Notícias

Banca de DEFESA: IRAILDO FRANCISCO SOARES

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: IRAILDO FRANCISCO SOARES
DATA: 10/03/2020
HORA: 09:00
LOCAL: AUDITÓRIO DO DEPARTAMENTO DE NUTRIÇÃO DA UFPI
TÍTULO: OBTENÇÃO E CARACTERIZAÇÃO DE FARINHA DO BAGAÇO DA CANA DE AÇÚCAR (Saccharum officinarum L.)
PALAVRAS-CHAVES: Farinha. Saccharum officinarum. Resíduo.
PÁGINAS: 70
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Ciência e Tecnologia de Alimentos
RESUMO:

SOARES, Iraíldo Francisco. Obtenção e Caracterização de Farinha do Bagaço da Cana
de-Açúcar (Saccharum officinarum L.). 2020. 70 f. Dissertação (Mestrado) – Programa de
Pós-Graduação em Alimentos e Nutrição, Universidade Federal do Piauí, Teresina/PI.
A cana-de-açúcar é um produto de grande cultivo no Brasil e sua comercialização ocorre,
principalmente, para à geração de açúcar e álcool em larga escala. A utilização da cana-de
açúcar pela indústria sucroalcoleira gera uma grande quantidade de resíduos, dentre eles o
bagaço, que precisa ser melhor estudado para identificar o seu potencial de aproveitamento
pala indústria alimentícia. Com isso, objetivou-se estudar diferentes condições de secagem
visando obter e caracterizar a farinha do bagaço da cana-de-açúcar. Por meio de um
Delineamento Composto Central Rotacional foram definidas diferentes condições de secagem
combinando tempo (X1) e temperatura (X2) para a desidratação do bagaço da cana-de-açúcar.
Foram obtidos 11 ensaios de secagem analisados em 03 lotes distintos. Para todos os ensaios,
foram analisados os parâmetros de rendimento, granulometria, pH, acidez total titulável,
sólidos solúveis totais, ratio, índice de absorção de água, índice de solubilidade, umidade,
atividade de água e molhabilidade como resposta às diferentes condições de secagem. Por
meio da análise estatística de regressão, considerando o p-valor <0,1 (10%), apenas a
umidade, atividade de água e molhabilidade foram significativos para as condições de
secagem da farinha. A umidade e a atividade de água apresentaram valores dentro dos padrões
propostos pela literatura, garantindo condições de estabilidade. A secagem quando realizada a
75 ºC por 72 minutos apresentou as melhores condições de molhabilidade. A farinha definida
pelo delineamento foi submetida às análises de cinzas (0,88 ± 0,05), proteínas (0,94 ± 0,01),
lipídios (0,45 ± 0,03), carboidratos (93,08 ± 0,23) e valor energético total (380,32 ± 0,86).
Como parâmetros tecnológicos, foram avaliados a capacidade de absorção de óleo (5,52),
propriedade emulsificante (0,22) e capacidade gelificante (-). Também foi verificado o
comportamento térmico por meio da termogravimetria e observado uma estabilidade do
material até a temperatura de 250 ºC. Com isso, pode-se concluir que as variáveis
independentes de tempo e temperatura influenciaram nas respostas de umidade, atividade de
água e molhabilidade e, a farinha do bagaço de cana-de-açúcar apresenta características
nutritivas e tecnológicas que permitem a sua inclusão como matriz alimentar no
desenvolvimento de novos produtos alimentares.

 


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 1081660 - NARA VANESSA DOS ANJOS BARROS
Externo à Instituição - RAYSSA GABRIELA LIMA PORTO LUZ - IFMA
Interno - 1167746 - REGILDA SARAIVA DOS REIS MOREIRA ARAUJO
Presidente - 927.639.283-15 - ROBSON ALVES DA SILVA - IFPI
Notícia cadastrada em: 09/03/2020 10:09
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 08/08/2020 15:14