Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: SILVANA TEIXEIRA DE ARAÚJO SOUSA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: SILVANA TEIXEIRA DE ARAÚJO SOUSA
DATA: 07/12/2021
HORA: 10:45
LOCAL: google meet (remoto)
TÍTULO: Qualidade do vínculo organizacional das equipes de trabalho na Educação Pública: atuação das equipes multiprofissionais em Teresina-PI no contexto da pandemia da COVID 19
PALAVRAS-CHAVES: :equipes multiprofissionais de trabalho, condições laborais, pandemia, escolas públicas, vínculos organizacionais.
PÁGINAS: 50
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Psicologia
RESUMO:

Introdução: Com o novo papel das escolas em promover uma formação cidadã, com compromisso social, emerge a necessidade de se trabalhar nos ambientes educativos conteúdos mais diversos do que as disciplinas tradicionais. Assim, destaque-se a importância da atuação de uma equipe multidisciplinar nas escolas, que vem auxiliar em processos de integração dos estudantes, na compreensão e desenvolvimento de formas de superar problemas gerados por questões socioeconômicas e culturais que podem culminar em problemas de desempenho na escola e até mesmo evasão. Em contrapartida, o simples fato de existir um agrupamento multiprofissional atuante não significa que há de fato um trabalho em equipe, com coesão e interdependência entre seus membros ou mesmo efetividade no alcance dos objetivos. Isso porque fatores como condições de trabalho, vínculos, falta de suporte organizacional podem interferir no desempenho das equipes. A pandemia causada pela COVID-19, tornou-se rapidamente uma emergência de saúde pública de importância internacional. Com o avanço da doença em todo o território nacional, adotaram-se medidas de distanciamento social, o que levou diversos setores a suspender suas atividades, a buscar novas formas de atuação e, por conseguinte, alterações nas rotinas de vida e de trabalho. Neste cenário estão as equipes multiprofissionais da educação, as quais tiveram de lidar com essas transformações e com novas condições laborais, que podem afetar os processos de trabalho e os vínculos organizacionais desses grupos. Nesse ensejo, questiona-se: quais as formas de atuação das equipes de trabalho multiprofissionais que atuam nas escolas públicas de Teresina e a qualidade dos vínculos organizacionais de seus membros frente ao contexto da pandemia da COVID 19?Em face dessa problemática, a presente pesquisa se propõe, a partir de uma perspectiva psicossociológica do trabalho, a investigar a qualidade do vínculo organizacional, na prática das equipes de trabalho multiprofissionais que atuam nas escolas públicas de Teresina, no contexto da pandemia da COVID 19. A partir disso 56 sevislumbra contribuir com a produção científica na área da Psicologia Organizacional e do Trabalho, da Administração e da Educação, proporcionando uma melhor compreensão a respeito de como os contextos de crise e emergências sanitárias, que se constituem situações inesperadas que afetam as condições de vida e de trabalho, repercutem na coesão e interpendência das equipes de trabalho como também nos vínculos organizacionais dessas. O presente estudo acena, ainda, com a possibilidade de subsidiar intervenções voltadas paras as equipes multiprofissionais da educação básica com foco no momento de transição para o cenário pós - pandêmico e retorno ao exercício presencial das atividades laborais. Fundamentação teórica:A concepção de trabalho sofreu mudanças no decorrer da história, de acordo com os contextos políticos, sociais e econômicos de cada época. Na Antiguidade o trabalho era considerado como algo degradante e destinado aos escravos, passando a ser valorizado apenas com o surgimento do capitalismo(Borges e Yamamoto, 2014). O trabalho, na concepção marxista, é considerado uma forma de produção humana que exerce uma função estruturante na formação da identidade e vida social dos sujeitos (Marx, 1983).Entretanto com as ideias liberais, defendidas pelo capitalismo nos seus primórdios e posteriormente neoliberais na era da informação, que provoca uma crise do emprego, essa centralidade da atividade laboral humana passa a ser questionada,visto que essa nova realidade de instabilidade e múltiplas experiências profissionais, interferem nas formações identitárias das pessoas, nas concepções, condições e relações de trabalho (Coutinho et al, 2007). Essas transformações ocorridas no mundo do trabalho significaram mudanças nas formas de gestão, relações e processos de trabalho, e acarretaram em exigências do mercado de que as organizações se mantenham competitivas, surgindo as equipes de trabalho como estratégia para lidar com essas demandas organizacionais emergentes e alcançar melhores. Entretanto, é preciso diferenciar um grupo de uma equipe. Os grupos de trabalho são associações de pessoas que se relacionam e tem objetivos em comum, enquanto que as equipes de trabalho se constituem uma forma mais complexa e especializada de grupo, de maneira que seus componentes possuem funções definidas, que embora distintas, são complementares e integradas para o alcance de metas compartilhadas pela equipe(Spector,2012). Ainda sobre a definição de equipes, Hackman (1987) aponta que essa precisa possuir no mínimo três ou mais componentes, apresentar metas laborais em