Últimas Notícias
Banca de DEFESA: REGINA MARIA SILVA SOUSA
Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: REGINA MARIA SILVA SOUSA
DATA: 27/02/2020
HORA: 08:30
LOCAL: Auditório do Núcleo de Pós-Graduação em Ciências Agrárias
TÍTULO: Diversidade de bactérias associadas a rizosfera de genótipos de feijão-fava (Phaseolus lunatus L.)
PALAVRAS-CHAVES: abundância, diversidade, metagenômica, Phaseolus lunatus, riqueza, rizomicrobioma
PÁGINAS: 57
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Agronomia
SUBÁREA: Ciência do Solo
ESPECIALIDADE: Microbiologia e Bioquímica do Solo
RESUMO:

O feijão-fava (Phaseolus lunatus L.) é uma leguminosa de grande importância para países da América do Sul, África e América Central como fonte de proteínas. No Brasil tem grande relevância, principalmente para a região Nordeste como alternativa de renda e alimento. Diversos estudos apontam que é na rizosfera o local onde as plantas assimilam mais nutrientes e em troca eliminam no solo diferentes tipos de exsudatos radiculares que influenciam a biomassa microbiana, até mesmo entre genótipos da mesma espécie, contribuindo para a diversidade de microrganismos, bem como para a qualidade nutricional da planta. Dessa forma, o trabalho tem como objetivo avaliar a diversidade bacteriana presente na rizosfera e no solo não rizosférico de diferentes genótipos de feijão-fava. Foram conduzidos ensaios de avaliação com quatro variedades crioulas de feijão-fava no município de Teresina-PI, na qual foram obtidas amostras de solo rizosférico e não rizosférico para extração de DNA e análises químicas e biológicas do solo, seguido do sequenciamento por meio da plataforma Illumina MiSeq. O sequenciamento gerou um total de 3 milhões de sequências que, após o processamento de qualidade foram obtidas, em média, 125.000 sequências por amostra, permanecendo, no total, apenas 74.270 sequências. Verifica-se que a rizosfera do feijão-fava foi enriquecida com a presença dos filos Proteobacteria e Actinobacteria, enquanto no solo não rizosférico o filo Firmicutes e sequências que não foram classificadas em nenhum filo bacteriano foram predominantes, no entanto, observa-se que na rizosfera de cada acesso foram encontradas bactérias das ordens Gaiellales e Sphingomonadales, sugerindo-se a formação de um grupo específico selecionado pelo P. lunatus, apesar de o índice que mede a riqueza e a diversidade de espécies não ter sido estatisticamente significativa neste estudo. Analisando a relação das variáveis ambientais do solo com os genótipos, observa-se que houve uma clara distinção entre os acessos, sendo os valores de carbono, nitrogênio e cálcio os principais fatores determinantes da estrutura das comunidades microbianas do feijão-fava. Desse modo, os resultados indicam que o feijão-fava selecionou uma comunidade bacteriana específica para colonizar as rizosferas com base nos diferentes exsudatos radiculares eliminados por cada genótipo, sendo os acessos UFPI-944 (Boca de Moça) e UFPI-1241 (Raio de Sol) os que mais contribuíram para a estrutura e diversidade de bactérias no solo rizosférico.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2476126 - ADEMIR SERGIO FERREIRA DE ARAUJO
Interno - 1342714 - ANGELA CELIS DE ALMEIDA LOPES
Externo à Instituição - REGIA MARIA REIS GUALTER - IFMA

Cadastrada em: 11/02/2020
Mais Notícias
Processos Seletivos Veja abaixo os processos seletivos disponíveis para nosso Programa de Pós-Graduação.
Calendário Fique por dentro dos eventos relacionados ao nosso Programa de Pós-Graduação.
  • 20/02/2020 - 21/02/2020 · Matrícula para o período 2020.1.
  • 02/03/2020 · Início do período letivo 2020.1.
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb03.ufpi.br.instancia1 19/02/2020 04:28