciação da população em situação de rua nos contextos da pandemia de Covid-19 e de atuação do Movimento Nacional da População de Rua nas redes sociais. Utilizamos como modo de fazer pesquisa-intervenção a

cartografia, norteada pela esquizoanálise e algumas ferramentas-conceitos, cartografamos em oficinas e rodas de conversa realizadas a partir do Centro de Referência Especializado para Pessoas em Situação de Rua e de entrevistas cartográficas realizadas em espaços de ocupação em Parnaíba- PI e composição cartográfica em espaços das redes sociais (Facebook e Instagram) de atuação do Movimento Nacional da População de Rua (MNPR) durante o período de pandemia de Covid-19. Os resultados da cartografia demonstram que diante dos agenciamentos capitalísticos macropolíticos e micropolíticos, a população em situação de rua tem experimentado: a) modos de sujeição e resistência, ora considerando a vivência da condição de situação de rua como possibilidade de vida mais vivível diante dos processos de capturas das instituições familiares, tutelares, assistencialistas, policiais, religiosas e filantrópicas, ora submetendo-se ao serviço de assistência limitado a distribuição de alimento e a encaminhamento para abrigos filantrópicos ou para comunidades terapêuticas; b) modos de reinvenção da vida e enfrentamento das crises e dos impactos psicossociais produzidos pela pandemia, com o uso das redes sociais e outros canais de expressão, para denunciar a negligência do Estado e fortalecer a luta por condições de cidadania em meio à ausência de alojamentos, fechamento de vários equipamentos, disciplinarização dos corpos e ausência de vacinação. Conclui-se que os processos de subjetivação e enunciação cartografados apontam para a importância da organização coletiva das pessoas em situação de rua, exercida pelo MNPR que tem produzido um compromisso ético-político colocando-se como meio de resistência à sujeição colonial-capitalística.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2231565 - ANTONIO VLADIMIR FELIX DA SILVA
Interno - 2140896 - LANA VERAS DE CARVALHO
Externo à Instituição - MARIA TERESA LISBOA NOBRE PEREIRA - UFRN
Notícia cadastrada em: 23/11/2021 09:49
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 25/09/2022 11:07