Notícias

Banca de DEFESA: ANA RAQUEL DA SILVA COSTA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ANA RAQUEL DA SILVA COSTA
DATA: 30/09/2021
HORA: 16:00
LOCAL: sala virtual
TÍTULO: A CRIANÇA NA REDE: uma análise de conteúdo da #MAEDEPRINCESAS no Instagram
PALAVRAS-CHAVES: Mídias Sociais; Instagram; Crianças; Identidades Femininas
PÁGINAS: 125
GRANDE ÁREA: Ciências Sociais Aplicadas
ÁREA: Comunicação
RESUMO:

O surgimento das mídias sociais reconfigurou os padrões convencionais de produção, circulação e consumo de conteúdo possibilitados pela internet. Dentro desse cenário, segundo dados da Fundação Abrinq (2019), foi feita estimativa de que havia cerca de 68,8 milhões de crianças e adolescentes na faixa de zero a 19 anos de idade no Brasil com acesso à internet Entre tantas opções às quais os usuários têm acesso, o Instagram é uma das possíveis formas de escolha, como aponta a pesquisa TIC Kids Online (2019), onde 82% das crianças e adolescentes, entre 9 e 17 anos, possuem perfis nas redes sociais, entre os quais 55% dos afirmaram possuir uma conta na rede social Instagram. Uma rede social de compartilhamento de fotos e vídeos. Em muitos dos perfis das crianças há pessoas adultas, a exemplo de mães e/ou pais que criam ou modificam perfis de seus filhos e filhas. O Instagram é utilizado por esse público para publicização do cotidiano vivido pelas crianças na busca de visibilização, likes e comentários, visando a monetarização das referidas contas na internet. Diante de tal contexto, a presente pesquisa tem como objetivo analisar os sentidos produzidos sobre meninas no Instagram, tendo como observável a #maedeprincesas. A seleção das postagens ocorreu no período de novembro de 2019 a janeiro de 2020. Para análise dialogamos com Áries (1981), Castells (2003), Druetta (2009), Lino e Sarti (2019), Louro (1997), McLuhan (2007), Neckel (2000; 2003), Recuero (2008;2009), Sabat (2013), Scott (1995), Sibilia (2008). No processo de investigação chegamos às seguintes categorias de análise: Beleza e Felicidade; Brincadeiras; Comportamentos; Maternidade; Publicidade e Vendas. Dessa forma, compreendemos que as postagens aqui analisadas trazem um recorte que nos permite perceber as diversas maneiras como são apresentadas no Instagram as crianças, em especial o feminino. Há, nas postagens, uma presença forte de imagens femininas definidas nas formas de ser e estar identificadas à “delicadeza, fofura, comportamento pacífico, graça, candura” como também definição de “cores e roupas”, atravessadas pelas questões de classe social – “luxo” e raça - através da representação visual que se teve contato. Ressaltamos que na #maedeprincesas há gerenciamento dos adultos nas atividades efetivadas no perfil, a exemplo da mãe da criança.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 023.768.973-19 - CAMILA CALADO LIMA - UFRJ
Externo à Instituição - LEILA LIMA DE SOUSA - UFMA
Presidente - 4173995 - MARTA MARIA AZEVEDO QUEIROZ
Notícia cadastrada em: 17/08/2021 10:21
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb03.ufpi.br.sigaa 25/09/2021 16:26