Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: VANESSA SOUZA RODRIGUES DE MORAES

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: VANESSA SOUZA RODRIGUES DE MORAES
DATA: 12/09/2018
HORA: 15:00
LOCAL: Sala 459/CCE
TÍTULO: O PIAUÍ NAS TARDES DE SÁBADO: o Programão no contexto da regionalização midiática
PALAVRAS-CHAVES: Regionalização Midiática. Rede Globo. Piauí. Programão. TV Clube.
PÁGINAS: 47
GRANDE ÁREA: Ciências Sociais Aplicadas
ÁREA: Comunicação
RESUMO:

Na tarde do dia 15 de agosto de 2015, foi ao ar pela primeira vez o Programão, a mais recente produção da Rede Clube, afiliada piauiense da Rede Globo de Televisão, com sede na capital Teresina. O programa exibido aos sábados, das 14h às 14h40, se autodefine como regional e voltado para o telespectador do Piauí. A partir de sua classificação singular enquanto única produção da afiliada na categoria entretenimento, no gênero show, o Programão instigou a formulação do questionamento que norteia o presente trabalho: de que modos o “Programão” contribui para o processo de regionalização da Rede Clube, afiliada da Rede Globo, tendo em vista o atual direcionamento dessa emissora no sentido de implementar estratégias de aproximação com os públicos regionais e, ainda, estratégias de mercado que possam manter sua posição privilegiada no mercado nacional de televisão? Tal problemática permeia uma realidade com ramificações que alcançam o global, o nacional, o regional e, ainda, o local. Espaços constituídos pelas forças hegemônicas contemporâneas, enraizados no imaginário popular, mas que também são espaços com potencialidades inúmeras: como territórios alternativos (MASSEY, 2013; HAESBAERT, 2002) que podem ser promovidos pelo processo de regionalização midiática. Diante desse cenário, o objetivo geral do estudo é analisar de que modos o Programão, da afiliada Rede Clube, se configura como estratégia de aproximação da Rede Globo do público regional piauiense. A partir de então, são objetivos específicos: (1) discutir conceitualmente regionalização midiática; (2) compreender o processo de regionalização da Rede Clube tendo como pano de fundo, o projeto da Rede Globo; (3) entender a relação entre regionalização, territorialização do conteúdo e os simbolismos regionais como formas de verificar a produção como regional e, por fim; (4) analisar o Programão, a partir de categorias que permitam o estudo da regionalização, a exemplo de temáticas trabalhadas, cenários escolhidos, personagens e entrevistados. Para concretização do estudo, recorre-se à pesquisa bibliográfica e à análise de conteúdo categorial – com base na vertente de Laurence Bardin – e a entrevista semiestruturada como técnica de coleta de dados. Ressalta-se ainda, que sua natureza é quali-quantitativa, de cunho descritivo e exploratório. As mídias e seus produtos, assim como seus processos, compreendidos por este trabalho como estratégias comunicacionais e comerciais – de corporações e conglomerados de mídia – são molas propulsoras das arquiteturas intelectuais e das dinâmicas da globalização. Essa, juntamente com seu “irmão siamês” – capitalismo –, é a principal responsável pelo o fomento da regionalização midiática. Processo este, longe de ser uma contraposição a mundialização, e sim uma cria, uma (re)criação das forças hegemônicas e dos movimentos ininterruptos do processo de globalização do capitalismo mundial.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1213357 - JULIANA FERNANDES TEIXEIRA
Interno - 2575484 - NILSANGELA CARDOSO LIMA
Presidente - 1457025 - SAMANTHA VIANA CASTELO BRANCO ROCHA CARVALHO
Notícia cadastrada em: 05/09/2018 11:57
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb07.ufpi.br.instancia1 09/12/2022 02:54