comum, responsabilidade pelas atividades de forma coletiva, maior nível de interdependência nas relações, bem como receberem o reconhecimento de outros como equipe.Estudar atuação das equipes de trabalho envolve também compreender que 57 condições de trabalho adversas podem afetar os vínculos organizacionais e desempenho no trabalho, uma vez que os atributos pessoais dos trabalhadores e as condições laborais influenciam a satisfação no trabalho, que por sua vez, refletem no envolvimento e comprometimento com a atividade e organização, resultando em menor absenteísmo, afastamentos e desligamentos nas organizações, melhor rendimento e performance das equipes contribuindo para a manutenção dos trabalhadores e êxito nas metas organizacionais (Santos & Mourão, 2011). Diante da pandemia da COVID 19, estudos apontam que as questões psicossociais que já afetavam as escolas se agravaram, visto que foram observadas profundas transformações no campo do trabalho, incluindo uma precarização nas condições nos espaços escolares, reforçando, assim, a importância de um trabalho multiprofissional em equipe nas instituições educativas, compreendendo o pedagogo, assistente social, psicólogo, entre outros profissionais. Objetivos: O estudo tem como objetivo geralinvestigar a qualidade do vínculo organizacional, na prática das equipes de trabalho multiprofissionais que atuam nas escolas públicas de Teresina, no contexto da pandemia da COVID 19. Os objetivos específicos são: conhecer os contextos de trabalho das equipes multiprofissionais que atendem as escolas públicas de Teresina; caracterizar os processos de trabalho, a interdependência e coesão das equipes multiprofissionais da educação pública de Teresina durante o contexto pandêmico; analisar os indicadores de satisfação, envolvimento e comprometimento com a organização e o próprio trabalho dos profissionais das equipes multiprofissionais atuantes nas escolas públicas de Teresina; bem como identificar as percepções das equipes multiprofissionais da educação pública teresinense quanto ao suporte organizacional no contexto pandêmico e no retorno ao trabalho presencial. Método:Trata-se de um estudo qualitativo descritivo-exploratório. Será realizado com profissionais membros de equipes multiprofissionais que atuam junto as escolas estaduais da educação básica de Teresina, lotadas nas Gerências Regionais da Secretária de Estado da Educação do Piauí (SEDUC). Vislumbra-se que a pesquisa contará com a participação de 3 equipes, totalizando o número de 12 participantes, visto que será selecionado ao menos 1 membro de cada categoria profissional (pedagogo (a), assistente social, psicólogo (a) e/ou psicopedagogo).Serão utilizados dois instrumentos: questionário sociodemográficopara a caracterização do perfil profissional dos entrevistados, dispondo de perguntas sobre gênero, idade, escolaridade, nacionalidade, profissão, vínculo empregatício, bem como sobre as práticas desenvolvidas pelas equipes multiprofissionais e um roteiro de entrevista semiestruturada com perguntas abertas. Após autorização institucional e aprovação junto 58 aoComitê de Ética em Pesquisa da Universidade Federal do Delta do Parnaíba-UFDPar, os participantes serão contatados via e-mails, ligações telefônicas, redes sociais, disponibilizadas pelas Gerências Regionais nas quais estão lotadas.A pesquisa será realizada na modalidade remota/online e serão incluídas apenas profissionais da educação, da cidade de Teresina, que atendam aos critérios do estudo. Também serão esclarecidas sobre a desistência do estudo em qualquer momento, se assim desejar e será solicitada assinatura do Termo de Consentimento Livre e Esclarecido (TCLE). Serão garantidas a confidencialidade e a privacidade das informações prestadas. Qualquer dado que possa identificar o participante será omitido na divulgação dos resultados e o material obtido será armazenado em local seguro, de modo a garantir o sigilo.As entrevistas serão elaboradas pela pesquisadora e realizadas pelo GoogleMeetconforme a disponibilidade do profissional participante. Os dados do questionário sociodemográfico serão analisadosde modo a caracterizar o perfil das respondestes. Já os dados obtidos por meio das entrevistas serão transcritos, categorizados, analisados e discutidos, à luz da literatura da Psicologia Organizacional e do Trabalho, através do método de análise de conteúdo de Bardin (2016). Resultados esperados: Almeja-se contribuir com a produção cientifica nas áreas da Psicologia do Trabalho, Educação, Administração entre outras, no que tange as temáticas analisadas nesse estudo. Espera-se, ainda, subsidiar políticas públicas e intervenções direcionadas a melhoria das condições de trabalho, desenvolvimento de estratégias para o retorno ao trabalho presencial, como também para o fortalecimento dos vínculos organizacionais das equipes multiprofissionais que atuam nas escolas públicas, de forma a aprimorar os processos de trabalho e serviços ofertados a comunidade


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1398721 - ANA RAQUEL DE OLIVEIRA
Externo à Instituição - MARINA PEREIRA GONCALVES - UNIVASF
Presidente - 2441003 - RAQUEL PEREIRA BELO
Notícia cadastrada em: 06/12/2021 09:02
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb05.ufpi.br.instancia1 28/09/2022 07:32